Calendário cearense terá quatro feriados entre março e abril; governo ainda não se manifestou

Entre março e abril de 2021, o Ceará terá quatro feriados em dias de semana. Estas datas, no entanto, podem ser afetadas pelos altos números de casos e óbitos da Covid-19, como aconteceu com o Carnaval. Na última quarta-feira, 3, o setor do comércio varejista de Fortaleza solicitou autorização para funcionar em horário padrão durante os feriados estaduais.

No começo do ano, em meio a um “feriadão” nacional, não se esperava que Fortaleza e outros municípios cearenses retomassem o isolamento social rígido. Na Capital, o lockdown, vigente desde a última sexta-feira, 5, se encerra em 18 de março, um dia antes do primeiro feriado do mês. Em 2020, março coincidiu com o período da pandemia, o que manteve àquela época os cearenses em casa, sem expediente normal, freando a circulação de pessoas e veículos.

Procurado pelo O POVO acerca do funcionamento dos feriados, o governo estadual não se manifestou até o fechamento desta reportagem. Diante da crise sanitária com a pandemia e da rede hospitalar cearense prestes a colapsar, medidas sociais mais rígidas poderão ser estendidas, mas ainda não há confirmação a esse respeito.

O primeiro feriado de março ocorre em uma sexta-feira, dia 19, quando se comemora o Dia de São José, padroeiro do Ceará. Apesar de não ser feriado estadual, representa folga em Fortaleza, Aracati, Aquiraz, Caucaia, Crateús, Iguatu, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Pacajus, Quixadá, Sobral, entre outros municípios. Em seguida, o Estado celebra a Data Magna, dia da libertação dos escravizados, em 25 de março, um feriado estadual.

Os dois feriados de abril são nacionais. No segundo dia do mês, na Sexta-Feira Santa, celebra-se a Paixão de Cristo, reta final da Semana Santa, que se encerra no Domingo de Páscoa. Já em 21 de abril, o calendário brasileiro lembra o Dia de Tiradentes, mártir da Inconfidência Mineira, numa quinta-feira.

Desde 2016, tramita no Congresso o projeto de lei 389/16 do senador Dário Berger (MDB-SC) que traz para as segundas-feiras os feriados que ocorram no meio da semana, para evitar que a folga interrompa o fluxo comercial e a rotina de trabalho e produção em indústrias, por exemplo. O projeto foi aprovado no Senado Federal e enviado para a Câmara dos Deputados, onde aguarda parecer do relator na Comissão de Cultura (CCULT).

Fonte: opovo

Notícias Relacionadas