Senador da base governista morre em decorrência de coronavírus

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu na noite desta quarta-feira, 21, de Covid-19. A informação foi publicada nas redes sociais do parlamentar.

O senador, que tinha 83 anos, havia sido internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) devido ao coronavírus, no último dia 4 de outubro. A causa do falecimento foi falência de órgãos, segundo a assessoria do parlamentar.

Arolde iniciou na política em 1983, ao assumir o cargo de deputado federal pelo extindo PDS. Foi eleito, também como deputado, por nove mandatos consecutivos, exercendo o cargo entre 1986 e 2019. De 2002 a 2008, licenciou-se dos mandatos legislativos para atuar como secretário municipal de Transportes no Rio de Janeiro, na gestão de César Maia. Ele foi eleito senador em 2018.

Juntamente com a esposa Yvelise e com a filha Marina, Arolde era dono do Grupo MK de Comunicação. O conglomerado, voltado ao público evangélico, possui uma gravadora, uma editora, uma rádio e diversos sites, inclusive portais de notícias.

O senador foi citado nas investigações sobre a morte do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis (PSD-RJ). Após o crime, apontam as investigações, o celular do pastor chegou a se conectar a uma rede WiFi na casa do senador, e teve conectado um chip em nome da esposa de Arolde, Yvelise. Os casais tinham relação próxima, sendo parceiros em projetos musicais.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) lamentou a morte do colega e declarou luto oficial.

 

Fonte: Opovo

Notícias Relacionadas