Entretenimento

Entretenimento 659

O apresentador Silvio Santos comemora nesta terça-feira, 12 de dezembro, 87 anos de idade. O empresário e dono do SBT segue a frente de sua emissora e apresentando um dos programas de maior audiência em São Paulo há anos. O TV Foco listou sete curiosidade sobre a vida de Silvio, que raramente se envolve em polêmicas pesadas e evita dar entrevistas para veículos de comunicação.

1 – Silvio tem seis filhas: Cíntia, Silvia, Daniela, Patricia, Rebeca e Renata. Três delas já trabalham como apresentadoras no SBT.

2 – O prato favorito de Silvio Santos é arroz, feijão, bife e batata frita, mostrando que apesar de muito rico prefere as coisas mais simples da vida.

3 – Um de seus maiores investimentos, o Baú da Felicidade nem sempre foi dele. Na década de 60, comprou de Manoel de Nóbrega, pai de Carlos Alberto de Nóbrega.

4 – Curiosidade de bastidores: Sua camareira, Raimunda Maria da Silva, conta que ele come quatro torradas, bife e 50g de queijo, além de um copo de café com leite. Isso é o seu café da manhã.

5 – A canção preferida de Silvio é “Eu sei que vou te amar”, demonstrando ser bem romântico e admirador do músico Tom Jobim.

6 – Ah, Silvio Santos não se chama Silvio Santos. Seu nome completo é Senor Abravanel. O famoso SS veio quando ele virou artista.

7 – Silvio Santos adora lança bordões, mesmo que sem querer. Alguns deles: “Quem quer dinheiro”, “Isto é incrível”, “Quem é que eu vou chamar?”, “Vai pra lá”, “Posso perguntar?”, “Esta pergunta vale 1 milhão de reais”, “Vamos abrir as Portas da Esperança”, “Quanto vale o show?”, “Qual é a música, maestro?”, “Vai ou não vai?”, “Ai ai ai ui ui”, “É dinheiro ou não é?”.

Informações retiradas do site do SBT.

 

 

 

 

 

 

Fonte: TV Foco


Cantor gravou participação especial em 'O Outro Lado do Paraíso'

 

Grazi Massafera realizou o desejo do pai, Gilmar, e o levou para conhecer Wesley Safadão nos bastidores de "O Outro Lado do Paraíso", onde interpreta a depressiva Lívia. O cantor fará uma participação especial nos próximos capítulos da novela de Walcyr Carrasco. Fã, Gilmar posou para tirar foto com o músico e a filha. Na trama, o show de Safadão na festa para eleger a Embaixatriz da Infância de Palmas marca o retorno triunfal de Clara (Bianca Bin) a Palmas depois de 10 anos internada em um hospício.

Safadão comemora participação: 'Uma alegria muito grande'

Na sequência, Nick (Fabio Lago) sobe ao palco para tietar o artista, que toca o hit "Camarote" no evento. Ao jornal "Extra", o músico afirmou que estava empolgado em gravar as cenas para o folhetim das 21h: "É uma alegria muito grande participar desta novela. Estou emocionado de ver aqui tantos atores dos quais sou fã já há muitos anos".

Grazi reprova vingança de Clara em novela: 'Pesada'

Em entrevista para a colunista Patrícia Kogut, do jornal "O Globo", Grazi admitiu que é contra a vingança de Clara na novela: "Eu não concordo com vingança. É uma coisa ruim, pesada. Ela tem que voltar para ocupar o espaço que é dela e o que lhe foi tirado. Mas, como é novela, a gente quer ver a mocinha retornar e se vingar". A atriz ainda opinou sobre as atitudes de Lívia, que roubou o filho da ex-cunhada: "Nada justifica o que ela faz com a Clara. Mas ela está desequilibrada".

