Advogada suspeita de ter envolvimento com facção é presa pela PM no Interior

Policiais militares do Batalhão de Comando Tático Rural (PBCotar) prenderam, ontem (13), na cidade de Catarina, na Região dos Inhamuns (a 394Km de Fortaleza), a advogada Elizângela Maria Mororó. Contra ela havia um mandando de prisão preventiva em aberto. Ela é suspeita e investigada como envolvida em um esquema de tráfico de drogas e ligação com bandidos de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios cearenses.

Elizângela Mororó fugiu de Fortaleza no mês passado, quando teve a prisão decretada  pela Justiça a pedido do Ministério Público Estadual (MPE-CE)através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).  O órgão investiga a ação de um grupo de 11 advogados que trabalham na área Penal que estariam servido de interlocutores entre as lideranças de facções que estão nas cadeias com os bandidos soltos, numa espécie de trabalho de pombo-correio, levando e trazendo mensagens entre os criminosos.

De Catarina, Elizângela foi trazida para Fortaleza e levada para a sede da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Passou  pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce) onde foi submetida a exame de corpo de delito.  Agora, ficará detida na Delegacia de Capturas e Polinter (Decap) à disposição da Justiça.

Em ligações telefônicas interceptadas pelo Gaeco, Elizângela Mororó negocia com traficante a venda de “blusas”, que seria cocaína.  Os diálogos foram captados coma quebra do sigilo telefônico autorizada pela Justiça a pedido dos promotores que investigam a quadrilha.

Outros advogados presos na mesma investigação já estão novamente soltos graças a habeas corpus concedidos pela Justiça.

Fonte: CN7

Notícias Relacionadas