Redação do Portal

Redação do Portal

Tim Cook, CEO da Apple, quer colocar limites às crianças no uso da tecnologia, embora, teoricamente, isso vá contra os interesses de sua empresa, na qual a educação e design são parte de suas estratégias-chave. “Não acredito no uso excessivo da tecnologia. Eu não sou daqueles que acreditam que você será bem-sucedido usando-a o tempo todo”, disse neste fim de semana durante uma visita ao Harlow College, em Essex, um dos 70 centros educacionais da Europa que adotará o programa da Apple para aprender a programar dentro do seu plano de ensino.

O executivo-chefe não concorda que o uso de dispositivos seja algo necessário em todas as matérias: “Há conceitos que são mais bem explicados por meio do diálogo. A tecnologiafaz falta na literatura? Provavelmente não”. O sucessor de Steve Jobs foi mais longe: “Eu não tenho filhos, mas tenho um sobrinho [de 12 anos] a quem coloco alguns limites. Por exemplo, não quero vê-lo nas redes sociais”.

Cook enfatizou seu interesse na difusão da programação como motor social de mudança e linguagem necessária para o futuro, mas ele não a vê tanto como uma opção de lazer para os jovens. Junto com a Fundação Malala, a Apple criou um sistema de bolsas para meninas do ensino médio. Na opinião de Cook, a educação é uma grande força de equalização.

Esse novo programa oferece um iPad para cada aluno com conteúdo e ferramentas para aprender a programar. “Se eu tivesse que escolher, acho mais importante aprender programação do que aprender uma língua estrangeira. Sei que muita gente não concorda com isso, mas a programação é uma linguagem universal com a qual se pode alcançar mais de 7 bilhões de pessoas”, disse durante a reunião.

Nick Bilton, jornalista e autor de Hatching Twitter, a história romanceada sobre a fundação da rede social, diz que Evan Williams, um dos fundadores do Twitter, mantém os dois filhos longe das telas sensíveis ao toque e limita o tempo de televisão. Uma tendência cada vez mais forte em Silicon Valley. O próprio Steve Jobs, fundador da Apple, era um defensor dessas medidas. O mesmo vale para Bill Gates, fundador da Microsoft.

A experimentação é uma das máximas dessa capital tecnológica, desde a primeira infância se acredita que é uma das fórmulas para ter sucesso no futuro. Os líderes do setor disputam vagas nas escolas infantis que seguem o método Montessori, com o qual cresceram os dois fundadores do Google.

Outra voz autorizada em Silicon Valley, a de Chamath Palihapitiya, um dos primeiros diretores do Facebook, responsável por sua rápida implementação, advertiu sobre o vício que provocam em uma entrevista recente ao portal CNBC: “Eles que se virem, que saiam às ruas e ralem os joelhos, que caiam, que joguem, que percam, e depois venham me ver para me contar e possamos falar como seres humanos racionais: assim eu poderei dizer-lhes por que é bom ter essas experiências”. Palihapitiya dirige um fundo de investimento de 2,6 bilhões de dólares (cerca de 8,4 bilhões de reais) em Palo Alto, a cidade mais seleta de Silicon Valley. “Nem iPad, iPhone ou computador. Em casa, não há tempo para telas”, diz esse pai de três filhos. “Quero que eles fiquem com os amigos. Ocasionalmente, vemos um filme”, acrescenta.

Embora o dano que possa ser causado pelo uso de dispositivos eletrônicos em idades precoces ainda não esteja claro, começam a se multiplicar estudos que tentam medir seu impacto na capacidade de concentração.

A Apple é a empresa que está recebendo a maior pressão. Jana Partners – e um grupo de professores aposentados do estado da Califórnia –, enviou uma carta à empresa pedindo que seus produtos fossem mais seguros para os jovens. “Comprovamos nossa sensação e temos evidências para pensar que a Apple deve propor aos pais mais opções e ferramentas para garantir que esses jovens consumidores usem seus produtos da melhor maneira”, diz a carta.

Em dezembro, um estudo da Universidade de Michigan apontou na mesma direção. A pesquisadora responsável pelo estudo acredita que o abuso das telas sensíveis ao toque é um vetor de problemas de socialização. “Ainda não está claro quanto tempo é considerado normal, saudável ou prejudicial, mas demonstramos que causa problemas em alguns aspectos da vida normal, torna-se vida dedicada apenas ao consumo”, diz Sarah Domoff, psicóloga infantil dessa universidade.

