Startup mineira desenvolve teste rápido para COVID-19 com tecnologia nacional

Uma startup mineira desenvolveu testes com tecnologia 100% nacional que identifica os anticorpos contra a COVID-19 em 15 minutos. Segundo a Safetest, a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), deve sair dentro de duas semanas.

A empresa é especializada em disponibilizar testes rápidos para diagnósticos, e nessa pandemia, provocada pelo coronavírus, a equipe desenvolveu duas versões, que aguardam a aprovação da Anvisa. O teste rápido, que deve ser realizado em farmácias, é feito com uma gota de sangue para identificar a presença dos anticorpos IgM e IgG em 15 minutos. E o Elisa, uma fita semelhante ao teste de gravidez, foi desenvolvido para ser analisado em laboratório em maior quantidade, tem sensibilidade para identificar os anticorpos e apresenta o resultado em 3 horas.

 

Segundo o CEO da Safetest, Felipe Peixoto, esse teste deve custar menos de R$ 50 e a proposta é testar em massa para possibilitar a retomada da economia. “Através desse teste, a gente consegue saber se a pessoa está na fase aguda ou crônica da doença e até mesmo recuperado. Se a gente testar em massa, podemos saber quem não pode ter contato com outras pessoas e as pessoas que já estão recuperadas e podem voltar a trabalhar. Dessa forma a gente consegue fazer um plano de volta da economia.”

 

Organização Mundial da Saúde (OMS), já informou que o recomendado é a realização de diagnósticos em massa para planejar as ações de combate ao coronavírus. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, até 4 de junho, foram realizados 1.085.891 testes (RT-PCR) específicos para a COVID-19, sendo 529.797 nos Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACEN) e 556.094 em cinco laboratórios privados.

 

Existem dois tipos de teste para o coronavírus: RT-PCR e o teste rápido:

 

RT-PCR

De acordo com a Anvisa, um material é coletado na garganta e no nariz do paciente com um swab – instrumento que se assemelha a um cotonete. Esse tipo de teste busca identificar o material genético do vírus no corpo humano e o resultado fica pronto em 48 horas.

Teste rápido

Este tipo de testagem é feito com uma gota de sangue do paciente e verifica a resposta do sistema imunológico ao vírus, ou seja, a presença dos anticorpos IgG e IgM, defesas produzidas pelo corpo contra o vírus que causa a COVID-19 (Sars-CoV-2). De acordo com a Anvisa, o resultado sai entre 10 e 30 minutos.

 

Os testes rápidos (IgM/IgG) não têm função de diagnóstico, já que no teste é identificado apenas se os anticorpos estão presentes no corpo, segundo a Anvisa. Pessoas que já têm o vírus, mas não apresentam sintomas, por exemplo, vão testar negativo. Por isso, para a Organização Mundial da Saúde (OMS), o teste definitivo é o RT-PCR.

Fonte: Msn

Notícias Relacionadas