ANSIEDADE: PROJETO PROMOVE AÇÕES PARA ADOLESCENTES DAS ESCOLAS DE MAURITI

É cada vez mais visível o crescimento de jovens com o transtorno de ansiedade. Pensando nessa problemática o projeto ANSIEDADE: DE ALIADA À VILÃ. UM OLHAR SOBRE A SAÚDE DOS JOVENS DE MAURITI-CE realizou em na última quinta (7) importante ação para os adolescentes da escola de ensino médio Professora Eunice Maria e para escolas particulares de ensino fundamental dois, 8º e 9º anos.

O ciclo de palestras com o tema “Ansiedade: Como enfrentar o mal do século?” teve como objetivo desenvolver nos estudantes uma cultura de autocuidado com a saúde mental, espiritual e física, além de diminuir os estigmas e preconceito que as pessoas com os transtornos de ansiedade são submetidas, criando na escola um espaço reflexivo que desenvolve habilidades emocionais e sociais dos adolescentes e promove o acolhimento, a empatia e o respeito.

Durante as palestras, os alunos aprenderam um pouco sobre a ansiedade normal e patológica, prevalência, análise do transtorne de ansiedade na Escola Profissional, classificação, causas, sintomas, relação da ansiedade com a saúde intestinal, lixo emocional e espiritualidade, tratamento psicoterápico e farmacológico, terapias alternativas para controlar a ansiedade, como hábitos saudáveis (nutrição e prática de atividades físicas) e técnicas de meditação, relaxamento e respiração.

EMOÇÃO. Momento bastante emocionante e que comoveu a todos foi quando Débora, aluna do 1º ano Administração, deu seu depoimento sobre ansiedade, síndrome do pânico e depressão, relatando toda a sua história de vida e explicando sobre lixo emocional. Ela é exemplo de superação. Alguns alunos deram seus depoimentos e foi emocionante. Eles ficaram nervosos e choraram ao relatarem sintomas, desafios e preconceitos.

Para a estudante Luiza Aiane, 13 anos, é fundamental não quer deixar que a ansiedade atrapalhe a sua trajetória escolar. A estudante do 8º ano do Ensino Fundamental da Escola Pingo de Gente, anotou todas as orientações repassadas pelos alunos protagonistas do projeto e garante que vai colocá-las em prática. “Às vezes, a pessoa que é ansiosa não sabe que ela é. A importância é você saber lidar. Primeiro, você se identifica com a patologia e aplica as técnicas que foram introduzidas na vida”, destaca.

O CAMINHO é quebrar tabus e compartilhar informações. Esclarecer, conscientizar, estimular o diálogo e abrir espaço para ações educativas que contribuam para tirar o assunto da invisibilidade e, assim, mudar essa realidade.  O projeto ANSIEDADE: DE ALIADA À VILÃ. UM OLHAR SOBRE A SAÚDE DOS JOVENS DE MAURITI-CE vem mostrando que quebrar tabus não é só possível, como necessário.

 

Notícias Relacionadas