Esporte

Esporte 1288

Rostov, Rússia

Já em 2010, a diretoria do Santos preparava um relatório para mandar à CBF.

A queixa era alertar os árbitros de uma velha e conhecida prática.

O rodízio de faltas.

A vítima era Neymar. 

Oito anos depois, a mesma situação.

Tite alertou discretamente na coletiva após o jogo.

Houve um rodízio de faltas por partes dos suíços.

Eles dividiram os dez pontapés que acertaram Neymar. Behrami, Schär e o lateral Lichsteiner tomaram amarelos no camisa 10 brasileiro.

E a cruel estratégia de Vladimir Petkovic deu resultado. Ele tinha toda a razão em estar animado depois da partida. Ele conseguiu um ótimo empate contra um adversário superior. Usando o que a lei permite. Seus comandados foram no limite. Com uma pancada forte, não desleal, os árbitros não expulsam, advertem com amarelo. Foi o que aconteceu em Rostov.

Neymar estava mancando na zona mista, enquanto falava com os jornalistas, no domingo. 

"Depois que esfria, dói. Mas não é nada preocupante. Não tenho nada a declarar [sobre as faltas sofridas]. Se a arbitragem não presta atenção, é ruim para o futebol", disse, irritado, o atacante.

O médico Rodrigo Lasmar confirmou que não havia preocupação. Os pontapés haviam acertado principalmente os tornozelos. Neymar costuma jogar com uma 'bota' de bandagem, para proteger a região. De torções e pontapés.

Publicidade

Fechar anúncio

Só que as botas não são infalíveis.

Ele poderia se machucar de verdade.

Mas seu futebol não foi o mesmo graças aos pontapés.

Nada impede que Óscar Ramírez, treinador da Costa Rica, faça a mesma coisa, sexta-feira, em São Petersburgo. Muito pelo contrário. É possível que ordene a distribuição de faltas. Qualquer técnico do planeta sabe o quanto o Brasil ainda depende da criatividade do jogador do PSG.

O maior exemplo desse rodízio infame aconteceu em 1966, quando Pelé foi brutalmente caçado contra Portugal. E, contundido, não pôde mais jogar a Copa do Mundo.

A saída no mundo atual, passa por Tite. Exigir que a troca de bola seja rápida. Nada de parar, chamar o adversário para o drible, como Neymar fez insistentemente contra os suíços. Mas o antídoto depende da obediência total do atacante. Ele precisa se conscientizar que pode driblar. Mas não a cada lance. E jogar coletivamente, o que não fez contra a Suíça.

Ou seja, Tite pode denunciar.

A CBF pode mandar outra carta para a Fifa.

Mas para escapar do rodízio de faltas em Neymar só um jeito.

O camisa dez ser menos individualista.

Egocêntrico com a bola nos pés.

Para o bem da Seleção.

E de sua saúde...

 

Fonte: R7


Pode ser superstição ou apenas coincidência. Mas Neymar decidiu mudar o visual de novo após o empate por 1 a 1 diante da Suíça na estreia do Brasil na Copa do Mundo. Na última segunda, dia de treino leve no retorno a Sochi e folga para os jogadores em seguida, o camisa 10 tirou o topete loiro e optou por um corte mais curto.

Foto postada por mãe de Neymar mostra o novo visual do atacante (Foto: Reprodução / Instagram)

Foto postada por mãe de Neymar mostra o novo visual do atacante (Foto: Reprodução / Instagram)

A mudança, confirmada por pessoas próximas ao jogador, pôde ser observada em fotos postadas no Instagram. Depois do treino (Neymar não foi a campo e trabalhou na academia), os convocados foram liberados da concentração por algumas horas. Miranda e Fred, por exemplo, foram vistos em restarurantes da cidade. Já o camisa 10 optou por jantar no hotel com amigos e familiares.

Numa das fotos postadas, ao lado da mãe Nadine e do amigo Jota Amancio, é possível perceber o novo visual de Neymar. Na estreia contra a Suíça, no único jogo com o topete, o camisa 10 não se destacou. Prendeu demais a bola, foi caçado em campo e finalizou com perigo apenas duas vezes.

Depois da folga na noite de segunda, a reapresentação dos jogadores será realizada até a hora do almoço desta terça. À tarde, 17h no horário local (11h em Brasília), a Seleção volta a treinar de olho na Costa Rica, adversária da próxima sexta, em São Petesburgo.

