Últimas notícias de coronavírus de 17 de abril

Autoridades da cidade de Wuhan, cidade chinesa onde surgiu o novo coronavírus, revisaram nesta sexta-feira (17) o número de mortes por Covid-19. Com a inclusão de 1.290 novas mortes, o balanço de óbitos subiu para 3.869 e fez com que o número nacional saltasse para 4.632.

Com a revisão em Wuhan, o número de infectados confirmados também registrou um aumento de 325 casos, elevando o total para 50.333 pessoas atingidas pelo Sars-Cov-2.

A cidade chinesa explica que, no pico da epidemia, alguns pacientes morreram em casa porque não tinham condições de ser atendidos em hospitais e, por isso, não foram contabilizados.

A transparência nos balanços da epidemia vinham sendo alvos de críticas e desconfiança internacional, de maneira especial dos Estados Unidos.

 

A Comissão Econômica das Nações Unidas para a África declarou nesta sexta-feira que o coronavírus pode matar pelo menos 300 mil pessoas no continente, além de levar outras 29 milhões ao estado de extrema pobreza. A entidade fez um pedido de aporte de 100 bilhões de dólares.

Até agora, os 54 países da África registram juntos menos de 20 mil casos da Covid-19. Porém, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, este número pode chegar até a dez milhões nos próximos três a seis meses.

A África do Sul adotou medidas de isolamento social desde março passado  — Foto: EPA

A África do Sul adotou medidas de isolamento social desde março passado — Foto: EPA

O governo do Equador reconheceu que havia uma lacuna nos relatórios de mortes na província de Guaya e que, nos primeiros 15 dias de abril, 6.703 pessoas morreram na região, onde normalmente são registradas mil mortes por quinzena. As autoridades não puderam determinar as causas de todos os óbitos, mas deduzem que, além das mortes naturais, estão vítimas de complicações da Covid-19.

A Bélgica superou a barreira de cinco mil mortes provocadas pelo novo coronavírus, anunciaram nesta sexta-feira (17) as autoridades de saúde do país, que tem cerca de 11,5 milhões de habitantes. O balanço de vítimas fatais subiu para 5.163, com 313 óbitos nas últimas 24 horas. O país também registrou mais 1.329 casos, o que elevou o total de contágios a 36.138.

A Espanha divulgou um aumento no número de mortes pelo coronavírus nas últimas 24 horas. Foram registrados 585 falecimentos, contra 551 do dia anterior. O total até agora é de 19.315, terceira maior marca do mundo, atrás dos Estados Unidos e da Itália.

O ministro da saúde da Alemanha, Jens Spahn, declarou nesta sexta-feira que o coronavírus está “controlável” no país. Segundo ele, o número de infecções atualmente é menor do que o de recuperados e já há muitas evidências para definir o confinamento como efetivo

 

Notícias Relacionadas