 

 Fonte: msn


De acordo com relatos do coreano ETNews e do XDA-DevelopersLG e Huawei podem não fazer grades lançamentos durante a MWC 2018 para evitar o confronto por atenção da mídia com os Galaxy S9 e S9+ da Samsung.

A Huawei realizaria até abril deste ano na Europa um evento especial para o lançamento do seu esperado P20, um aparelho que deve trazer um sistema de câmera triplo na parte traseira e uma tela com pouquíssimas bordas em volta. A LG, por sua vez, estaria começando do zero o projeto do LG G7, que deveria ser a estrela do show da coreana na MWC deste ano. Sem esse aparelho, esperava-se que a companhia mostrasse uma nova variante do V30 conhecida como “V30+‘α’”. Esse smartphone da LG teria sido adiado, mas ainda não há qualquer expectativa para quando ele chegaria ao mercado oficialmente.

Tanto a Huawei quanto a LG teriam aproveitado o tempo extra para aperfeiçoar seus smartphones

 

Fora a necessidade de evitar o confronto com a Samsung no evento que acontece no fim de fevereiro em Barcelona, Espanha, tanto a Huawei quanto a LG teriam aproveitado o tempo extra para aperfeiçoar seus smartphones. A LG ainda estaria se recuperando do cancelamento do G7, e a Huawei teria enfrentado uma série de dificuldades para implementar o sistema de câmeras triplo.

Apenas a Sony deve ser a única grande concorrente da Samsung no que toca lançamentos de smartphones top de linha caso a Xiaomi não traga nada novo nesse segmento. A empresa japonesa deve apresentar uma família renovada de dispositivos top de linha durante o evento, mas ainda não há muitas certezas quanto a seus planos.

 

 Fonte: TecMundo


O Manchester City venceu o Bristol City por 3 a 2 nesta terça-feira (23), no estádio Ashton Gate, pela partida de volta das semifinais da Copa da Liga Inglesa, e garantiu vaga na decisão do torneio.

No jogo de ida do confronto, no Etihad Stadium, os Citizens ficaram com a vitória por 2 a 1.

O jogo foi marcado pela superioridade do City desde os primeiros minutos. Apesar do ímpeto no ataque, o gol demorou a sair: aos 43 minutos da primeira etapa, Leroy Sané recebeu passe de Bernardo Silva e encheu o pé de direita para abrir o placar.

Após o intervalo, a postura dos comandados de Pep Guardiola não mudou, e, aos 4, Kevin De Bruyne fez ótimo lançamento para Sergio Aguero, que dominou, invadiu a área e fuzilou o goleiro Luke Steele para ampliar o placar.

Bastaram 15 minutos para o Bristol reagir depois do segundo tento adversário. Jamie Paterson fez cruzamento aberto pela esquerda e Marlon Pack subiu no segundo andar para cabecear no contrapé de Claudio Bravo, titular do City nas partidas da Copa da Liga Inglesa.

O City continuou pressionando após Pack balançar as redes, mas quem chegou ao gol foi o Bristol, com Aden Flint, aos 50 da etapa final, após bola escorada por Bobby Reid.

A equipe da casa foi para cima dos azuis de Manchester em busca do gol que salvaria o time na competição, mas, no contra-ataque, os visitantes marcaram mais um. De Bruyne recebeu sozinho na área e finalizou de primeira para fechar a conta.

As duas vitórias no duelo contra o Bristol levam o Manchester City à final da Copa da Liga. Do outro lado das semifinais, Chelsea e Arsenal empataram por 0 a 0 no jogo de ida, no Stamford Bridge, e disputarão a partida de volta, que vale vaga na decisão, no Emirates Stadium, nesta quarta-feira.

 

 Fonte: R7


Meia temporada disputada teria sido o suficiente para fazer com que Neymar se arrependa de ter escolhido o Campeonato Francês, considerado por ele "muito defensivo e fisicamente violento". As informações são do jornal francês "L'Équipe".

Segundo a notícia, o brasileiro não estaria mais escondendo sua insatisfação com o nível da Ligue 1. Incomodado principalmente com o número excessivo de faltas sofridas durante as partidas, o craque teria dito a amigos próximos que prefere o Campeonato Espanhol.

O "L'Équipe" deixa claro que o arrependimento de Neymar diz respeito ao campeonato, não ao PSG. A notícia teria chegado aos ouvidos dos responsáveis pela competição e causado preocupação. Eles reconhecem, afinal, que o produto "não será o mesmo" sem Neymar.

Inquieto por conta do interesse do Real Madrid no seu camisa 10, Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, estaria mantendo contato frequente com Neymar e seu estafe. O respeito à rotina do brasileiro, bastante preenchida com eventos de patrocinadores, por exemplo, é prioridade no clube parisiense.