 

Fonte: globoesporte


A Red Bull anunciou nesta terça-feira (19) que chegou a um acordo para contar com motores Honda a partir da temporada 2019 da F1. Depois de 12 anos de uma bem sucedida parceria com a Renault, os rubro-taurinos assinaram um acordo de dois anos com a fábrica nipônica. 

Nos últimos meses, a Red Bull vinha ponderando seguir ou não com a Renault, e acompanhava de perto a performance da Honda, que, depois de três anos muito difíceis com a McLaren, passou a fornecer motores para a Honda.

Mesmo com a nova parceria, a escuderia austríaca vai manter o nome de Aston Martin Red Bull.

F1 2019 Red Bull Honda

© Grande Prêmio F1 2019 Red Bull Honda

“Tendo estabelecido uma boa relação com a Scuderia Toro Rosso, nós decidimos estender nosso envolvimento com a F1 para outro time da família Red Bull, a Aston Martin Red Bull Racing, a partir da temporada 2019”, afirmou Takahiro Hachigo, presidente da Honda Motor Co. “Ter dois times significa que podemos acessar o dobro de dados. Acreditamos de trabalhar com a Toro Rosso e a Red Bull vai nos permitir nos aproximar da nossa meta de vencer corridas e campeonatos, construindo duas fortes parcerias”, seguiu.


“As discussões aconteceram muito rapidamente, graças atitude aberta e respeitosa da Red Bull em relação à Honda, levando a um acordo que é justo e equitativo para todas as partes”, completou.

 

Fonte: msn


Pela primeira vez desde 1978, a seleção brasileira não estreava em Copa do Mundo com outro resultado que não fosse a vitória. O empate por 1 a 1 com a Suíça domingo, no entanto, não é motivo para desespero, como Tite havia antecipado na véspera, ao ser questionado sobre a importância da primeira partida para a classificação.

Com base em um levantamento feito pelo Centro de Pesquisa e Análise (CPA), o técnico lembrou que, desde 1998, edição em que o torneio passou a ter 32 seleções (oito grupos de quatro), todos os times que somaram cinco pontos avançaram às oitavas de final.

– Lá atrás eu pensava que tinha que ganhar o primeiro jogo. Tem é que ter grande desempenho, porque com nove pontos todos se classificaram. Com sete, todos se classificaram. Com cinco pontos, todos se classificaram, com o primeiro ou segundo critério. Isso passa que não tem que ter desespero – disse, no sábado, véspera da estreia.

O histórico mostra que é possível passar de fase até com pontuação menor. Nas últimas cinco edições, sempre houve ao menos uma seleção classificada com quatro pontos. Foi assim em 1998 (Dinamarca), 2002 (Paraguai, Turquia, Estados Unidos e Itália), 2006 (México e Austrália), 2010 (México, Coreia do Sul, Gana e Eslováquia) e 2014 (Grécia, Nigéria, Estados Unidos e Argélia).

Em uma única ocasião, uma equipe passou com apenas três pontos: o Chile, segundo colocado do Grupo B em 1998. A Itália ficou com a primeira vaga, com 7 pontos, e as duas seleções eliminadas (Áustria e Camarões) acumularam dois empates e uma derrota.

Os dois jogos restantes do Brasil na primeira fase são contra Costa Rica (na sexta-feira, em São Petersburgo) e Sérvia (dia 27, em Moscou). Mais um empate e uma vitória garantem a classificação.

 

Fonte: globoesporte


A seleção brasileira não passou do empate com a Suíça por 1 a 1, na estreia da Copa do Mundo. O jogo, realizado Arena Rostov, em Rostov, valeu pelo Grupo E do Mundial.

Foi a primeira vez desde a Copa do Mundo de 1978, na Argentina, que o Brasil não conseguiu vencer na estreia do Mundial. Na ocasião, empatou com a Suécia por 1 a 1. 

No primerio jogo da chave, também disputado neste sábado (17), a Sérvia já havia derrotado a Costa Rica, por 1 a 0

Gol do Brasil

A Suíça começou o jogo bem fechada na defesa. Com isso, o time brasileiro tinha dificuldade de penetração na grande área. A primeira grande chance aconteceu só aos 11', quando Philippe Coutinho tocou para Neymar na esquerda. O meia-atacante cruzou para Paulinho que finalizou na pequena área com perigo à esquerda do gol de Sommer.