Atriz admite cansaço após ser elogiada por papel: 'Força vem da Sofia'

Grazi recebeu nota 10 de Kogut por sua atuação em "O Outro Lado do Paraíso". Com uma postagem no Instagram, a atriz agradeceu pelo reconhecimento e desabafou sobre cansaço: "Obrigada, Patrícia Kogut. Essa profissão bonita, difícil, séria que me escolheu, acolheu, me permite tantas conquistas, aprendizados, me toma tempo ao lado dos que mais amo, mas também proporciona sonhos ao lado deles. Está tão cansativo esse processo de emendar trabalho. Dedico e agradeço a força do amor que vem de minha Sofia e família. Essa nova jornada está só começando. Que seja linda e em maio tem descanso". Em recente entrevista, a atriz disse que planejava um ano sabático após o fim do trabalho: "Estamos vivendo num momento de muita tensão, em todas as áreas da vida, muita coisa acontecendo. E este momento que todo mundo está entrando, de dar uma pausa, cuidar da vida, é um momento de reconexão, tá todo mundo querendo se reconectar, com a vida! E eu preciso disso. As coisas estão muito difíceis".

 

 

 

 

 

Fonte: PurePeople


Justin Bieber e Selena Gomez estão morando juntos oficialmente: apesar de os dois terem passado o feriado do Dia de Ação de Graças separados e com as respectivas famílias, agora eles estão dividindo o mesmo teto. Segundo informação é da revista "Life & Style", uma fonte confirmou que o astro "se mudou oficialmente para a casa de Selena". Desde os dois começaram a ser fotografados juntos, alguns itens dele já estavam na casa dela. "Justin levou alguns capacetes de beisebol e roupas para casa dela e Selena comprou uma escova de dente e alguns produtos para ficar lá. Agora, levou a maior parte de seus pertences para lá", explicou o informante. Uma agência de fotografia internacional chegou, inclusive, a clicar caixas de mudança chegando à casa da cantora.

Novo recomeço', define fonte

A pessoa próxima ao casal, clicado aos beijos em um jogo de hóquei, afirmou ainda que os dois tem planos de comprar um imóvel juntos. "Justin e Selena querem um novo recomeço juntos, em território neutro. O único jeito de fazer isso é comprar uma mansão em que nenhum dos dois tenha morado anteriormente. Eles querem evitar toda a loucura de Hollywood", afirmou a fonte sobre os cantores, que planejam manter o romance com discrição, acrescentando: "Eles mal podem esperar para formar uma família, então eles estão procurando um lugar baby-friendly em Calabasas ou Hidden Hills. A média de preço deles é de 15 milhões de dólares".

Selena fala sobre fim com The Weeknd: 'Como melhores amigos'

Eleita mulher do ano pela revista "Billboard", Selena Gomez exaltou, na entrevista à revista, a boa relação com o ex-namorado The Weeknd, de quem se separou no fim de outubro. "Eu, de verdade, nunca vivenciei nada assim na minha vida. Terminamos como melhores amigos, e foi genuinamente sobre encorajar e cuidar um do outro. Isso foi marcante para mim", afirmou a cantora, que deixou recentemente de ser seguida pelo canadense na web. Sobre sua reaproximação com Bieber, ela preferiu se manter reservada, mencionando outras pessoas com quem ela conviveu quando era mais nova: "Eu tenho 25 anos agora. Não tenho 18, 19 ou 20. Eu aprecio as pessoas que realmente impactaram minha vida. Então talvez antes podia estar forçando algo que não era certo. Mas isso não significa que o cuidado com alguém se vai embora. E isso vale para pessoas em geral. Digo, cresci com Demi (Lovato), Nick e Joe (Jonas), e Miley (Cyrus). Passamos estações em nossas vidas. Não acho que é tão grave quanto as pessoas fazem parecer. É só minha vida. Cresci com todas essas pessoas, e é legal ver onde todos estão. Eu acho que uma verdadeira representação do amor está além de você mesma.

 

 

 

 

 

 

Fonte: PurePeople


O cantor Luan Santana foi surpreendido com uma pergunta polêmica em uma entrevista que deu ao jornalista Marcelo Bonfá, em seu canal Pingue-Pongue no YouTube. Ele foi questionado sobre os boatos que foram levantados no início da carreira, de que seria homossexual.

“Fazia mal para mim. Ficava tristão. Questionavam sexualidade, teve uma vez que fizeram uma montagem, colocaram foto de um cara que eu nem conheço, foto minha na parte de baixo, e uma conversando rolando como se existisse um relacionamento”, lamentou o sertanejo.

“Saiu em vários sites, aquilo me deixou arrasado, desesperado. Teve gente que tomou como verdade. E isso me fazia muito mal. Conversava com a minha família sobre como tinha que lidar com isso, o que tinha que fazer”, disse ele, afirmando que não chegou a se posicionar sobre o caso.

