Entretenimento

Entretenimento 906

A atriz Debbie Reynolds, de 84 anos, morreu na noite da última quarta-feira, dia 28, vítima de um Acidente Vascular Cerebral.

O falecimento da veterana artista norte-americana ocorreu um dia após a morte da filha, a também atriz e escritora Carrie Fisher.

Debbie Reynolds começou na carreira artística no famoso musical ‘Cantando na Chuva’, de 1952, com Gene Kelly e Donald O'Connor. Ela também atuou nos filmes ‘O Guarda-costas’  e em séries como ‘Uma família da pesada’ e ‘Will & Grace’.

Durante os anos em Hollywood, Debbie foi indicada cinco vezes ao Globo de Ouro, uma vez ao Emmy e uma vez ao Oscar, em 1965, por sua interpretação no filme ‘Inconquistável Molly’.

Confira na galeria de fotos algumas imagens desta estrela que, assim como a filha, deixará saudades.

Fonte: msn


Atriz não poupava ninguém — nem a ela mesma — em seus comentários. Confira:

“Tenho sã consciência do quão maluca sou”

“Quando você mistura duas pessoas de Hollywood, o resultado é alguém como eu” (Sobre os pais famosos, a atriz Debbie Reynolds e o cantor Eddie Fisher)

“Eu gosto de escrever. É como falar mal de mim pelas minhas costas”

“Por favor, parem de debater se eu envelheci bem ou não. Isso me machuca. Meu corpo não envelheceu tão bem quanto eu. Meu corpo é apenas a embalagem do meu cérebro”

“Quando George Lucas me mostrou a roupa, eu pensei que ele estava brincando. Fiquei muito nervosa” (Sobre o infame biquíni que usou quando foi acorrentada por Jabba the Hutt em Star Wars)

“Não seja uma escrava como eu fui. Lute contra aquela fantasia” (Conselho dado por Carrie a Daisy Ridley, protagonista de Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

“Era Han e Leia durante a semana e Carrie e Harrison aos fins de semana” (Sobre o caso com Harrison Ford)

“Eu nunca tive a coragem de seduzi-lo. Achava que ele era muito pra mim. Ele era muito mais velho e casado” (Sobre o caso com Harrison Ford)

“Eu não tenho habilidades de esposa. Tentei aprender. Tentei cozinhar, fazer faxina e coisas como essas. Mas entendi que não é de habilidades que uma esposa precisa. É de vontade. Vontade de querer cuidar de alguém”

“É mais difícil perder um homem para outro homem. Pois você não pode olhar no espelho e pensar: ‘Hum, se eu tivesse seios maiores…’” (Sobre o fim da relação com Bryan Lourd)

“Ter uma mãe famosa é ter que dividi-la com os outros o tempo todo. E eu não gostava disso. Quando saíamos juntas, as pessoas passavam por cima de mim para chegar até ela. Tive que viver sob a sombra de ser filha da Debbie Reynolds”

“Fui diagnosticada com transtorno bipolar aos 24 anos, mas só aceitei o diagnóstico aos 28, quando sofri uma overdose e finalmente fiquei sóbria. Só naquele momento percebi que a doença explicava o meu comportamento”

“Um dia percebi que eu estava usando um pouco mais de drogas que as outras pessoas que eu conhecia, e perdendo minha capacidade de fazer escolhas”

“Usávamos cocaína no set de Império Contra-Ataca, no planeta de gelo. Eu nem gostava tanto, mas usava o que fosse necessário para ficar chapada”

“Eu assumo toda a responsabilidade dos meus vícios. Culpar Hollywood é fácil. Se assim fosse, todos os atores seriam viciados”

“Não gostava de frequentar o Alcoólicos Anônimos, mas um dia percebi que precisava fazer parte de um grupo com pessoas que me entendessem”

“As pessoas querem que eu diga que detesto a princesa Leia, que ela arruinou minha vida. Se minha vida fosse assim tão fácil de ser destruída, então merecia a ruína”

Fonte: msn


George Michael passou os últimos meses de sua vida preparando um documentário sobre o álbum "Listen Without Prejudice Vol. 1", importante marco na carreira do artista que morreu aos 53 anos de idade, no último domingo, dia 25 de dezembro.

