Ceará termina o primeiro semestre de 2020 com 110% de aumento em homicídios

O Ceará termina junho como mais um mês negativo para a Segurança Pública. Em 30 dias, ao menos, 373 pessoas foram assassinadas em todo o estado, o que representa um aumento da ordem de 120 por cento em comparação a junho de 2019 (quando ocorreram 169 casos).

Já no acumulado no primeiro semestre de 2020, o aumento é de 110 por cento, levando em conta que em igual período do ano passado o estado computou 1.106 Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs). Nestes seis meses de 2020,  o acumulado é de 2.323 homicídios.

Em junho último, os 373 assassinatos no Ceará foram assim distribuídos por zonas pesquisadas: na Capital, a Polícia fez o registro de 117 execuções. Na Região Metropolitana de Fortaleza  (RMF), 104 pessoas foram mortas.  Assim, a Grande Fortaleza foi palco de 221 homicídios.

No Interior Norte ocorreram 77 homicídios, e na região do Interior Sul outros 75 casos, somando, portanto, 152 assassinatos no Sertão.

Os números são ainda parciais, pois a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) ainda não consolidou a sua estatística oficial em seu site.

Policiais mortos

Entre os números da violência armada no Ceará em junho estão 15 mortes decorrentes de intervenção policial, números que não entram no balanço dos CVLIs da Secretaria.

Os números de junho revelam também que 33 mulheres foram assassinadas no estado, além de 30 adolescentes e quatro agentes da Segurança Pública, todos integrantes da Polícia Militar. Um ex-PM também está entre os mortos em assassinatos na Capital.

Fonte: Opovo

Notícias Relacionadas