 “Eu acho que as coisas são naturais. A verdade ia ser revelada ao longo da minha vida, carreira. Hoje, se o cara me chama de alguma coisa eu devolvo na mesma moeda”, afirmou ele, que pensa em se casar com Jade Magalhães: “Não agora, quero esperar um pouco. Tudo no seu momento”.

Com ela, ele também deseja ter filhos: “Penso muito. É um dos maiores sonhos da minha vida. Gosto muito de criança”.

 

 

 

 

Fonte: TV Foco


O diretor geral de Jornalismo, Ali Kamel, anunciou na manhã desta quarta-feira (29) a saída de Luiz Nascimento da direção do Fantástico e seu substituto no comando do programa.

O jornalista Bruno Bernardes, na equipe do programa desde 1999, é o novo diretor do Fantástico. Luiz Nascimento, atual comandante da atração, sai para novos planos em Portugal. Bernardes foi preparado para assumir o programa por Nascimento, o Luizinho, como é chamado nos bastidores.

Nascimento está na Globo há 39 anos na Globo. Ele entrou na emissora em 1978 e, em toda sua trajetória, deixou a emissora rapidamente em duas ocasiões: no final de 1986, quando foi para o Jornal do Brasil e voltou à emissora em menos de dois anos, e em 1990, quando saiu para cuidar da campanha política de Leonel Brizola e ficou oito meses na TV Manchete. Retornou à Globo no final de 1991 e há 25 anos dirige o Fantástico.

Outra mudança na equipe do programa dominical foi realizada e Álvaro Pereira, da direção do programa em São Paulo, vai se dedicar a reportagens especiais e será sucedido por Roberta Vaz.

Abaixo o texto que Ali Kamel mandou essa manhã para a redação anunciando as mudanças:

“Foi em 2011 que Luizinho pela primeira vez me contou de sua decisão de deixar o Fantástico para mudar de vida, de ares, de afazeres, de país: morar em Portugal. Eu levei um susto, porque Fantástico e Luizinho se tornaram sinônimos. Propus que ele adiasse o projeto, e ele concordou. Ano a ano a conversa se repetiu, para minha aflição. Até que me acostumei e, confesso, passei a acreditar que o projeto seria sempre adiado.

Eu estava errado. No primeiro semestre desse ano, a conversa voltou em definitivo, e eu tive de me curvar a ela. Para mim, foi difícil, claro. Mas logo me dei conta de que nesses seis anos, Luizinho nunca mudou de ideia, ele estava apenas, ao estilo dele, dando os toques finais no projeto que iniciou 25 anos antes: liderou a reformulação do Fantástico, viu concretizado o velho sonho de um estúdio ao mesmo tempo bonito e funcional, integrando redação e cenário, manteve a audiência do Fantástico em voo de cruzeiro e se dedicou à formação de um sucessor. Muita coisa. Só mesmo alguém como Luizinho, generoso, capaz, criativo e altamente responsável, para por tudo isso em marcha mesmo tendo já em mente sua decisão de sair. Serei eternamente grato a ele por isso.

Mas não só por isso. Desde 2001, quando eu o conheci, pude ter a certeza de que ali estava um profissional de altíssima qualidade, sempre entusiasmado pelo programa que liderava. E o programa mais difícil de realizar – pela minutagem, pelo amplo público a que se destina e por ir ao ar na noite mais competitiva da televisão brasileira. Todos nós sabemos o que é começar a semana tendo 120 minutos para preencher com jornalismo, show, dramaturgia, esporte. Mas muito poucos realmente enfrentaram esse desafio semana após semana, com a competência e a serenidade de Luizinho. É um esforço de gigante. E por 25 anos.

No nosso convívio pude conhecer também o lado humano de Luizinho: uma pessoa gentil, tranquila, incapaz de maledicências, bem humorado, amigo, mas também insistente, persuasivo, tentando fazer ver o que aos olhos dele era o melhor para o programa. Nossas reuniões de pauta e espelho sempre foram momentos de grande trabalho, mas, muito em função dele, momentos de conversa boa, com momentos de graça em que muitas vezes acabávamos em gargalhadas. E no domingo o resultado foi sempre um programa de alto nível. Vou sentir muita falta desse convívio.