Sobre o boato de que o Real Madrid ofereceria Cristiano Ronaldo em troca pelo camisa 10, o jornal diz que, "para o presidente, isso não vai acontecer. Neymar é do PSG. Mas e para o brasileiro? O que vai acontecer se ele começar uma briga?".

 

 Fonte: globoesporte


No dia 23 de janeiro, a Secretaria de Educação promoveu, no Proares, a primeira Formação de 2018 para os diretores e coordenadores escolares do nosso município.

 

A Secretária de Educação, a Sra. Creusa Milcharek, fez a abertura do evento e apresentou a equipe de técnicos educacionais da Crede 20, que realizou as formações com o apoio do setor pedagógico desta secretaria.

 

Foram trabalhados temas relevantes à prática pedagógica na perspectiva de se consolidar conhecimentos que não cristalize apenas em teoria, mas que coloquem-os na prática.

 

Assim, a gestão das escolas foi instigada a um trabalho dinâmico que busque a otimização dos recursos e a produtividade de suas escolas através de seus instrumentos norteadores, dentre eles, o PPP e o Regimento Escolar.

 

Os gestores foram convidados a repensarem suas práticas para preparar suas instituições para atender uma demanda plural, levando assim, para suas escolas, um discurso de participação coletiva e de autonomia de modo que garanta eficiência no serviço educacional prestado à comunidade.

 

EQUIPE DA CREDE: Cícera Alves A. dos Santos (Jucy); Solange Macedo Pita; Veridiana Monteiro Pinheiro; Dezângela Aguiar Moreira.

 

Por Fabiana Coelho

 

 


 

Fruto da parceria do Governo Municipal, através da Primeira dama, Elisângela Crisostomo e da Secretaria do Trabalho e Assistência Social, junto ao Governo do Estado, Milagres garantiu mais um espaço de lazer voltado para crianças. O empreendimento iniciado nessa terça-feira (23) na Praça Manoel Francisco de Morais é coordenado pela Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do Ceará.

A brinquedopraça, espaço voltado para crianças de dois a doze anos, integra o pilar Tempo de Brincar do Programa Mais Infância Ceará, idealizado pela Primeira dama do Estado, Onélia Leite, que assegura o direito das crianças ao desenvolvimento de suas capacidades físicas, cognitivas e psicológicas através do ato de brincar. 

“Graças ao empenho da gestão do Prefeito, Lielson Landim, garantimos as nossas crianças um espaço que é todo cercado, contemplado com brinquedos, como casinha dupla com dois escorregadores, casinha dupla com um escorredor, duas gangorras, dois cavalinhos de mola e escorregador com balanço triplo”, afirmou a Secretária do Trabalho e Assistência Social Soraya Santos.

 

O equipamento que tem o prazo de 45 dias para ser finalizado está orçado em R$ 41.243,70 (Quarenta e um mil, duzentos e quarenta três reais e setenta centavos) e está sendo executado pela SM Construções LTDA. Ao todo, 40 brinquedopraças serão entregues neste ano pelo Estado.



Assessoria de Comunicação

 

 


Michel Temer (MDB) recorreu ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para garantir a posse de Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho. De acordo com a assessoria de imprensa da AGU (Advocacia-Geral da União), o recurso já foi protocolado no Tribunal.

A ministra da AGU, Grace Mendonça, foi a responsável por entrar com o recurso. Com isso, esta é a quarta vez que a AGU recorre à Justiça para garantir a posse da filha de Roberto Jefferson na pasta do Trabalho.

 

De acordo com a assessoria de imprensa do STJ, a SLS (Suspensão Liminar de Sentença), de número 2340, foi protocolada nesta quinta-feira (18) e já foi distribuída para o vice-presidente Humberto Martins. 

A assessoria do STJ, porém, ainda não teve acesso ao teor do recurso e não soube informar se Martins despacha o recurso ainda nesta sexta.

 

A posse de Cristiane estava marcada para 9 de janeiro deste ano, mas uma liminar do juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói, do Rio de Janeiro, suspendeu a cerimônia.

Entenda o caso

Na segunda-feira (8), o juiz federal Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói (RJ), atendeu liminar solicitada pelo Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes e decidiu por vetar a posse de Cristiane Brasil devido a condenações sofridas pela deputada na Justiça do Trabalho.

Além de Niterói, o movimento entrou com ação em Teresópolis, Magé, Rio de Janeiro, Campos dos Goytacazes e Nova Friburgo.

