Noite de terror na Praia do Futuro com tiroteios e cinco pessoas mortas

A Zona Leste de Fortaleza vivenciou uma noite de terror nesta terça-feira (29). Tiroteios, invasão de comunidades por facções  confrontos policiais terminaram com cinco mortos e vários feridos em dois episódios em favelas da região da Praia do Futuro. Entre as vítimas está uma criança de apenas 4 anos de idade, que foi baleada juntamente com a mãe. A Polícia Militar (PM) e a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) reforçaram a segurança no bairro.

O primeiro episódio ocorreu quando criminosos armados, que seriam integrantes de uma facção que atua na área, invadiram a Favela da Embratel em busca de vingar a morte de uma mulher, fato ocorrido na noite de segunda-feira na Avenida Dioguinho.

Os criminosos chegaram atirando em quem estava fora de casa e acabaram baleando uma moradora e sua filha de 4 anos de idade que estavam na porta do barraco. A menina foi atingida com tiros na cabeça e teve morte instantânea, enquanto a mãe, baleada, foi socorrida após a fuga dos bandidos. Ela foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro e, em seguida, transferida para o Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro).

O corpo da criança  foi encaminhado à Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

Para evitar novos confrontos, a PM reforçou a segurança na área com patrulhas do Comando de Policiamento Turístico (CPTUR), Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio), de Policiamento Especializado de Choque (CPE/Choque) e do 22º BPM (Papicu).

Confronto e mortes

Cerca de uma hora após o ataque na Favela da Embratel, bandidos trocaram tiros com policiais militares durante uma perseguição policial e cerco que começou por trás da UPA da Praia do Futuro. Informações extra-oficiais dão conta de que cinco criminosos armados, ocupando um Palio vermelho, estariam tentando invadir a UPA para matar a mulher que havia sido baleada na favela.

Os criminosos se depararam com uma patrulha da Força Tática (FT) e tentaram fugir. Houve perseguição pela Avenida Dioguinho, indo parar na Favela do Luxou, onde houve novo confronto da PM com a quadrilha. Quatro bandidos foram baleados, levados também para a UPA,  mas não resistiram.  Com eles, a Polícia encontrou três armas de fogo (revólveres), além de munição. Segundo os policiais, outras armas foram jogadas fora pelos criminosos durante a perseguição. Os quatro bandidos mortos não foram, ainda, identificados.

Fogos e tensão

Durante toda a noite e já na madrugada de hoje, moradores da região relataram uma intensa queima de fogos de artifício nas favelas da região do Grande Vicente Pinzón, da Praia do Futuro, Cais do Porto e Mucuripe.

Com os fatos ocorridos ontem, subiu para seis as mortes na Praia do Futuro nas últimas 24 horas.  O clima nas favelas da região continua tenso.

 

Fonte: Cn7

Notícias Relacionadas