Luizinho confirma aquilo que todos sabemos: o bom profissional é aquele antenado com o presente e temperado pela experiência, que, no caso dele, não serviu nunca como desculpa para fazer de um certo modo “porque sempre se fez assim”. Com Luizinho, muitas vezes a experiência era o motor para que ele dissesse: “Sempre se fez assim, por que não fazer diferente”? Poucos como ele podem dizer isso com tanta segurança.

Luizinho começou na profissão, aos 17 anos, em 1968, no Diário de Notícias, e não parou mais. Passou pelo Fluminense, Correio da Manhã, Editoria Abril, Folha de S.Paulo, TV Tupi, Jornal do Brasil e TV Manchete. Sua primeira passagem pela Globo foi entre 1979 e 1986. Nesse período, foi editor, chefe de reportagem da então Divisão de Esportes, editor-chefe do Globo Esporte, chefe de redação do Fantástico, com estadas no JN e no Globo Repórter. Participou de coberturas especiais de grandes eventos, do primeiro Rock in Rio à morte de Tancredo Neves. No Esporte, participou da enorme transformação de linguagem que aconteceu no período em que as câmeras passaram a ser mais portáteis e a edição mais ágil. Fez, por exemplo, com o Fernandinho Guimarães, uma histórica e polêmica matéria em que o juiz José Roberto Wright usou um microfone em campo durante uma final de campeonato estadual. Foi possível ouvir, pela primeira vez, o que diziam jogadores e juiz. Tremenda polêmica! Saiu da Globo em 1986, voltou em 1989, saiu de novo de novo em 1991, mas voltou no mesmo ano para não nos deixar mais.

Nesse segundo período, foi editor chefe do Esporte Espetacular até que, em janeiro de 1993, assumiu a direção do Fantástico, sucedendo monstros sagrados como Manoel Carlos, Maurício Sherman e José Itamar de Freitas. Nesses 25 anos, levou o programa, com a ajuda da equipe brilhante que sempre soube reunir, a constantes transformações de conteúdo – de Mister M a Drauzio Varella, um leque de atrações divertidas e consequentes. Estimulou a interatividade com o público, com os pioneiros vídeos colaborativos exibidos durante o programa, e através de formatos como A Volta ao Mundo, em que o público decidia os rumos da viagem de Zeca Camargo, domingo a domingo. Procurou, também, alinhar o programa ao de que mais moderno oferecia a tecnologia – de Eva Byte, a primeira apresentadora virtual da TV, criada pelo Departamento de Arte da CGJ, às gravações em 360 graus. Fez com que o Fantástico fosse o primeiro programa da TV brasileira a ter um endereço eletrônico e a trafegar, em tempo real, na internet – ela ainda era discada e o Fantástico já mostrava, ao vivo, a participação de brasileiros pelo mundo comentando fatos do domingo.

Já diretor do Fantástico, não deixou de ter atividades paralelas. Em 2001 chegou a acumular a direção do Fantástico com a do Domingão do Faustão, numa tentativa da direção-geral de criar, aos domingos, uma faixa de info-entertainment.

E, não se pode deixar de mencionar, participou das coberturas das Olimpíadas de 1980 em Moscou; 1984 em Los Angeles; 1992 em Barcelona; 1996 em Atlanta; 2000 em Sidney e 2004 em Atenas; e das Copas de 1982 em Madri; 1994 em Dallas; 1998 em Paris; 2002 e Coreia e Japão; e 2006 na Alemanha.

Não menciono todo esse currículo apenas para seguir o padrão. Mas para destacar para todos nós -os experientes e os que estão chegando à profissão – o desemprenho magistral que Luizinho teve aqui e em outras empresas. Diante disso, como não compreender a decisão de Luizinho de mudar de ares, de afazeres, de país? Não dá. Só posso desejar ao Luizinho boa sorte, agradecer por deixar a casa arrumada, por deixar um sucessor de enorme potencial e por ter feito a Globo brilhar por tantos anos todas as noites de domingo.

Gilberto Freire escreveu que o brasileiro “amoleceu” a língua portuguesa, graças a nossa herança africana e indígena. Em vez do imperativo “dá-me”, o nosso “me dá”, por exemplo. E também pelo uso dos diminutivos, que usamos para expressar gentileza, delicadeza, mas sobretudo extremo carinho. É exatamente esse o caso. Luizinho não é um apelido, mas é a forma que colegas do passado e do presente encontramos para mostrar que vemos nele, à parte o grande profissional, alguém doce, gentil, companheiro, boa praça, enfim, um grande sujeito. A você, Luizinho, desejo toda a sorte do mundo. Mais uma vez, obrigado por tudo o que você fez pela Globo e pela profissão.

