Acessos e rebaixamentos de 2018 serão decisivos para SporTV e Esporte Interativo no Brasileirão

Esporte Sábado, 14 Abril 2018 00:00

O jogo que abre a Série B do Brasileirão nesta sexta-feira (13) entre Fortaleza e Guarani não será apenas o encontro entre dois times tradicionais que passaram por maus bocados nos últimos anos e agora esperam começar um caminho rumo à elite da principal competição do futebol nacional. Há um simbolismo por trás das duas equipes. Será um duelo entre times que já estão fechados com o Esporte Interativo pelos direitos de transmissão da Série A a partir de 2019. Além deles, outras seis agremiações também assinaram com o canal da Turner e podem engrossar o grupo da empresa na primeira divisão no ano que vem.

A definição no fim da temporada dos quatro rebaixados da Série A e dos quatro melhores da Série B será decisiva para definir quantos jogos o Esporte Interativo poderá transmitir na próxima edição do Brasileirão. Segundo a Lei Pelé, os direitos de transmissão de uma partida pertencem aos dois clubes que estão em campo. Com isso, salvo um acordo da Turner com o Grupo Globo, dono do SporTV, os canais poderão exibir apenas jogos disputados entre duas equipes com as quais tenham contrato.

Na Série A, o Esporte Interativo teria hoje os direitos de transmissão dos jogos do Atlético-PR, Bahia, Ceará, Internacional, Palmeiras, Paraná Clube e Santos. Com esses sete times, se o contrato valesse em 2018, o canal da Turner seria dono de um pacote de até 42 partidas nesta edição do Brasileirão. O SporTV, que possui os outros 13 participantes, teria que escolher dentro de um pacote com 156 jogos entre eles. Haveria, ainda, um vácuo de 182 partidas que não poderiam ser exibidas nem por SporTV, nem por Esporte Interativo, duelos entre times dos dois canais.

Esses números todos podem mudar de acordo com as quedas e acessos. Por isso as duas emissoras, pelo menos em seus departamentos comerciais, terão que torcer por "seus" clubes para aumentar as possibilidades de seus pacotes. O número máximo de jogos, aliás, não quer dizer que todos serão transmitidos. Há ainda a negociação dos direitos de PPV (pay-per-view), que poderá limitar bastante o alcance da TV por assinatura nos dois canais.

Os times que têm contrato com o EI e podem ampliar o pacote da Turner em 2019 são, além de Fortaleza e Guarani, o Coritiba, Criciúma, Figueirense, Paysandu, Ponte Preta e Sampaio Corrêa. O fato desse acordo ser válido a partir do ano que vem não significa que o canal poderá transmitir os jogos dessas equipes na Série B. A assinatura é válida apenas para a elite nacional. A segunda divisão possui outro contrato já fechado com o Grupo Globo.

Esporte Interativo fica mais próximo da meta de clubes na Série A

No ano passado, o EI viu dois times com os quais possui contrato serem rebaixados para a Série B. Foram Coritiba e Ponte Preta. Em contrapartida, também pode comemorar o acesso de três: Internacional, Ceará e Paraná. Com isso, o número de times da empresa na Série A passou de seis para sete.

Torcedores.com preparou alguns cenários, do mais extremo aos mais equilibrados, que mostram como acessos e rebaixamentos podem mudar o jogo do Brasileirão 2019 na TV por assinatura**:

Cenario 1 - Tudo fica como está, caem e sobem o mesmo número de times do Esporte Interativo

Esporte Interativo teria 7 times = 42 jogos

SporTV teria 13 times = 156 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 182 jogos

Cenário 2 - Nenhum time do Esporte Interativo cai, um sobe

Esporte Interativo teria 8 times = 56 jogos

SporTV teria 12 times = 132 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 192 jogos

Cenário 3 - Nenhum time do Esporte Interativo cai, dois sobem

Esporte Interativo teria 9 times = 72 jogos

SporTV ficaria com 11 times = 110 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 198 jogos

Cenário 4 - Um time do Esporte Interativo cai, quatro sobem

Esporte Interativo teria 10 times = 90 jogos

SporTV também teria 10 times = 90 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 200 jogos

Cenário 5 - Um time do Esporte Interativo cai, nenhum sobe

Esporte Interativo teria 6 times = 30 jogos

SporTV teria 14 times = 182 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 168 jogos

Cenário 6 - Dois times do Esporte Interativo caem, nenhum sobe

Esporte Interativo teria 5 times = 20 jogos

SporTV teria 15 times = 210 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 150 jogos

Cenário 7 - Três times do Esporte Interativo caem, nenhum sobe

Esporte Interativo teria 4 times = 12 jogos

SporTV teria 16 times = 240 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 128 jogos

Cenário 8 - Quatro times do Esporte Interativo caem, nenhum sobe

Esporte Interativo teria 3 times = 6 jogos

SporTV teria 17 times = 272 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 102 jogos

Cenário 9 - Quatro times do Esporte Interativo sobe, nenhum cai

Esporte Interativo teria 11 times = 110 jogos

SporTV teria 9 times = 72 jogos

"Limbo" de partidas sem direitos* = 198 jogos

* Sem direitos de TV por assinatura

** OBS: Esses são os números máximos de jogos que cada um poderia transmitir, não necessariamente a quantidade de transmissões que seriam realizadas

 

Fonte: msn

Read 82 times

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • bosco.jpg
  • master.jpg
  • 13.jpg
  • 15.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg
  • real2.jpg