De acordo com a ação popular, a nomeação “ofende a moralidade administrativa”, já que a deputada “praticou pessoalmente graves violações das leis trabalhistas, flagradas e comprovadas em, pelo menos, duas demandas judiciais”.

Em 2017, a parlamentar foi condenada na segunda instância da Justiça do Rio a pagar R$ 60 mil ao motorista Fernando Fernandes Dias, como indenização por direitos trabalhistas não pagos, como horas extras, férias e 13º salário, pelo período em que o empregado doméstico trabalhou em sua residência no Rio, por cerca de três anos, sem vínculo formal e com jornada que chegava a 15 horas diárias.

Em outro processo, Cristiane reconheceu o vínculo empregatício de um segundo motorista e pagou R$ 14 mil para encerrar a ação.

Uma terceira ação foi revelada: da empregada doméstica Sebastiana Benjamim, de 2003. Ela trabalhava na casa de Cristiane na Praia do Flamengo, na zona sul do Rio. Ela fazia faxina, arrumava a casa, passava roupas e cozinhava. Sebastiana alegou que Cristiane não fazia o recolhimento de suas contribuições previdenciárias.

Em 2005, houve uma audiência de conciliação entre a empregada e Cristiane, que reconheceu os direitos de Sebastiana e combinou um pagamento de R$ 500 para que o processo fosse arquivado.

 

 Fonte: R7


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reafirmou em ato na noite desta quinta-feira, em São Paulo, sua intenção de ser candidato à Presidência da República este ano “aconteça o que acontecer”. O discurso foi feito a seis dias do julgamento do recurso do petista no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que pode torná-lo inelegível.

“Quero que o PT me indique à Presidência. Se não for como candidato, serei como cabo eleitoral. Se o PT quiser, estarei como candidato à Presidência, aconteça o que acontecer”, disse. O processo diz respeito ao apartamento tríplex no Guarujá (SP), que teria sido reformado pela empreiteira OAS a pedido de Lula e em troca de vantagens indevidas.

Sobre o julgamento, o ex-presidente afirmou estar “tranquilo” e com a “consciência limpa”. “Mesmo se acontecer a condenação, vocês verão que eu continuarei tranquilo. A minha tranquilidade vai infernizar a vida deles”.

Argumentando de que os governos não petistas dilapidaram o patrimônio estatal, Lula avaliou que seu julgamento se transformou em uma questão de “soberania nacional”. “O que está em jogo neste instante é algo mais forte que eu, é a soberania nacional. Eles querem fazer com que esse país volte a ter complexo de vira-lata”.

Ele também voltou a dizer que os servidores envolvidos na Operação Lava Jato estão presos em uma mentira e não sabem como inocentá-lo agora: “Os delegados da Lava Jato mentiram. Mentiu o Ministério Público quando fez a acusação e mentiu o juiz Sergio Moro quando me condenou”. “Como eles vão dizer agora que eu não tenho um tríplex?”, questionou.

Ato

Participaram do ato, que aconteceu na Casa de Portugal, na Liberdade, região central da capital paulista, um grupo de artistas e intelectuais simpáticos ao PT. Na lista, os músicos Odair José, Thaide, Ana Cañas, Raquel Virginia, Assucena Assucena e Edgar Scandurra, os atores Celso Frateschi e Aílton Graça, a cineasta Laís Bodansky, a urbanista Raquel Rolnik, o jurista Fábio Konder Comparato e o escritor Raduan Nassar.

Já entre os políticos, a plateia foi composta quase que exclusivamente por petistas. Estiveram lá a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, o ex-senador Aloizio Mercadante e os ex-ministros Celso Amorim, Alexandre Padilha, Eleonora Menicucci e Paulo Vannucchi. Constantemente falado como um possível “plano B” a Lula para os petistas, Haddad negou em entrevista a VEJA que será candidato a algum cargo no pleito de outubro.

A exceção ficou para Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). Boulos, que é cotado para disputar a Presidência da República pelo PSOL, afirmou que “neste momento, não há dúvidas que defender Lula é defender a democracia no Brasil”. “O papel de quem é de esquerda, concorde ou não com o presidente Lula, é defender seu direito de participar dessa eleição”.

 

 Fonte: msn


Uma operação da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Federal encontrou 19 fuzis e 41 pistolas na Rodovia Presidente Dutra, na altura de Itatiaia, no Sul do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (18). As armas estavam com um um homem usando uma farda do Exército. Ele foi preso em flagrante.

A polícia encontrou ainda 54 tabletes de drogas. O material, que estava em um carro, será levado para a Superintendência da PRF, na capital.