Luizinho será substituído por Bruno Bernardes, que, pode-se dizer, nasceu para a vida profissional no Fantástico. Chegou ao programa em outubro de 1999, para fazer parte da então incipiente equipe de internet do jornalismo. Na redação, só existia um único computador com acesso à rede – o dele. Bruno já chegou na Era que se iniciava, a digital. Em 2002, era um dos editores do programa, participando das grandes coberturas, roteirizando séries, criando séries – para citar apenas uma, de grande sucesso, aquela sobre Filosofia, com Viviane Mosé, com o desafio de falar de Platão e Aristóteles para o público enorme do Fantástico numa linguagem que todos entendessem. Todos entenderam.

Em 2006, foi para São Paulo, onde passou seis anos, sob o comando de Álvaro Pereira. Fez parte das principais coberturas da época: ataques do PCC, queda do avião da GOL, da TAM, morte do Michael Jackson, caso Nardoni. Foi o editor da famosa entrevista com a Suzane Richthofen, quando acompanhou a repórter Fabiana Godoy nas gravações e, na decupagem, percebeu o áudio que selou o destino de Suzane: advogados orientando a cliente a chorar e a se fazer de vítima. Ela voltou pra cadeia no dia seguinte à exibição da matéria.

De 2009 a 2011, passou a ser o editor de séries: Max Gehringer, o quadro “O Conciliador” (premiado pela Associação dos Magistrados Brasileiros), Menina Fantástica, para citar alguns.

No fim de 2011, em função do excelente desempenho, tornou-se coordenador de quadros e séries, no Rio de Janeiro. Passou a supervisionar projetos de Drauzio Varella, Marcio Atalla, Felipe Bronze, Michel Teló, Ernesto Paglia, Sônia Bridi, Marcelo Canellas; trouxe, junto com a Leia Paniz, o formato Undercover Boss, que virou o popular “Chefe Secreto” e, também com a Leia, o quadro “Vai Fazer o Quê?”, apresentado por Ernesto Paglia.

A série “Quem Sou Eu?”, sobre o universo trans, projeto sugerido por ele e brilhantemente realizado por uma grande equipe , venceu o prêmio Vladimir Herzog.

Foi assim que, ao lado de Luiz Petry e Álvaro Pereira, tornou-se um dos parceiros de Luizinho para pensar o programa. Passou a fechar o Fantástico aos domingos, em sistema de plantão, pondo o programa no ar. Aprendeu com Luizinho a arte mais difícil: elaborar um espelho que prenda os diversos públicos do programa, fazendo a mágica de que um tema interesse ao jovem, ao idoso, à criança, ao rico e ao pobre. Num momento, mais a uns do que a outros, mas sempre visando a todos.

Nos últimos três anos, tenho convivido com ele toda semana nas reuniões, juntamente com Silvia Faria e Mariano Boni. Pude perceber o seu talento, o seu profundo conhecimento do Fantástico, a sua criatividade. Estou seguro de que o Fantástico estará em boas mãos, porque contará com a ajuda essencial de uma equipe extraordinária, sobretudo do chefe de Redação Luiz Petry, um braço direito dos sonhos de todos. Ao Bruno, boa sorte e bom trabalho.

Também cumprindo um desejo de já alguns anos, Álvaro Pereira, que ao lado de Petry e Luizinho formou um trio de ouro no programa (por muito tempo, um quarteto, com o genial e inesquecível Geneton Moraes Neto) a partir do ano que vem, vai se dedicar apenas à reportagem. A atuação de Álvaro no Fantástico foi fundamental todos esses anos. Contribuiu para que o programa permanecesse o sucesso que é hoje. E, como já faz, levará da experiência na chefia aspectos fundamentais para ser um repórter ainda mais brilhante. Continua no Fantástico, para o bem do programa. Sua substituta será a Roberta Vaz.