Aos 17', após boa troca de passes, Gabriel Jesus invadiu a área pela esquerda e cruzou. Sommer defendeu.

Na primeira finalização certa do Brasil, aos 20', Philippe Coutinho cortou para a direita e chutou no ângulo de Sommer. Golaço do Brasil. 

Suíça se abre

O gol desmontou o esquema tático montado pelo técnico Vladimir Petkovic, de quatro jogadores fixos marcando a entrada da área e pressão na saída de bola do Brasil. A Suíça se viu obrigada a abrir mais, tentando o empate. A equipe equilibrou a posse de bola com a seleção brasileira. Porém, sem levar muito perigo ao gol de Alisson.

Aos 47', o Brasil voltou a ameaçar. Após cobrança de escanteio, Thiago Silva cabeceou com perigo. A bola foi para fora. 

Empate da Suíça

A Suíça chegou ao segundo tempo mais determinada. Logo aos 5', em cobrança de escanteio, o meia Zuber cabeceou sozinho para empatar o jogo. Os brasileiros reclamaram de empurrão em Miranda, mas o juiz mexicano Cesar Ramos não quis pedir a assistência do VAR, o árbitro de vídeo. 

Pressão do Brasil

Após o gol, a seleção brasileira buscou o ataque, mas encontrou muita dificuldade diante da marcação imposta pela equipe suíça. Em muitos lances, os dez jogadores adversários permaneciam atrás da linha da bola, dificultando as ações ofensivas do Brasil. char anúncio

Temeroso de perder um jogador em algum contra-ataque, Tite decidiu tirar Casemiro, que já tinha cartão amarelo, e colocar Fernandinho. Na pressão, aos 25', Neymar lançou Coutinho. O meia matou a bola no peito e finalizou errado.

Aos 29', Gabriel Jesus foi lançado no lado direito da área. O atacante girou e, quando tentava a finalização, caiu no gramado. Os brasileiro reclamaram pênalti. O árbitro novamente não quis usar o VAR. 

Aos 32', após boa troca de passes no ataque, Fernandinho experimentou o chute. Mas a bola subiu muito, passando por cima. Um minuto depois, Neymar foi quem experimentou de fora da área. Sommer defendeu. Aos 43', em cruzmento na área, Neymar cabeceou livre. Mas Sommer encaixou fácil a bola.

Dois minutos depois, Neymar cobrou falta. Fernandinho cabeceou com perigo. Mas o goleiro suíço novamente defendeu. O mesmo Fernandinho finalizou aos 46' na rebatida de um escanteio. A bola passou perigosamente à direita do gol de Sommer. 

Próximos jogos

Na próxima rodada do Grupo E, o Brasil irá enfrentar a Costa Rica. O jogo será na sexta-feira (22), em São Petersburgo. Já a Suíça irá enfrentar a Sérvia. O jogo também será na próxima sexta, em Kaliningrado. 

FICHA DO JOGO
17/6 – Estádio: Arena Rostov (Rostov)
BRASIL 1X1 SUÍÇA

Árbitro: Cesar Ramos (México); Gol: Philippe Coutinho, aos 20’ do 1º tempo; Zuber, aos 5’ do 2º tempo. Cartões amarelos: Casemiro (Brasil) e Lichtsteiner, Schär e Behrami (Suíça).

BRASIL: Alisson; Danilo, Miranda, Thiago Silva e Marcelo; Casemiro (Fernandinho, aos 15’ do 2º tempo) e Paulinho (Paulinho, aos 22’ do 2º tempo); Willian, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus (Firmino, aos 34’ do 2º tempo). Técnico: Tite.

SUÍÇA:  Sommer; Lichtsteiner (Lang, aos 42’ do 2º tempo), Schär, Akanji e Rodríguez; Behrami (Zakaria, aos 26’ do 2º tempo) e Xhaka; Shaqiri, Dzemaili e Zuber; Seferovic. Técnico: Vladimir Petkovic

 

Fonte: R7


Após as saídas de Vinicius Junior e Rodrygo, Paquetá se tornou a joia brasileira mais cobiçada por grandes clubes europeus. Segundo o jornal inglês The Mirror, o Liverpool pode oferecer 43 milhões de libras (R$ 212 milhões) pelo meio-campista do Flamengo.

