‘Covardia sem precedentes’, diz Maia sobre demissões no BNDES

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chamou de covardia as demissões do presidente do BNDES, Joaquim Levy, e do diretor e do diretor de mercado de capitais do banco, Marcos Barbosa Pinto“Uma pena o Brasil ter perdido 2 quadros da qualidade deles, e da forma como foram retirados. É de uma covardia sem precedentes”, disse.

As declarações foram dadas em evento realizado pela Band News, em São Paulo.

Maia ainda afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, era o responsável pelas nomeações e deveria garantir o equilíbrio dessas relações.

Levy renunciou após o presidente Jair Bolsonaro ter ameaçado demiti-lo por conta da nomeação de Marco Barbosa Pinto para uma diretoria do banco. Em 15 de junho, Bolsonaro afirmou que Levy estava “com a cabeça a prêmio”“Eu já estou por aqui com o Levy”, disse.

Bolsonaro criticou a nomeação de Marcos Barbosa Pinto afirmando que “governo não pode ter gente suspeita em cargos importantes”. O diretor trabalhou no governo do PT como chefe de gabinete de Demian Fiocca na Presidência do BNDES, de 2005 a 2007.

Fonte: msn

Notícias Relacionadas