Roberta começou a carreira em 1988 como produtora na reedição do Jornal de Vanguarda, na TV Bandeirantes. Ali teve como referências Fernando Barbosa Lima, Fernando Gabeira, Paulo Leminski e outros, fundamentais em sua formação profissional e pessoal.Teve uma rápida passagem pelo programa Aqui Agora e por oito anos foi produtora executiva do TJ Brasil de Boris Casoy, no SBT. Roberta chegou à Globo em 2003 como produtora de reportagem do Fantástico em São Paulo. Em 2006 foi promovida à chefia de produção e há 6 anos ocupa o cargo de Editora Executiva. Conhece o trabalho como ninguém. Dará ótima continuidade ao trabalho de Álvaro.

 

 

 

 

 

 

Fonte: TV Foco


Rafael Cabral mostrou o pedido que recebeu de um admirador no celular para conhecer a cantora

Naiara Azevedo recebeu uma proposta inusitada na noite da última terça-feira (28). Marido da cantora, Rafael Cabral mostrou a mensagem que recebeu em seu celular de um fã, que ofereceu dinheiro para conhecer a sertaneja, alvo de bullying na escola durante adolescência. "Me ajudem, por favor. Meu pai é milionário e meu sonho é conhecer a Naiara Azevedo. Então, ele paga quanto precisa para eu dar um abraço nela", disse o admirador. Indignado com a sugestão, o empresário escreveu: "O que responder?".

Empresário recebe apoio dos seguidores

Nas redes sociais, muitos seguidores escreveram comentários de apoio à Naiara, criticada após dizer que o marido apanhava em casa. "Perdendo tempo dele, coitado", comentou um. "Eu abraçaria e falaria: 'não precisa me pagar porque dinheiro não me compra''", disse outra. "Meet and greet", indicou uma terceira. "Manda ela ir em um show e pegar fila conosco. Todos nós pegamos quando admiramos um artista. O dinheiro do papai dela pode comprar outras coisas, não um abraço de verdade e de respeito como é o da Naiara", acrescentou uma internauta. "Já que o pai é milionário contrate um show exclusivo da Naiara Azevedo pra ela, simples assim. Aí, ela abraça a vontade!", ironizou um usuário. "Naiara é uma artista bacana, faz tudo com muito amor. Duvido que ela aceitaria dinheiro em troca disso", avaliou mais uma.

Cantora nega ser feminista: 'Sou muito verdadeira'

Após explodir para o Brasil inteiro cantando músicas que colocam as mulheres como protagonistas, Naiara Azevedo se tornou alvo de polêmica depois de afirmar que não se considerava feminista. "Sou muito verdadeira e comigo não tem meias verdade. Sou muito religiosa e acredito que o que vou dizer seja bíblico. O homem é a cabeça, o chefe da casa. Mas a mulher é o pescoço (risos). Quando meu marido me fala alguma coisa e ele está certo, eu respeito. Mesmo que eu não fique feliz. Ele é o homem da casa e tenho que respeitar. Mas quando eu estou certa e ele está errado... Ceder é importante. Nunca sou eu quem decide em que lugar ir. Ele é quem resolve tudo, e eu gosto", declarou em recente entrevista.

 

 

 

 

 

 

Fonte: PurePeople


Ao contrário do que sempre aconteceu, desta vez partiu dos próprios funcionários do SBT a iniciativa de cancelar a tradicional festa de fim de ano.

Uma reivindicação da maioria de seus profissionais.

Em função das muitas demissões promovidas e a se promover, entende-se que não há clima nenhum para a confraternização, que costuma contar com a participação de todos.

O SBT é só mais uma vítima da crise pela qual atravessa o país e que atinge diversos setores. Isso o levou a iniciar um grande processo de reestruturação que envolve corte de gastos e demissão de funcionários.

Todos os departamentos estão sofrendo baixas e o esforço de reduzir custos em um ano tão ruim não poupa sequer o “Programa Silvio Santos” e a Teledramaturgia.

 

 

 

 

 

Fonte: UOL


A tão esperada estreia de Apocalipse, nova novela bíblica da Record que leva a autoria de Vivian de Oliveira, aconteceu nessa terça-feira, 21 de novembro, e bombou em diversas capitais do país.

