Opinião: o Palmeiras ainda não merece o rótulo de candidato ao título do Brasileirão

Palmeiras não perde, é verdade. Já são 14 jogos de invencibilidade na temporada. Mas mais empata do que vence no Campeonato Brasileiro. E isso é um grande problema.

No último domingo, o empate com o Sport, mostrou que mesmo com avanços e evolução, algo que não se via antes, o time de Vanderlei Luxemburgo não tem ainda regularidade para ser candidato ao título nacional.

É verdade que ninguém embalou ou disparou na liderança do Brasileirão até agora. O enredo tem sido parecido para muitos clubes apontados como os que estarão na briga até o fim: o elogiado de uma semana é (ou já foi) o questionado na rodada seguinte.

O Verdão, após nove jogos, ainda é o time do quase e de extremos. Já teve atuações péssimas, como contra o Goiás, em casa, e jogos importantes, como nas vitórias contra Santos e Corinthians.

Mas a equipe pecou em detalhes quando era momento para embalar. Pior: ainda não embalou e não se sabe nem se vai embalar.

O trabalho do Palmeiras na temporada não é ruim. Abriu espaço para jovens, segurou investimentos por excessos recentes e já conquistou um título em 2020: o Paulistão em cima do rival Corinthians.

Mas o futebol apresentado no Campeonato Brasileiro não inspira confiança pela ausência de regularidade. Erros recentes, como nos jogos contra Bahia e Sport, custaram quatro pontos ao Verdão que o colocariam na liderança isolada da competição.

A realidade de momento é a sexta posição. Pouco para um time com um elenco badalado e caro, responsável por campanhas de destaque e até títulos recentes. Talvez esteja de acordo com o momento de reconstrução e de dificuldade por achar uma formação que conquiste a tão esperada regularidade.

A perspectiva até parece ser positiva. Eu mesmo já escrevi aqui que o Verdão era o time dos números positivos e dos desempenhos negativos. As atuações melhoraram consideravelmente nas últimas rodadas.

Luxa arrumou um jeito que fez o Palmeiras ter boa presença de Zé Rafael pelo meio, mais participação de Lucas Lima e de Willian, mais liberdade para Gabriel Menino, mais minutos para Gabriel Veron. Houve evolução. Mas ainda não dá para ver um time candidato ao título do Campeonato Brasileiro.

Para sorte dos palmeirenses, ainda há tempo para embalar. E qualidade também, de elenco e comissão técnica. O que não pode é empatar e desperdiçar tantos pontos que farão falta na reta final.

Fonte: Globo Esporte

Notícias Relacionadas