Praias do Rio podem ter demarcação na areia e reserva por app para evitar aglomeração

A prefeitura do Rio de Janeiro deve liberar o banho de sol nas praias da cidade nos próximos dias, mas cariocas e turistas que quiserem aproveitar as areias terão que respeitar uma demarcação do espaço e fazer reserva através de um aplicativo para celular, de acordo com um modelo em estudo pelas autoridades.

Mesmo com a proibição do banho de sol durante a pandemia para evitar aglomerações, turistas e cariocas têm lotado praias da cidade, principalmente aos finais de semana, desrespeitando as regras. Para tentar organizar o espaço, a prefeitura iniciou conversas com empresas que podem viabilizar um aplicativo para reserva de espaços nas areias, e a ideia será apresentada ao conselho científico municipal responsável pela palavra final sobre as medidas de retomada das atividades na cidade.

“As pessoas vão poder ocupar essas demarcações pelo horário que chegarem e também reservando no aplicativo. A ideia é que assim a gente consiga organizar melhor o que hoje não está bom”, disse o prefeito Marcelo Crivella a jornalistas nesta segunda-feira.

O acesso às praias no Rio vem sendo flexibilizado ao longo da retomada das atividades na cidade durante a pandemia da Covid-19. Primeiro foram autorizados os esportes aquáticos, depois exercícios na areia e, em seguida, esportes com bola durante a semana.

No fim de julho, a prefeitura autorizou o banho de mar e a presença de vendedores ambulantes, mas sem vender bebidas alcoólicas.

O prefeito chegou a dizer no mês passado que o banho de sol nas areias das praias só seria liberado quando houver uma vacina disponível para a Covid-19, o que só deve acontecer no início do ano que vem.

Também nesta segunda-feira, a prefeitura do Rio publicou decreto autorizando eventos de negócios na cidade, tais como seminários, congressos e palestras, bem como o funcionamento de cursos preparatórios e de idiomas.

Apesar de ter registrado queda no número de casos novos nas últimas semanas, o Rio de Janeiro ainda está entre as capitais estaduais mais atingidas pela Covid-19 no Brasil, com mais de 74 mil casos e 8.612 óbitos.

Fonte: Msn

Notícias Relacionadas