Bottas desbanca Hamilton na China e conquista pole-position do GP 1000 da história da Fórmula 1

Líder do campeonato e, agora, pole-position do GP 1000 da história da Fórmula 1. Depois de uma atuação apagada no Bahrein, Valtteri Bottas garantiu a posição de honra do GP da China na tarde deste sábado (13), em Xangai. Com direito a um duelo particular na Mercedes contra Lewis Hamilton, o finlandês levou a melhor por apenas 0s023 ao desbancar o pentacampeão do mundo e anotar 1min31s547. E a Ferrari jamais foi uma adversária à altura desta vez, ficando com a segunda fila do grid chinês, com Sebastian Vettel partindo em terceiro e Leclerc, em quarto. Max Verstappen vai completar o top-5 do grid, e Pierre Gasly fecha uma terceira fila toda da Red Bull.

#iconeimagem Valtteri Bottas encaixou grande volta e marcou a pole do GP 1000 da F1 (Foto: Mercedes)Saiba como foi o treino classificatório do GP da China de F1

Q1: Stroll amarga sétima eliminação consecutiva na primeira fase da classificação

O Q1 abriu sem Alexander Albon — por conta da troca do chassi em razão do forte acidente no terceiro treino — e com Robert Kubica e George Russell puxando a fila. A dupla da Williams, fadada à eliminação ainda na primeira parte da sessão, aproveitou a pista livre para abrir as primeiras voltas rápidas da classificação. 1min37s421 foi a primeira volta da sessão, estabelecida pelo piloto polonês, que reclamava de um carro muito traseiro: “Não sei o que está acontecendo”. Logo depois, Russell superou Kubica para tomar a ponta.

Mas a dianteira da Williams, claro, durou apenas alguns minutos, já que os carros mais rápidos já estavam na pista. Sebastian Vettel tomou a ponta com 1min33s557, enquanto Charles Leclerc passou em segundo, mas distante 0s512. A Mercedes também estava na pista no primeiro confronto direto com a Ferrari na classificação. As Flechas de Prata realmente foram mais rápidas no Q1, com Valtteri Bottas cravando 1min32s658 e assumindo a liderança, com Lewis Hamilton em segundo, sendo 0s457 mais lento que o finlandês.

F1 2019; GP DA CHINA; XANGAI; SEXTA-FEIRA; MERCEDES; VALTTERI BOTTAS

© Grande Prêmio F1 2019; GP DA CHINA; XANGAI; SEXTA-FEIRA; MERCEDES; VALTTERI BOTTAS

Max Verstappen, com a Red Bull em grande forma, conseguiu se colocar entre a Mercedes de Hamilton e a Ferrari de Vettel, na terceira posição. Leclerc tinha apenas o décimo melhor tempo e estava 1s411 atrás da marca de Bottas. O monegasco deixou os boxes para mais uma volta com novo jogo de pneus macios. De 12º, Leclerc subiu dez posições e avançou para segundo com 0s054 de déficit para o tempo de Bottas.

Destaques no Q1: Nico Hülkenberg na sexta posição, seguido por Carlos Sainz. Por outro lado, Lance Stroll amargou a sétima eliminação seguida na primeira fase da classificação, a terceira em 2019. O canadense fez companhia a Russell, Kubica e Antonio Giovinazzi, com o italiano sequer saindo dos boxes. Albon, que não participou da sessão, vai largar na última posição.

Q2: Mercedes sobra com pneus médios e desponta como favorita à pole

Os dois carros da Mercedes e os dois da Ferrari deixaram os boxes para tentar fazer suas melhores voltas com os pneus médios. Pérez, que puxou a fila dos pilotos no Q2, foi para seu stint com os pneus macios. Hamilton virou 1min32s603, mas Bottas se mostrou mais rápido que o pentacampeão para fazer a melhor marca do fim de semana com 1min31s728, sendo quase 1s mais rápido que o companheiro de equipe. Vettel e Leclerc subiram para segundo e terceiro, respectivamente, mas os dois andando 0s5 mais lentos que Bottas. Hamilton estava atrás até da Red Bull de Verstappen, que aparecia em quarto.

Mesmo andando 0s6 mais lento que Verstappen, Pierre Gasly aparecia na sexta colocação, uma posição natural considerando a força do carro da Red Bull em relação aos demais. Kvyat era o sétimo, seguido pela Haas de Kevin Magnussen e pelas Renault de Daniel Ricciardo e Hülkenberg.

#iconeimagem Daniel Ricciardo passou para o Q3 em décimo lugar com a Renault (Foto: Renault)

Bottas ainda regressou à pista, desta vez com pneus macios novos. Para Hamilton, a Mercedes calçou um novo jogo de pneus médios. O pentacampeão conseguiu finalmente encaixar uma boa volta e marcou 1min31s637 para tomar de Bottas a primeira posição por apenas 0s091. Mercedes em primeiro e segundo, Ferrari em terceiro e quarto com Vettel e Leclerc e Red Bull em quinto e sexto com Verstappen e Gasly. Hülkenberg, Magnussen, Romain Grosjean e Ricciardo também passaram para o Q3.

Em contrapartida, foram eliminados Kvyat, Pérez, Räikkönen, Carlos Sainz e Lando Norris, quebrando uma sequência da McLaren na fase final da sessão classificatória.

Q3: Bottas faz história e garante pole do GP 1000 da Fórmula 1

Com direito à presença ilustre de Jean Todt, presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) nos boxes, a Mercedes abria o Q3 como grande favorita à pole-position da histórica milésima corrida da F1. Com uma disputa que parecia estar restrita a Hamilton e Bottas, os dois abriram suas voltas quase ao mesmo tempo, com o britânico à frente.

O pentacampeão anotou 1min31s570, mas Bottas teve o melhor desempenho nas três parciais do circuito e desbancou Hamilton por uma margem irrisória, de apenas 0s007. Vettel passou em terceiro, mas distante 0s438 do tempo de Bottas. Verstappen era o quarto, com Leclerc bem longe da luta pela pole, em quinto lugar, seguido por Gasly e Hülkenberg.

Ainda restava tempo para mais uma volta rápida, e Hamilton saiu novamente à frente de Bottas para fazer primeiro sua tentativa. Lewis fez o melhor primeiro setor na classificação e manteve a performance na segunda parte da volta, mas o finlandês respondeu ao virar 0s082 abaixo. Hamilton virou 1in31s631 e Bottas manteve sua marca para garantir a pole por 0s023. Sétima pole para o #77 na Fórmula 1.

Fonte: msn

Notícias Relacionadas