Segundo o tabloide, Jurgen Klopp vê no flamenguista a melhor alternativa para o lugar de Fekir, meia do Lyon e da seleção francesa, que estava prestes a ser anunciado mas acabou permanecendo no time francês.

Vídeos, notícias, gols, estatísticas, jogos, análises e opinião ESPN: tudo para o fã do esporte na página especial do Liverpool.

Titular absoluto do Flamengo desde o início deste ano, Paquetá acumulou uma série de grandes atuações e foi incluído na lista de suplentes para a Copa do Mundo 2018.

 

Fonte: msn


O técnico Tite definiu o lateral-esquerdo Marcelo como capitão da equipe na estreia do Brasil na Copa do Mundo da Rússia. O time brasileiro enfrenta a Suíça neste domingo, às 15h, em Rostov. 

O jogador do Real Madrid já foi o capitão da seleção brasileira anteriormente. Foi na vitória sobre o Equador, por 2 a 0, ainda nas eliminatórias da Copa do Mundo. 

Na primeira fase do Mundial da Rússia, o Brasil ainda irá enfentar a Costa Rica, em São Petersburgo, e a Sérvia, em Moscou. 

Na atual temporada, Marcelo foi peça fundamental do Real Madrid na conquista do título da Liga dos Campeões. Na final, o time de Madri venceu o Liverpool por 3 a 1. 

 

Fonte: R7


Desfalque na estreia contra o Uruguai, Mohamed Salah está pronto para entrar em campo na segunda rodada da Copa do Mundo. É o que afirmou a Federação Egípcia neste sábado, de acordo com o Liverpool, que divulgou uma nota oficial atualizando a situação física do atacante e apontando recebeu uma posição por parte da seleção nacional.

- Mo Salah está pronto para ser escalado no segundo jogo do Egito na Copa do Mundo, contra a Rússia, na terça-feira, declarou a Federação Egípcia de futebol - diz o comunicado dos Reds nas redes sociais.

O clube inglês publicou um relato mais completo eu seu site, apontando que a Federação disse que "Salah está pronto para o jogo de terça" e apontou que o "camisa 10 estava pronto para jogar contra o Uruguai, mas o técnico não quis assumir o risco".

Esta mesma versão foi dada pelo técnico Héctor Cúper na entrevista coletiva após o confronto contra os uruguaios. O argentino citou uma "avaliação profunda" como o motivo para não colocar Salah em campo, deixando o astro no banco de reservas durante os 90 minutos.

 

Fonte: globoesporte


Um dia após Cristiano Ronaldo marcar três vezes no empate por 3 a 3 entre Portugal e Espanha, esperava-se a resposta de Lionel Messi em Argentina x Islândia. No entanto, La Pulga acabou perdendo um pênalti no segundo tempo e viu sua seleção empatar por 1 a 1 com o rival, que fez sua primeira partida em Mundiais. O jogo foi válido pela 1ª rodada do grupo D da Copa do Mundo de 2018.

O lance, aliás, foi bem contestável, já que muitos não viram penalidade de Magnusson em Meza. Ainda assim, Messi decepcionou e, em sua primeira cobrança na marca da cal em Copas, parou nas mãos do goleiro Halldorsson.

O chute mal batido frustrou ninguém menos que Diego Armando Maradona, que estava na tribuna do estádio do Spartak Moscou neste sábado. A penalidade, inclusive, foi bem na frente de seu camarote da Fifa.

Antes disso, Agüero havia aberto o placar para os sul-americanos aos 19 da etapa inicial, anotando seu primeiro tento em Mundiais, enquanto Finnbogasson igualou para os islandeses quatro minutos depois.

Com o resultado, os dois times lideram o grupo D, com 1 ponto cada, e agora aguardam o resultado de Croácia x Nigéria para saberem a posição ao final da 1ª rodada da fase de grupos.

Na próxima rodada, a Argentina encara a Croácia, quinta-feira, às 15h (de Brasília), em Nizhny-Novgorod. No dia seguinte, às 12h, a Islândia mede forças com a Nigéria, em Volgogrado.

O JOGO

A Argentina começou a partida melhor e criou duas boas chances logo de cara em jogadas aéreas. Em levantamentos de Messi para a área, Otamendi e Tagliafico ficaram a centímetros de colocar a bola nas redes adversárias.