Ainda no mês de novembro, o perfil oficial do cantor no Instagram anunciou a produção do documentário, intitulado Freedom, em alusão a canção "Freedom! '90", maior sucesso do disco. 

"George Michael está ocupado com os toques finais de seu documentário especial chamado Freedom. Ele descobriu algumas incríveis imagens de arquivos inéditas e está gravando novas entrevistas para o projeto, com exibição prevista para março de 2017", diz o texto, que não esclarece se o filme vai ganhar os cinemas ou a TV. "O filme promete ser um verdadeiro deleite para os fãs! Para coincidir com o lançamento do filme, George e a Sony Music decidiram adiar a reedição do álbum 'Listen Without Prejudice' para a mesma época."

Segundo o jornal britânico The Sun, o documentário reservará um tempo especial para falar do videoclipe de "Freedom! '90", um dos mais icônicos de todos os tempos, grande marco da era de ouro da MTV.  A publicação ainda informou que o filme terá entrevistas com personalidades como Stevie WonderElton JohnMary J BligeTony BennettJames Corden e Ricky Gervais.

Na época que o videoclipe foi lançado, George Michael estava numa queda de braço com a gravadora Sony Music. O músico acusava a empresa de não promover o álbum de forma adequada e chegou a entrar numa batalha judicial com a companhia.

Cansado da imagem de sex symbol, Michael se recusou a aparecer na capa do disco e também não quis marcar presença em boa parte dos videoclipes dos singles do álbum. Para o vídeo de "Freedom! '90", Michael convocou o diretor David Fincher, responsável pelo clássico vídeo de "Express Yourself", da Madonna, e a renomada estilista Camilla Nickerson. Anos depois Fincher viria a ser mais conhecido por seus trabalhos como diretor de cinema em filmes como Seven - Os Sete Crimes CapitaisClube da LutaO Curioso Caso de Benjamin ButtonA Rede Social e Garota Exemplar.

Ao invés de cantar no vídeo, Michael convocou algumas das maiores modelos de seu tempo para estrelar o vídeo, incluindo Cindy CrawfordNaomi Campbell, Linda Evangelista, Christy Turlington e Tatjana Patitz, que dublam a letra da canção. A inspiração para o clipe veio da clássica capa da revista Vogue. O fato de muitas das top models já serem amigas de Michael colaborou para a ideia sair do papel.

Para representar a "libertação" de Michael pregada pela mensagem da música, Fincher decidiu destruir alguns símbolos do clássico videoclipe de "Faith", primeiro grande sucesso da carreira solo do cantor, incinerando a jaqueta de couro, a jukebox Wurlitzer e guitarra no refrão da música. Tanto o vídeo quanto a canção foram epítomes da música pop e da moda nos anos 90. A faixa também serviu como um hino para a comunidade LGBT, nove anos antes de Michael se assumir gay.

"O caso de Freedom! '90 é diferente porque George Michael não colocou simplesmente garotas bonitas e famosas, colocou todo o mundo da moda nessa gravação. Pela primeira vez, nos tirava desse universo no qual os homens exibem seus troféus sexuais para nos abrir a porta de um mundo que nos mostrava sua visão do estilo e da estética feminina da época e que o fascinava", analisou a jornalista Katie Baron, professora do London College of Fashion em entrevista ao jornal El País. 

O disco "Listen Without Prejudice Vol. 1" vendeu 8 milhões de cópias. Ao todo, George Michael vendeu mais de 100 milhões de discos em seus 35 anos de carreira, somando suas vendas como artista solo e como integrante da dupla Wham!. "Freedom! '90" ficou no 17º lugar no ranking do AdoroCinema dos melhores videoclipes dirigidos por cineastas.

Fonte: msn


A americana Tyshika Britten teve uma surpresa pra lá de agradável no Natal. Depois de publicar um relato tocante sobre suas dificuldades financeiras que acabou viralizando nas redes sociais, a mãe de cinco garotos e uma bebê ganhou um cheque de US$ 10 mil do cantor Eddie Vedder, vocalista do Pearl Jam.