A apreensão foi realizada por agentes da Desarme (Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos) da Polícia Civil do Rio, em parceria com a PRF.

A ação ocorre no mesmo dia em que 3 mil homens das Forças Armadas e das polícias Civil e Militar realizam uma megaoperação no Jacarezinho e em outras favelas da Zona Norte do Rio – não há confirmação, no entanto, da ligação entre as operações.

Fuzis foram apreendidos na Via Dutra (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Fuzis foram apreendidos na Via Dutra (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Operação Égide

Nos últimos seis meses, a cada 30 dias, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu, em média, 6,7 mil munições dos mais diferentes calibres de armas restritas como pistolas e fuzis que iam para as mãos de facções criminosas no Rio de Janeiro. Os dados constam em um levantamento divulgado pelo Ministério da Justiça que trata da operação Égide realizada pela PRF nas estradas que atravessam o estado e que resultaram até o domingo (14) na apreensão de 40,6 mil munições. No mesmo período, 235 armas foram apreendidas na ação.

A ação teve início em 10 de julho de 2017 e tenta desde então reduzir o poderio bélico das quadrilhas de traficantes e milicianos que disputam território no RJ. Os números da operação impressionam e comprovam a quantidade de armas que chegam para os criminosos no estado. E mesmo com essa atuação da PRF ainda se vê traficantes com fuzis de calibre ponto 50, além de tiroteios em comunidades ou nas ruas do Rio em diferentes regiões da cidade.

Homem foi preso na Via Dutra com farda do Exército (Foto: Divulgação/ PRF)

Homem foi preso na Via Dutra com farda do Exército (Foto: Divulgação/ PRF)

Recorde de fuzis apreendidos em 2017

O Estado do Rio de Janeiro bateu recorde de apreensão de fuzis em 2017, segundo dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio. Foram recolhidas 499 unidades da arma, são 130 a mais se comparado com o ano anterior.

Apesar desse aumento de apreensões, o ISP afirma que diminuíram as letalidades violentas no mês de dezembro de 2017 na comparação com o mesmo período de 2016. Segundo o órgão, a queda foi de 10,9%.

Em uma matéria especial publicada pelo G1, a Baía de Guanabara foi apontada como uma das principais portas de entrada do armamento em território fluminense. Eles seriam entregues em pequenos barcos em favelas que ficam às margens. Os fuzis mais desejados, como o AK-47 e o AR-15 chegam a custar R$ 70 mil neste mercado.

Já os 60 fuzis que foram recolhidos no Aeroporto do Galeão em junho do ano passado na maior apreensão da história do Estado do Rio de Janeiro foram solicitados para uso da Polícia Civil, mas seguem parados em um depósito.

Armas e drogas foram apreendidas (Foto: Divulgação/ PRF)

 

 Fonte: G1-CE


O Ceará registrou queda de 10% no número de roubos a instituições bancárias, conforme levantamento realizado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Foram 56 casos em 2017 contra 62 do ano anterior.

A queda foi registrada tanto em Fortaleza quanto no Interior do Estado, quando foram registradas quedas de 23,5% em Fortaleza (redução de 17 casos para 13) e de 4,4% (de 45 para 43) nos municípios do Interior do Estado.

Segundo a SSPDS, por causa dos grandes investimentos, em 2013, foram registrados 95 casos, caindo para 56 em 2017, o que representa uma redução de 41% ou 39 casos a menos em quatro anos. Por outro lado, por se tratar de patrimônio privado, as instituições financeiras precisam adotar planos de segurança próprios visando assegurar a proteção dos seus usuários e servidores contra prejuízos causados por assaltos ou furtos.

Lei estadual

Estratégia para diminuir as ações criminosas contra instituições financeiras no Ceará, a lei que regulamenta as normas mínimas de segurança que devem ser aplicadas por estabelecimentos bancários no Estado passa a valer no segundo semestre de 2018.

O documento foi sancionado pelo governador Camilo Santana, em dezembro do ano passado, e garante que os bancos se responsabilizem pela proteção dos seus usuários e servidores contra prejuízos causados por assaltos ou furtos.

A regulamentação envolve uma série de ações obrigatórias para o combate à criminalidade e visa à normalização de atividades econômicas, especialmente as mais afetadas no Interior do Estado.

Com a adoção dessas medidas de segurança, o Governo do Estado espera desarticular a ação de criminosos e a consequente diminuição no número de episódios violentos envolvendo bancos tanto na Capital como no Interior.

 

 Fonte: G1-CE


Página 9 de 37

Previsão do Tempo em Mauriti-CE