Marcelo Paz contesta ‘Cenidependência’ do Fortaleza: ‘temos que ter amor próprio’

Presidente do Fortaleza conversou com a torcida sobre várias polêmicas acerca do momento do clube

Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz respondeu às perguntas da torcida tricolor nesta terça-feira (19) em live no YouTube, esclarecendo várias dúvidas acerca do momento ruim do clube na Série A do Brasileirão. Porém, um dos assuntos que mais retornava ao centro da discussão era a saída de Rogério Ceni do comando técnico e como isso afetou o desempenho do time, em uma possível “Cenidependência”, o que irritou o dirigente.

“Querer atribuir ao Ceni a gestão do clube ou é irresponsabilidade ou é maldade. Atinge todos os funcionários, jogadores, diretores. O Ceni é um cara que tem uma história sensacional no clube. Ele fez bem ao Fortaleza. Mas o Fortaleza também fez muito bem a ele. Dizer que acabou a gestão porque o Ceni saiu ou é maldade ou é falta de conhecimento. Ele está na história do clube, gratidão. São 102 anos de história, o clube não é dependente de ninguém”, declarou Paz.

Após a mudança de Ceni para o Flamengo, o Leão do Pici venceu apenas uma partida de 12 disputadas no Campeonato Brasileiro, caindo para a 16ª posição na tabela de classificação. A troca na metade da competição de fato prejudicou a equipe, mas não deve ser creditada como único fator para a queda de ritmo, como afirma Paz

“Temos que ter amor próprio. O Ceni já foi, gente! Foi embora porque quis. Temos que parar de achar que tudo acontecia porque ele tava aqui. Não é verdade. Muita gente não virou a página ainda. Futebol é sensível. Quando você tinha uma liderança muito consolidada, como a do Rogério, e tem mudança, é difícil a adaptação. O Grêmio quando perder o Renato Gaúcho vai ter uma dificuldade enorme porque ele está lá há um tempão, tudo gira em torno dele. Eu sinto muito mais falta da torcida, de um estádio cheio”, disse o presidente.

Peças no plantel

O boato de salários atrasados no clube foi desmentido pelo dirigente, que ressaltou a força do elenco leonino tanto em quantidade quanto em qualidade

“Todos os atletas foram com aval do Ceni, os que vieram e não vieram. Decidimos em conjunto. Nosso elenco não é curto. E contratar muito não é receita de sucesso. Sei que às vezes o torcedor quer que a gente contrate um por semana. Mas não temos elenco curto. O Rogério nem gostava de meia, mas mantivemos o Mariano Vázquez e trouxemos o João Paulo. Com 13 desfalques contra o Grêmio, conseguimos fazer uma boa partida. Houve contratação errada? Houve. Mas conseguimos ‘desovar’. O elenco que está aí tem plenas condições de nos entregar o que a gente espera”, explicou Paz.

O próximo adversário do Tricolor é o Santos nesta quinta-feira (21), às 19h, na Arena Castelão, em busca de se distanciar do Z-4.

 

Fonte: Diário do Nordeste

Notícias Relacionadas