Bruna Marquezine detalha estreia como protagonista no cinema: ‘Desgaste físico’

Bruna Marquezine vai lançar o filme “Vou nadar até você”, segunda, na 47ª edição do Festival de Cinema de Gramado. Neste domingo (18) a atriz descreveu como foi a experiência de viver a sua primeira protagonista nas telonas.

“Eu sempre senti (e acho que sempre sentirei) uma necessidade artística de fazer cinema. Quando Ophelia me encontrou (acredito que muitas vezes as personagens escolhem a gente e não o contrário) eu decidi que era o momento certo”, contou. “Tive a alegria de encontrar um diretor, uma equipe e grandes parceiros de cena que me deixaram livre pra descobrir e ser a minha Ophelia, sem limitações. E juntos criamos um universo único, delicado mas potente, lúdico mas consistente, palpável”, garantiu a artista, dona, segundo ela, de uma fé inabalável.

‘Jornada de autoconhecimento’

Segundo Bruna, por nunca ter atuado na sétima arte, foi preciso usar a sua intuição para interpretar a personagem principal de “Vou nadar até você”. “Esse projeto foi transformador e por isso mesmo árduo. Me desafiou em tantos lugares: do meu próprio processo de atuação, muito intuitivo, ao desgaste físico que é rodar um filme nadando por horas, nos horários mais distintos. Ophelia mergulha, literalmente, sem querer numa jornada de autoconhecimento, e eu fiz o mesmo. Ela fez com que eu me percebesse mais forte, mas também me apresentou pontos de fragilidade internos e sentimentos que eu ainda não tinha acessado. E isso, para um ator, é um presente”, comemorou. “‘Vou nadar até você’ é um filme de sutilezas, de beleza estética única. É o resultado do trabalho de uma equipe com muita vontade de fazer arte. Agradeço imensamente a todos que caminharam e/ou nadaram do meu lado nessa aventura”, agradeceu a estrela, que comemorou com festa a chegada de seus 24 anos.

‘Bruna virou uma exímia nadadora’

De acordo com o diretor Klaus Mitteldorf, responsável pelo longa-metragem, Bruna se dedicou de corpo e alma ao papel. “Não é uma atriz qualquer. Além de ser uma pessoa maravilhosa e companheira, ela ‘viveu’ o papel de Ophelia durante quase um ano. E aprendeu a nadar como ninguém. Virou uma exímia nadadora. E quando começamos as filmagens, em junho de 2016, Ophelia estava pronta. E muito mais do que eu poderia ter imaginado. Bruna tinha virado a Ophelia que sempre sonhei. O mundo vai se surpreender!”, opinou. A obra aborda o drama de uma jovem fotógrafa de 20 anos que acredita ter descoberto a identidade do pai biológico. Para encontrá-lo, ela decide atravessar o litoral paulista a nado, indo de Santos até Ubatuba.

Fonte: msn

Notícias Relacionadas