Polícia acha fábrica clandestina de armas, munições e explosivos na Zona Norte do Rio

Dois homens foram presos em flagrante. Segundo a PM, a fábrica atendia a encomendas de facções criminosas e de milícias. Local fica a menos de um quilômetro do estádio do Engenhão.

A Polícia Militar (PM) encontrou na madrugada desta quinta-feira (22) uma fábrica clandestina de produção de armas, munições e explosivos no Engenho de Dentro, Zona Norte do Rio. Dois homens foram presos em flagrante.

De acordo com a polícia, a fábrica abastecia comunidades do Rio e funcionava em uma área residencial, em uma vila, que é um conjunto de casas dentro de área urbana, na Rua Daniel Carneiro. No local foram apreendidas três armas, plataformas para montagem de fuzil AR-15, 4,8 mil munições de diversos calibres, pólvora, espoletas, estojos para recarga e maquinário.

O local, que fica a menos de um quilômetro do estádio Nilton Santos, o Engenhão, e perto da Linha Amarela, tinha até um depósito de pólvora. Os agentes investigaram o local por duas semanas antes da abordagem.

Segundo a PM, a fábrica atendia a encomendas de facções criminosas e de milícias.

Foram presos Rafael dos Santos Teixeira, de 24 anos, e Israel Alves da Silva, 30. Teixeira é ex-detento, condenado por roubo e receptação.

O material foi levado para a 19ªDP (Tijuca), onde o caso foi registrado, em um caminhão. Os armamentos serão levados depois para a Delegacia Especializada em Armas, Munição e Explosivos (Desarme).

Fonte: G1

Notícias Relacionadas