Em São Paulo, a novela obteve média de 12.7 com 13.8 de pico e 17.0% de participação. No horário a Globo marcou 27.0 e o SBT 11.5. Já em outras regiões, como o Rio de Janeiro, Apocalipse explodiu. Na capital carioca, foram 15.6 pontos de média contra 27.9 da TV Globo. A emissora de Silvio Santos amargou o terceiro lugar com apenas 7.4 pontos. Em Goiânia o índice foi ainda maior. Ao todo, 15.6 pontos. No mesmo período, a Globo obteve 16.9 e o SBT apareceu com 15.3. Em Belo Horizonte, Apocalipse alcançou 15.7 contra 21.1 da Globo e 12.3 do SBT.

A trama não fez sucesso apenas na telinha e nas redes sociais o novo lançamento da emissora de Edir Macedo deu o que falar e foi bastante repercutido pelos internautas.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: TV Foco


Uma nova denúncia de abuso sexual tomou conta de Hollywood na terça-feira (21)! Nick Carter, do Backstreet Boys, foi acusado de estuprar a cantora Melissa Schuman, do grupo Dream, depois de Ed Westwick ser acusado pelo mesmo crime e da denúncia contra Kevin Spacey, acusado de investir em um rapaz de 14 anos no passado.

Em seu blog, Melissa relatou que estava no elenco do mesmo programa de TV de Carter e foi convidada para ir em sua casa em um dia de folga.

Na ocasião, em 2002, a cantora tinha 18 anos e Carter, 22. Os dois começaram a se beijar, mas Melissa deixou claro que não queria ir à frente, porém o vocalista, preso por agressão em 2016, não se importou.

'Eu disse que não queria ir em frente'

"Ele me colocou na pia do banheiro e começou a desabotoar minha camisa. Eu disse que não queria ir em frente, mas ele não ouviu, ele não ligou. Ele tirou minhas calças mesmo assim", relatou a cantora sobre o ex-namorado da socialite Paris Hilton.

Melissa disse que Nick começou a fazer sexo oral nela, apesar de ela pedir que ele parasse. E, depois, o músico insistiu que ele retribuísse o gesto: "Eu fiz em você e nada mais justo que você faça em mim. Eu me senti assustada e encurralada. Ele estava visivelmente nervoso e impaciente comigo.

Eu não conseguia ir embora. Então, ele colocou a minha mão no pênis dele. Meu pensamento foi que a única forma de eu conseguir sair dali seria terminar o que ele começou. Foi quando me vi ali, fazendo algo que me deixou com nojo. Me vi sendo abusada, forçada a um ato contra minha vontade".

'Eu disse que eu era virgem e não queria fazer sexo'

Cristã, Melissa era virgem e tinha planos de se guardar para o casamento. Porém, Carter não se incomodou com o pedido dela para não realizar o ato sexual. "Ele me jogou na cama e subiu em cima de mim. De novo, eu disse que eu era virgem e não queria fazer sexo. Eu disse que estava me guardando para o meu futuro marido, eu disse várias vezes, ele apenas sussurrou: 'Eu posso ser seu marido'.

Ele foi insistente, não aceitou um 'não' como resposta. Ele era pesado, muito pesado para eu conseguir sair debaixo dele. Então eu senti, ele colocou algo dentro de mim. Eu perguntei o que era aquilo e ele disse: 'Sou eu, bebê'. Estava feito. A única coisa que eu tinha como virtude estava arruinada. Eu queria acreditar que era um tipo de pesadelo, que tudo não passava de um sonho ruim".

Cantora foi obrigada a trabalhar com Carter

De acordo com Melissa, Carter ainda tentou entrar em contato, mas ela não retornou: "Ele, finalmente, deixou uma última mensagem, bem irritado, e nunca mais me ligou". Em 2004, dois anos após o episódio, os dois atuaram juntos no filme de terror "Halloween Macabro". Os dois ainda gravaram o dueto "There For Me", mas as partes foram feitas separadamente.

Para finalizar, Melissa pediu que vítimas de estupro denunciem os crimes: "Nós somos mais fortes quando numerosas. Se você está lendo isso e foi abusada, saiba que você não precisa ficar em silêncio e que você não está sozinha. Eu sei que é assustador. Eu estou assustada. Eu acredito em você, eu espero que nós possamos jogar luz nesses casos que estavam escondidas por tanto tempo".

Acusação de estupro movimenta as redes sociais

No Twitter, o nome de Nick ficou entre os Trending Topics, os assuntos mais comentados do microblog. Os internautas ficaram bastante surpresos com a denúncia. "Nick Carter está sendo acusado de estuprar Melissa Schumann quando esta tinha 18. Era virgem e por ser cristã e conservadora, desejava se manter virgem até se casar.

