Como garantir a segurança de seus dados e diminuir a chance deles serem roubados

Em 2019, não basta apenas nos preocuparmos com a segurança de nossas casas, de nosso carro ou nossa segurança pessoal — é preciso também prestar muita atenção em nossa segurança digital. Mesmo que as empresas estejam sempre melhorando a segurança de seus bancos de dados, cibercriminosos continuam encontrando meios de invadi-los e coletar informações de usuários. Por isso, não adianta apenas confiar que as empresas que possuem suas informações armazenadas digitalmente irão cuidar da proteção desses dados, mas também tomar medidas individuais para garantir a segurança deles.

Pensando nisso, John Heath, diretor da firma de advocacia Lexington Law, revelou em entrevista ao site Tech Radar alguns procedimentos simples que podem ser usados pelo usuário comum para garantir uma maior segurança a seus dados.

O primeiro passo é dar mais atenção às senhas. O especialista alerta que, ainda que seja muito mais fácil lembrar de senhas que façam menção a datas de aniversário ou ao nome de algum familiar, são exatamente esses os tipos de senhas preferidas por hackers, pois facilita o trabalho deles para descobri-las. A recomendação é para utilizar senhas de pelo menos dez caracteres, ordenados de forma aleatória (ou seja, não formando palavras ou datas) e que alterne entre letras minúsculas, letra maiúsculas, números e símbolos de pontuação. Outra dica é nunca usar a mesma senha para mais de um serviço, pois isso evita que, caso alguém descubra uma de suas senhas, ele consiga usá-la para acessar ainda mais serviços e roubar ainda mais dados seus.

Já quanto as mídias sociais, Heath garante que a maior parte das informações compartilhadas pelos usuários nesses espaços são inócuas e não proporcionam nenhum perigo, mas é preciso ficar atento a alguns procedimentos simples. O especialista recomenda que se crie listas personalizadas de quem pode ver suas informações mais pessoais (não necessariamente as postagens, mas as informações contidas em seu perfil), dando acesso a apenas familiares e amigos mais íntimos e bloqueando todo o resto, a fim de evitar que muita gente saiba de informações potencialmente perigosas, como o seu endereço.

Ele também recomenda não incluir ou deixar visível no perfil informações como a data de nascimento, a escola onde estudou ou o local onde vive atualmente, pois essas informações podem ser usadas por criminosos para tentar lhe aplicar golpes. É também necessário ficar atento em redes sociais que você não utiliza ou utiliza pouco, desativando o perfil nesses lugares para diminuir o número de locais de onde criminosos podem roubar informações sobre a sua pessoa.

Outro procedimento muito simples para manter a segurança de seus dados é garantir que os aplicativos do seu smartphone estejam sempre atualizados. Isso porque, além de melhorias no próprio funcionamento do app, essas atualizações também corrigem vulnerabilidades encontradas que podem ser utilizadas por criminosos para invadir seu aparelho e roubar seus dados, então manter qualquer aplicativo desatualizado facilita a invasão de hackers ao seu aparelho.

Heath ainda alerta que é preciso ficar muito atento a esses pontos porque não só o número de invasões a aparelhos e a bancos de dados tem aumentado nos últimos anos, como esse aumento é uma tendência que não deve diminuir tão cedo, já que a venda de informações pessoais é um negócio muito lucrativo. Mas, ainda que não evite totalmente que suas informações sejam roubadas (assim como instalar um alarme no carro não garante que ele não será roubado), seguir esses passos simples diminuirá em muito as chances de algum criminoso ter acesso a seus dados. E ainda que você nunca tenha tido nenhum tipo de problema com suas informações digitais, é necessário se manter sempre alerta e não se deixar levar por uma falsa sensação de segurança, pois ninguém está realmente isento da possibilidade de ter seus dados roubados.

Fonte: Msn

Notícias Relacionadas