O cantor se sentiu tocado com a história de Britten e decidiu ajudá-la, assim como centenas de internautas que enviaram presentes para seus filhos. Britten escreveu seu relato nos classificados do jornal americano e nem imaginava a repercussão que gerou. No texto, ela diz que sua família estava prestes a ser despejada da casa em que mora em Oxon Hill e que provavelmente também nao conseguiria montar uma árvore de Natal, nem dar presentes aos seus filhos.

"Estou tão triste. Eu estou tentando o meu melhor, eu rezo todos os dias e agora estou implorando por ajuda. Eu sei que Natal não significa presentes, mas eles são crianças!", escreveu a mãe de 35 anos. "Eu me sinto um fracasso neste momento. Por favor, me ajudem."

Seu apelo foi lido por pessoas de diversos países, que enviaram a ela dezenas de presentes e brinquedos. Um destes generosos leitores, porém, surpreendeu a americana com um cheque de US$ 10 mil. O cheque estava em nome de nada menos que Eddie Vedder.

Procurado pelo jornal, Eddie afirmou que ficou muito comovido com a história de Britten e o que ela fez pelos seus filhos. "Eu acho que aquelas crianças devem se sentir orgulhosos da mãe que elas têm. Escrever aquele texto requer muita coragem", disse o cantor, acrescentando que ele viu a própria infância na história daquela família.

Além do cheque do vocalista do Pearl Jam, a família ganhou muitos presentes para as crianças, como carrinhos de brinquedo, jogos e até um PlayStation.

 

LEIA MAIS:- Pessoas relembram atos secretos de generosidade de George Michael nas redes sociais
Fonte: msn

Morreu na última segunda-feira (26), aos 54 anos, Ricky Harris. O ator, famoso no Brasil por sua interpretação de Malvo, em "Todo Mundo Odeia o Chris" - exibido pela Record -, foi vítima de um infarto.

VOCÊ VIU? Amigo revela causa da morte de George Michael

A informação foi confirmada no Instagram por Tyler James Williams, o Chris - protagonista do seriado.

"2016 tem sido um ano duro e, com certeza, ele deu outro golpe. Este homem foi um dos homens mais engraçados com quem eu já trabalhei e um dos poucos a entrar em um show e respeitar um elenco cheio de crianças talentosas", escreveu.

E destacou: "Subestimado é um eufemismo. Descanse em paz, Ricky Harris”.

Snoop Dogg, amigo do artista, também lamentou o ocorrido. Emocionado, o rapper postou um vídeo em que se despede do companheiro e pede orações à família de Ricky.

Além de "Todo Mundo Odeia o Chris", o ator também trabalhou nas séries "O Povo Contra OJ Simpson", "CSI: NY" e "CSI: Miami".

Fonte: msn


 

Os produtores de The Walking Dead disseram com frequência que cada um dos oito episódios dessa temporada eram uma tentativa de reinventar a série. Assim será na segunda metade do sétimo ano, segundo Scott Gimple (via Comic Book), além da garantia de que o clima mudará até o fim da temporada.

Rei Ezekiel terá papel fundamental na segunda metade da temporada.

"Eu diria que a vibe da 7B é muito diferente da vibe da 7A", disse o showrunner, acrescentando que o clima do fim da atual temporada será totalmente destoante de seu início. "Até na estrutura, o que faremos agora com os episódios, e vendo onde todo mundo está, a estrutura é muito, muito diferente. Há muito mais variedade", Scott M. Gimple completou.

Rick terá ajuda do Alto do Morro para enfrentar Negan.

Scott Gimple parece dizer, olhando-se em retrospecto, que os episódios serão menos focados em poucos personagens. Rick (Andrew Lincoln) encontra Maggie (Lauren Cohan) no Alto do Morro com Daryl (Norman Reedus) ao seu lado. E uma expectativa do grande público deverá se confirmar, com o primeiro sinal de esperança desde a introdução de Negan (Jeffrey Dean Morgan) surgindo quando Rick, ajudado por Jesus (Tom Payne), conhecer o Reino de Ezequiel (Khary Payton) – para, enfim, começar a marcha contra os Salvadores.

Jesus será o elo entre Rick e o Rei Ezekiel.