Que nojo desse universo de Hollywood, que nojo desse ex-cantor fdp, pobre garota", criticou um. "Mano, tô muito triste. O nick carter era o homem da minha vida, crush eterno. Nossa, eu nunca fiquei tão decepcionada na vida", lamentou outro.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: PurePeople


A Academia Internacional de Artes e Ciências Televisivas anunciou nesta segunda-feira (20) os vencedores do Emmy Internacional. O Brasil, com nove produções, perdeu em todas as categorias em que teve pelo menos um representante.

Na categoria mais esperada pelos brasileiros, "Totalmente Demais" e "Velho Chico" foram derrotadas como melhor telenovela para a trama turca "Kara Sevda"

O Brasil entrou na disputa em oito categorias. "Justiça", produção da Globo, perdeu como melhor série dramática para "Mammon II", da Noruega. Indicado a melhor ator pela série "Um Contra Todos"

O grupo de humor Porta dos Fundos foi indicado pelo espetáculo "Portátil" na categoria melhor programa artístico, mas perdeu para a produção canadense "Hip-Hop Evolution - The Foundation”

Adriana Esteves, que concorreu a melhor atriz pela série "Justiça", foi derrotada pela britânica Anna Friel em "Marcella", da Netflix. Como melhor programa de comédia, "Tá no Ar" perdeu para "Alan Partridge's Scissored Isle", do R

A série "Crime Time - Hora de Perigo", que concorreu a melhor série de curta duração, foi superada pela produção alemã "Familie Braun". "Alemão: Os Dois Lados do Complexo", competiu como melhor filme/minissérie para TV, mas perdeu.

Na categoria melhor telenovela, a Globo disputa com dois produtos: "Velho Chico" e "Totalmente Demais". O filme "Alemão" foi indicado como melhor filme ou minissérie para televisão.

"Tá no Ar", de Marcelo Adnet e Marcius Melhem, também aparece na lista indicado ao prêmio de melhor comédia, o "Porta dos Fundos" foi indicado como melhor programa artístico pelo espetáculo "Portátil" e "Crime Time" aparece na lista.

 

MELHOR ATOR

 

Julio Andrade em "Um Contra Todos" – Brasil Kenneth Branagh em "Wallander" - Reino Unido Zanjoe Marudo em "Maalaala Mo Kaya" – Filipinas Kad Merad em "Baron Noir" – França.

MELHOR ATRIZ

Adriana Esteves em "Justiça" – Brasil Anna Friel em "Marcella" - Reino Unido Sonja Gerhardt em "Ku'damm 56" – Alemanha Thuso Mbedu em "Is'thunzi" - África do Sul.

MELHOR COMÉDIA

"Alan Partridge's Scissored Isle" - Reino Unido "Callboys" – Bélgica "Rakugo The Movie" – Japão "Tá No Ar: a TV na TV" – Brasil.

 

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA

"Justiça" – Brasil "Mammon II" – Noruega "Moribito: Guardian of the Spirit" – Japão "Wanted" - Austrália

 

MELHOR TELENOVELA

 

"30 Vies - Isabelle Cousineau" – Canadá "Kara Sevda" – Turquia "Totalmente Demais" – Brasil "Velho Chico"

 

MELHOR FILME/MINISSÉRIE PARA TV

 

"Alemão" – Brasil "Ne M'abandonne Pas" – França "Reg" - Reino Unido "Tokyo Trial" – Japão.

 

SÉRIE DE CURTA DURAÇÃO

 

"Ahi Afuera" – Argentina "The Amazing Gayl Pile" – Canadá "Crime Time" – Brasil "Familie Braun" - Alemanha

 

MELHOR PROGRAMA ARTÍSTICO

 

"Hip-Hop Evolution - The Foundation" – Canadá "Never-Ending Man: Hayao Miyazaki" – Japão "Portátil (Porta dos Fundos)" – Brasil "Robin de Puy - Ik ben het allemaal zelf" – Holanda.

 

 

 

 

 

 

Fonte: UOL


Página 1 de 48

Compartilhar

COMPARTILHAR
  • jc.png
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • parceiros2017.gif
  • real2.jpg