20 MILHÕES: PREFEITO MANO MORAIS FALA SOBRE DÍVIDAS MILIONÁRIAS DEIXADAS POR GESTÕES DO PT JUNTO AO INSS.

O prefeito de Mauriti, Mano Morais, concedeu entrevista na última quarta-feira (05/06) ao radialista David Braga no Jornal do Povo da rádio União FM de Mauriti. O chefe do executivo revelou estar recebendo cobranças do INSS por dívidas que ultrapassam a casa dos vinte milhões de reais, as quais foram deixadas por governos anteriores.

As datas referentes às dívidas apresentadas pelo atual prefeito são contemporâneas às gestões dos ex-prefeitos Isaac Júnior e Evanildo Simão – ambos do PT. Ainda conforme Mano, essas dívidas milionárias estão prejudicando o funcionamento da prefeitura, a qual sofre com uma folha de pagamentos dos funcionários já no limite.

De acordo com o chefe do executivo, hoje o município já paga um parcelamento de 16 milhões, o que o levou a analisar junto ao setor jurídico a possibilidade de fazer um novo parcelamento perante os órgãos de cobrança. O prefeito não citou de forma explícita os nomes dos ex-gestores, mas deixou claro que essas dívidas não são originárias da atual gestão.  O período apresentado refere-se às gestões petistas.

MILHÕES EM PREOCUPAÇÃO. Acompanhado de secretários e correligionários, o prefeito disse estar preocupado, pois as dívidas milionárias deixadas por ex-prefeitos podem ocasionar o bloqueio do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Se isso acontecer, pode haver uma situação insustentável a Mauriti, tendo em vista que esse fundo é o responsável pelos pagamentos de funcionários e fornecedores. Para Mano, a situação é preocupante, pois as dívidas deixadas pelas gestões petistas ultrapassam os vinte milhões de reais.

PERGUNTA INCÔMODA. É importante lembrar que os referidos períodos citados em relação às cobranças foram o mesmo período em que o atual prefeito Mano Morais fazia parte da Câmara Municipal como vereador, inclusive como presidente da Câmara no biênio 2013/2014. Esse fato leva muitos cidadãos mauritienses a se perguntam: “como uma conta tão milionária dessa foi deixada para o município e nenhum dos vereadores à época fiscalizou?”.

Acompanhe parte da entrevista do Prefeito na Rádio União FM.

 

Notícias Relacionadas