A resposta da Islândia, porém, quase foi fatal: aos 10 minutos, a zaga da Albiceleste saiu jogando de maneira horrorosa, a marcação apertou e a bola sobrou para Bjarnason chutar tirando tinta da trave de Caballero.

CInco minutos depois, Messi mostrou que estava a fim de jogo e fez sua jogada tradicional. Ele pegou no lado direito da intermediária, puxou para a esquerda e disparou forte, para boa defesa de Halldorsson.

E o gol argentino veio logo em seguida, num belo lance de Agüero: ele recebeu de Rojo na marca do pênalti, fez o pivô levando para a perna esquerda e soltou um foguete para estufar as redes e finalmente marcar seu primeiro gol em Copas do Mundo.

Só que quase nem deu tempo de comemorar!

Pouco após ser vazada, a Islândia foi para cima e, numa jogada pela direita, achou o empate. Caballero não conseguiu cortar cruzamento rasteiro e Gilfy Sigurdsson e a bola se ofereceu para Finnbogasson só empurrar para dentro, marcando seu 14º tento pela seleção.

Foi o primeiro gol dos islandeses na história das Copa do Mundo!

Depois disso, a partida ficou mais disputada no meio-campo, sem tantas chances até os minutos finais, quando a pequena ilha quase ficou na frente do placar em duas boas chegadas de Gilfy Sigurdsson, o craque do time.

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 1 x 1 ISLÂNDIA

Local: Arena Otkrytie, em Moscou (RUS)
Data: 16 de junho de 2018, sábado
Horário: 10h (de Brasília)
Árbitro: Szymon Marciniak (POL)
Assistentes: Pawel Sokolnicki e Tomasz Listkiewicz (ambos POL)
VAR: Mark Geiger (EUA), Pawel Gil (POL), Joe Fletcher (CAN) e Gery Vargas (BOL)
Cartões amarelos:

GOLS
RÚSSIA: Agüero, aos 19 minutos do primeiro tempo
ISLÂNDIA: Finnbogasson, aos 23 minutos do primeiro tempo

ARGENTINA: Caballero; Salvio, Otamendi, Rojo e Tagliafico; Mascherano e Biglia; Di María, Meza e Messi; Agüero Técnico: Jorge Sampaoli

ISLÂNDIA: Halldorsson; Saevarsson; Arnason, Ragnar Sigurdsson e Magnusson; Gunnarsson, Hallfredsson, Bjarnason, Gudmundsson e Gilfy Sigurdsson; Finnbogason Técnico: Heimir Hallgrímsson

 

Fonte: msn


O meia-atacante da Rússia Denis Cheryshev foi escolhido pela Fifa como o "homem do jogo" na partida inaugural da Copa do Mundo, nesta quinta-feira (14), no estádio Luzniki, em Moscou.

O jogador do Villarreal, da Espanha, marcou dois belos gols na vitória da seleção local por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita, em jogo que abriu o Grupo A do torneio.

"Não esperava começar assim a Copa do Mundo. Ficamos muitos felizes por fazer a alegria dessa torcida. A Copa está só começando e não podemos relaxar", declarou o jogador após o jogo.

Cheryshev, de 27 anos, iniciou a partida no banco de reservas. Ele entrou em campo aos 24 minutos do primeiro tempo no lugar do meio-campista Alan Dzagoev, que saiu lesionado.

Mas, o jogador começou a fazer história com a camisa da seleção russa aos 43 minutos do primeiro tempo, quando deixou dois zagueiros árabes no chão e bateu forte para estufar as redes do adversário. Era o segundo gol dos donos da casa no duelo.

Na segunda etapa, Cheryshev fez um gol ainda mais bonito — o quarto do time russo — ao encobrir o goleiro Abdullah Al-Mayouf com um chute de três dedos.

Próxima rodada

A Rússia voltará a campo na próxima terça-feira, às 15 horas (horário de Brasília), em São Petersburgo, para enfrentar o Egito. A Arábia Saudita jogará um dia depois, às 12 horas, diante do Uruguai, em Rostov.

 

Fonte: R7


Página 1 de 92

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • bosco.jpg
  • master.jpg
  • 13.jpg
  • 15.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg
  • real2.jpg