Suspeitos de envolvimento na chacina em Ibaretama continuam presos

A Polícia Civil mantém detidos dois homens suspeitos de envolvimento na chacina que deixou sete pessoas mortas, na semana passada, na cidade  de Ibaretama, no Sertão Central do Ceará (a 130Km de Fortaleza). As prisões foram feitas na última sexta-feira (27) durante diligências naquela região. Outros suspeitos estão sendo caçados.

A Polícia mantém a linha de investigação acerca da chacina, acreditando que os assassinatos em Ibaretama seria um “acerto de contas” entre membros de facções que atuam na região.  A Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá está à frente das investigações com o apoio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Sete pessoas, incluindo uma criança de apenas 6 anos de idade, acabaram sendo mortas e outras três ficaram feridas durante o ataque de bandidos a uma residência na localidade de Pedra e Cal, na zona rural de Ibaretama.  Conforme o relato de testemunhas, os bandidos invadiram a casa pela porta dos fundos e gritavam que era a “polícia”.

Identificados

Os dois suspeitos detidos nas investigações são irmãos, identificados como Francisco Victor Azevedo Lima, 20 anos; e Kelvin Azevedo Lima, 26. Os dois foram detidos nas investigações e poderão auxiliar as autoridades na identificação dos demais participantes da matança.

De acordo com as autoridades, seis dos sete mortos já foram oficialmente identificados e os corpos liberados para sepultamento pelo Núcleo Regional da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) de Quixeramobim.

Os mortos na chacina foram: William da Silva Rodrigues, 6 anos; Eduardo de Lima Silva, 19; Luana Melo da Costa, 19; Oswaldo da Silva Lima, 24; Wellington Lima Silva, 17 anos; e Edinardo de Lima Silva, 18. O sétimo morto permanece sem identificação oficial.

 

 

Fonte: Cn7

Notícias Relacionadas