"Eu estou mais empolgado do que nunca pelo que virá adiante. Os episódios oito e nove são inacreditáveis. Increditáveis! São alguns dos melhores episódios que eu já li e, quando eu estava filmando, isso se tornou maior e mais épico, mais insano, a cada dia em que filmamos", contou o showrunner de The Walking Dead, mais animado do que nunca.

E você, ansioso pelos próximos episódios? The Walking Dead retorna no dia 12 de fevereiro.

AdoroCinema

Fonte: msn


Morreu no último sábado (24), aos 95 anos, Liz Smith. A notícia do falecimento da atriz inglesa foi confirmada pela família na segunda-feira (26). Já a causa de sua morte não foi revelada.

VOCÊ VIU? Ator de "Todo Mundo Odeia o Chris" morre aos 54 anos

A veterana, que tinha uma extensa trajetória nas telonas, ficou bastante conhecida por seu papel como a avó de Charlie no remake de "A Fantástica Fábrica de Chocolate", lançado em 2005.

A artista se aposentou em 2009, após sofrer uma sequência de derrames. Desde então, apareceu apenas em pequenas participações em séries e filmes, dentre eles "The Tunnel" e "The Antiques Rogue Show".

Fonte: msn


2016: um ano trágico para o mundo da música

Segunda, 26 Dezembro 2016 00:00

A morte do astro pop britânico George Michael no dia de Natal foi a mais recente de uma longa lista de grandes artistas que faleceram este ano, um dos mais trágicos para o mundo da música.

Segue abaixo uma lista dos principais músicos que morreram em 2016:

DAVID BOWIE: A morte do astro do rock em 10 de janeiro, apenas dois dias depois do lançamento do álbum "Blackstar" na data em que completou 69 anos, pegou os fãs de surpresa. Fonte constante de inovação, Bowie manteve praticamente em sigilo que lutava contra um câncer.

GLENN FREY: O guitarrista e cofundador da banda de rock The Eagles faleceu em 18 de janeiro aos 67 anos, vítima por uma artrite reumatoide, agravada por uma colite ulcerosa e uma pneumonia. O grupo ganhou fama mundial com canções como "Hotel California".

PAUL KANTNER. O cofundador do Jefferson Airplane, Grupo pioneiro do rock psicodélico, morreu em 28 de janeiro aos 74 anos por uma falência múltipla dos órgãos, após um ataque cardíaco. À margem da música, entrou para a história por defender o uso das drogas e contar em um livro sua experiência na Nicarágua sandinista dos anos 80.

MAURICE WHITE. O fundador do Earth, Wind & Fire criou algumas das canções funk mais famosas, como "Let's Groove" ou "Boogie Wonderland". O grupo formado por músicos negros foi um dos precursores a romper os tabus raciais na música pop: conquistou o público branco sem perder o entusiasmo dos afroamericanos. White sofria do mal de Parkinson e faleceu em 4 de fevereiro aos 74 anos.

KEITH EMERSON E GREG LAKE. Keith Emerson, extravagante tecladista no uso dos sintetizadores no rock, cometeu suicídio em sua casa de Los Angeles em 11 de março aos 71 anos. Greg Lake, com quem fundou a banda Emerson, Lake & Palmer, faleceu vítima de câncer em 7 de dezembro aos 69 anos.

PHIFE DAWG: O rapper americano, um dos criadores do grupo A Tribe Called Quest, morreu em 22 de março aos 45 anos, após de anos de luta contra problemas provocados pela diabetes.

MERLE HAGGARD. A lenda da música country faleceu em 6 de abril, dia em que completou 79 anos.

PRINCE. O ícone do pop e autor de canções como "Purple Rain" que estabeleceram um antes e um depois no mundo da música, morreu em 21 de abril aos 57 anos em sua casa de Minnesota por uma overdose acidental de potentes analgésicos. Sua morte deixou órfãs várias gerações que se inspiraram em sua forma transgressora de entender e viver a vida.

LEONARD COHEN. O poeta e cantor faleceu em 7 de novembro aos 82 anos, depois de marcar as vidas de milhões de pessoas com sua espiritualidade e seu canto ao amor. A família anunciou sua morte depois de enterrar o artista em sua cidade natal, Montreal. Assim como Bowie, Cohen lançou o último e aguardado álbum, "You Want It Darker", semanas antes da notícia fatal.

