Principal feira de celulares, MWC é cancelada por medo do coronavírus

O principal evento de telefonia celular do mundo, o Mobile World Congress (MWC), está cancelado por conta das preocupações com o coronavírus – mais de 44,6 mil pessoas foram infectadas e mil morreram em todo o mundo. Faltando 12 dias para a feira que acontece em Barcelona (Espanha), a GSMA, responsável pela organização, confirmou nesta quarta, 12, a não realização.

“A GSMA cancelou o MWC 2020 porque as preocupações globais com o coronavírus tornaram impossível realizar o evento”, diz o documento. É a primeira vez em 33 anos que o MWC não irá ocorrer – a organização confirmou também que uma nova edição só será realizada em 2021. O cancelamento, porém, parecia ser uma questão de tempo.

Desde o começou da semana, o evento vinha sofrendo com baixas importantes. Mais cedo nesta quarta, Facebook e Nokia entraram para o grupo de desistentes. Junto com a Nokia, outros nomes com tradição no MWC haviam optado por não participar, entre eles Sony, LG, Ericsson e Intel.

A lista incui também Accedian, Amazon, Amdocs, CommScope, Dali Wireless, Ericsson, F5 Networks, iconectiv, Intel, InterDigital, LG, MediaTek, NTT Docomo, Nvidia, Rakuten, Sony, Ulefone, Umidigi, Viber e Vivo, Sprint, AT&T, BT, Vodafone, Deutsche Telekom e Cisco. Poucos nomes de peso haviam confirmado a participação, como as chinesas Xiaomi e Huawei.

No ano passado, o MWC teve público de mais de 100 mil pessoas, incluindo funcionários de fabricantes, operadoras e outras empresas do setor. É nele que alguns dos principais lançamentos do ano são feitos. A GSMA, que organiza o evento, estima que ele gere US$ 500 milhões à economia espanhola.

Fonte: msn

Notícias Relacionadas