Foi visitar amigo no HC e não voltou, diz mãe de desaparecido em SP

Marcelo era dependente químico em recuperação, e tinha ido à São Paulo para acompanhar um vizinho internado no Hospital das Clínicas

Marcelo Alvez da Cruz desapareceu no dia 22 de setembro, depois de ir ao HC (Hospital das Clínicas) para fazer companhia ao seu vizinho, que se recuperava de um acidente. “Ele já ficou fora de casa sem dar notícia por cinco, seis dias. Mas agora já serão mais de 20 dias” relembra a mãe Clotilde Maria Alvez da Cruz, de outros sumiços do filho devido aos problemas com drogas.

Segundo ela, Marcelo estava relativamente bem nos últimos dias, há mais de três meses sem usar drogas, ajudando outros dependentes químicos em clínicas de recuperação. Além de uma possível recaída, Clotilde citou os problemas com a namorada como causa do desaparecimento de Marcelo: “Ele estava brigando muito com a namorada. Não sei se isso ajudou também”.

Marcelo tem um filho e, mesmo formado em educação física, trabalhava como uma espécie de terapeuta e palestrante para ajudar pessoas que tiveram o mesmo problema com as drogas. Desde os 15 anos, o dilema esteve presente na vida dele, que completa 39 anos neste mês.

“Ele é muito caseiro e ligado à família. Não ficaria tanto tempo sem dar notíca”, disse Clotilde, que descreve o filho como “prestativo, e muito querido pela família e amigos”.

A esteticista diz já ter procurado em muitos pontos de Cotia, onde morava junto do filho, e da capital paulista. Depois de conversar com companheiros das clínicas onde Marcelo trabalhava, ela acredita que ele provavelmente não iria à Cracolândia, no centro de São Paulo. “Não é o perfil dele. Mas, na situação que ele estava, nunca se sabe”, conclui Clotilde.

Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro de Marcelo Alvez da Cruz deve entrar em contato com Clotilde pelo telefone (11) 98407-2079.

Caso note estranheza na situação de um familiar, saiba que não é preciso esperar 24 horas para realizar o boletim de desaparecimento – você pode ir imediatamente em qualquer delegacia.

Fonte: R7

Notícias Relacionadas