SHARON JONES. Considerada uma das embaixadoras do soul e funk, que alguns chegaram a chamar de versão feminina de James Brown, morreu vítima de câncer no dia 18 de novembro, aos 60 anos.

RICK PARFITT. O guitarrista do grupo Status Quo faleceu em 24 de dezembro aos 68 anos, depois de sofrer uma grave infecção.

GEORGE MICHAEL. Uma das melhores vozes do pop britânico, primeiro com a dupla Wham! e depois em carreira solo, faleceu em sua casa de Londres aos 53 anos, possivelmente no dia de Natal, apesar de seu agente não ter confirmado a data. O intérprete de "Last Christmas" e "Careless Whisper" sofreu durante a carreira com problemas de saúde e com as drogas.

Fonte: msn


Elton John lamentou e se disse estar em "profundo choque" com a notícia da morte do cantor George Michael neste domingo (25). Eles eram amigos de longa data e trabalharam juntos no hit "Don't Let the Sun Go Down on Me", de 1992.

"Estou em profundo choque. Perdi um amigo amado-o mais gentil, a alma mais generosa e um artista brilhante. Meu coração está com sua família e todos os seus fãs", escreveu Elton John em uma publicação no Instagram.

Pouco se sabe sobre o que teria causado a morte do cantor, em sua própria casa, na Inglaterra, aos 53 anos.

Outros artistas também foram às redes sociais manifestar tributos ao britânico.

"Descanse em paz. Não posso acreditar nisso. Um cantor tão incrível e um ser humano adorável, muito novo para nos deixar", escreveu o cantor canadense Bryan Adams em sua conta no Twitter. "Inacreditável", resumiu o ator e comediante britânico Ricky Gervais. Com informações da Folhapress.

Fonte: msn 


O empresário de George Michael, Michael Lippman, afirmou à agência de notícias britânica PA que o cantor morreu de insuficiência cardíaca. A morte do astro inglês, neste domingo, aos 53 anos, está sendo tratada pela polícia como ‘inesperada, mas não suspeita’.

Nascido em Londres em 1963, filho de uma britânica e um imigrante cipriota grego, Michael, cujo nome real é Georgios Kyriacos Panayiotou, vendeu mais de 100 milhões de álbuns durante uma carreira musical de quase quatro décadas. “Careless whisper”, “Freedom 90?, Wake Me Up Before You Go-go”, e “Last Christmas” são alguns de seus hits.

Durante a última década de sua vida, George Michael sofreu com diversos problemas de saúde, incluindo uma severa pneumonia em 2011. Segundo a imprensa britânica, Michael também enfrentava à época uma grave patologia cardíaca, não confirmada. O cantor voltaria a ficar internado 18 meses depois por causa de uma lesão na cabeça provocada durante um estranho incidente em uma estrada no qual caiu do veículo em que viajava.

A morte de George Michael provocou comoção na internet noite de domingo, feriado de Natal. Muitos fãs e celebridades do Brasil e do mundo lamentaram o falecimento da estrela pop e expressaram seus sentimentos nas redes sociais.

Elton John, cantor, em seu Instagram

“Eu estou profundamente chocado. Perdi um amado amigo – o mais gentil, com mais generosa alma e brilhante artista. Meu coração vai com a família dele e todos os seus fãs”

 

Duran Duran, banda inglesa, no Twitter

“2016 – perda de mais uma alta talentosa. Todo nosso amor e compaixão à família de George Michael”

2016 - loss of another talented soul. All our love and sympathy to @GeorgeMichael's family.

Ellen DeGeneres, apresentadora, no Twitter

“Acabei de ouvir sobre a morte do meu amigo George Michael. Ele foi um artista brilhante. Estou muito triste”

I just heard about my friend @GeorgeMichael's death. He was such a brilliant talent. I'm so sad.

OneRepublic, banda, no Twitter

“Descanse em paz, George Michael. Estou mais do que triste, você foi uma lenda, e você era muito novo. ‘Last Christmas’ (último Natal) agora”

R.I.P George Michael. Beyond sad, you were a legend, and you were far too young. Blasting "Last Christmas" now 	  </div>
	  
		<div class=


Página 58 de 65

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • felix.jpg
  • juazeiro.jpg
  • 13.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg