BBB22: Entenda o esquema da primeira semana no reality

Começaram as dinâmicas do BBB22. Depois de dois dias inteiros de convivência cheia de paz e amor, os participantes tiveram que passar a pensar no jogo. No programa desta quarta-feira, 18 de janeiro, Tadeu Schmidt explicou ao público o que deve acontecer nos próximos dias do reality.

A princípio, eles disputam Provas de Imunidade. Duas duplas (uma de cada grupo) vão receber quatro imunidades em provas que acontecem entre a quarta-feira e a quinta-feira, 20 de janeiro. Como Jade Picon, Arthur Aguiar e Linn da Quebrada só chegam na casa no próximo dia da semana, os famosos só competem quando o grupo estiver completo. Depois disso, vem a Prova do Líder, que acontece na sexta-feira, junto com a Prova do Anjo. Este, por sua vez, será autoimune.

No domingo, 23 de janeiro, acontecerá a formação do paredão. Com o anjo imunizado, além dos outros quatro que venceram as provas, o líder indica um participante. Em seguida, este dará um contragolpe. Na sequência, os participantes vão votar em outras duas opções. Sendo assim, os dois mais votados e o indicado pelo contragolpe vão para a prova Bate-volta. Quem vencer esta se livra do paredão.

ESTRATÉGIA

Temos uma legião de estrategistas, todos competindo por uma imunidade na madrugada desta quarta-feira, 19 de janeiro, dentro do BBB22. O grupo pipoca se reuniu para a disputa e finalmente se viu distante do Camarote, após uma noite com os participantes. Eliezer começou o assunto de um possível acordo para formar um paredão de ‘camarotes’ na primeira semana.

O participante chegou a afirmar que, caso eles não tenham a liderança, é possível que dois anônimos vão para a berlinda. “Eles também não vão se votar entre eles ainda!”, declarou. “Mas também não dá para fazer um massacre em cima de uma pessoa só”, ponderou Bárbara. “Não, claro que não. Mas precisamos ficar atentos, porque nessa semana, um ou dois votos contam”, replicou Eliezer.

Depois disso, Luciano começou a falar que a palavra ‘massacre’ é muito forte. Ele afirmou ficar com medo de seus comentários a respeito do jogo terem sido mal interpretados. Sendo assim, chamou Eslovênia para conversar. E começou a criticar os participantes do camarote.

“Eu sei que é um jogo de relacionamento, mas a gente está aqui para construir um futuro, algo que a gente não tem. Os caras, graças a Deus, já têm tudo isso! A gente tá começando do nada”, argumentou. Além disso, também falou a respeito dos colegas tentarem defender outros membros do jogo. “Falam tanto ‘pipoca, pipoca, pipoca’, mas agora estão falando ‘ah, mas eu não voto em fulano ou fulano. Porr*! Não era pipoca?”, finalizou.

Desde que chegaram na casa, há uma espécie de consenso entre os membros da pipoca de que eles não votarão entre si, pelo menos no começo do jogo. Para eles, é uma espécie de defesa, uma vez que o público famoso já tem uma base de fãs considerável. Além disso, é relevante o esquecimento pelo que os primeiros eliminados do jogo passam. Como a fama já é algo comum às celebridades da casa, sair no começo do jogo não é problema, do ponto de vista de Luciano.

Com informações do Ofuxico

Notícias Relacionadas