Redação do Portal

Redação do Portal

Depois do prefeito do Crato Zé Aílton Brasil (PP), agora foi a vez do prefeito de Mauriti, Mano Morais (PDT), que teve seu aparelho celular clonado por espertalhões. Mano procurou a Polícia e já denunciou que bandidos estão usando sua conta no Whatsapp para pedir dinheiro e que algumas pessoas já teriam caído no golpe. O prefeito fez o alerta e já entrou em contato com a operadora para desativar seu número.
Na semana passada, a vítima havia sido o prefeito do Crato. Zé Aílton Brasil sofreu o mesmo tipo de golpe, quando bandidos passaram a pedir a seus contatos que fosse depositado dinheiro em uma conta como fosse sua. Zé Aílton já mudou o número de seu telefone.

Fonte: Flavio Pinto News


O número de latrocínios - crime que se caracteriza pelo assassinato e roubo da vítima - voltou a crescer no Ceará em maio. Foram sete crimes dessa natureza no mês passado; em abril, foram registrados quatro latrocínios no estado. Nos cinco primeiros meses do ano, foram 24 roubos seguidos de morte.

Entre janeiro e maio, o número total de assassinatos foi 9,4% maior do que nos cinco primeiros meses de 2017. Foram 1.996 assassinatos em 2018, contra 1.825 mortes no ano passado, conforme a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social. Os dados da pasta não incluem mortes dentro de presídios ou pessoas mortas por intervenção policial.

A secretaria não divulga os dados com a tipificação dos assassinatos (lesão corporal seguida de morte, latrocínio, feminicídio e homicídio doloso) e são obtidos pelo G1 por meio da lei de acesso à informação.

Crimes letais no Ceará

Natureza do crime

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Feminicídio

2

2

3

0

1

Homicídio doloso

467

357

390

345

351

Lesão corporal seguida de morte

6

1

0

2

2

Latrocinínio (roubo seguido de morte)

7

2

3

4

7

Total

482

362

393

351

361

Fonte: SSPDS

Os dados de feminicídios, o assassinato da mulher por discriminação de gênero, passaram a ser contabilizados pela primeira vez neste ano pela Secretaria de Segurança. De janeiro a maio, foram oito crimes no Ceará dessa natureza.

Já a lesão corporal seguida de morte, quando a vítima morre horas ou dias depois em consequência de uma agressão ou ferimento causado em um crime, somam 11 registros em todo o estado de janeiro a maio.

Número de assassinatos por mês no Ceará

2015201620172018JaneiroFevereiroMarçoAbrilMaioJunhoJulhoAgostoSetembroOutubroNovembroDezembro200300400500600.

Fonte: G1-CE


Uma garota foi atropelada pelo ex-companheiro e morta na madrugada deste domingo (17) em Pedra Branca, no interior do Ceará. O suspeito fugiu do local sem prestar socorro e foi preso horas depois. A polícia investiga se ele causou a colisão de propósito com a intenção de matar Ana Quezia Lira após o fim do relacionamento.

"As investigações estão no início, mas os que as testemunhas relataram é que o suspeito viu a Ana Quezia em uma motocicleta com mais duas pessoas e, por não aceitar o fim do relacionamento, jogou o carro pra cima dela", conta o sargento Hélder Oliveira.

Ana Quezia era a terceira pessoa na garupa da motocicleta e foi a única que sofreu forte impacto da colisão traseira, conforme o policial. "As outras pessoas na moto sofreram só escoriações leves, não foram nem pra hospital", conta.

Prisão do ex

 Polícia investiga se ex matou a garota de propósito após fim do relacionamento amoroso (Foto: Arquivo pessoal)

Polícia investiga se ex matou a garota de propósito após fim do relacionamento amoroso (Foto: Arquivo pessoal)

O ex-companheiro de Ana Quezia foi preso horas após o crime, próximo da Vila do Bom Jesus, na BR-020. O local fica a cerca 30 de quilômetros de Cruzeta, local onde ocorreu o acidente que vitimou a garota.

O suspeito está detido na cadeia de Pedra Branca e deve prestar depoimento ainda neste domingo. Conforme a Polícia Civil, ele deve ser indiciado por crime doloso, quando há intenção de matar.

Os policiais solicitaram também um exame para identificar se o motorista havia ingerido bebida alcoólica antes do acidente, mas o resultado ainda não foi divulgado.

 Fonte: G1-CE


Pela primeira vez desde 1978, a seleção brasileira não estreava em Copa do Mundo com outro resultado que não fosse a vitória. O empate por 1 a 1 com a Suíça domingo, no entanto, não é motivo para desespero, como Tite havia antecipado na véspera, ao ser questionado sobre a importância da primeira partida para a classificação.

Com base em um levantamento feito pelo Centro de Pesquisa e Análise (CPA), o técnico lembrou que, desde 1998, edição em que o torneio passou a ter 32 seleções (oito grupos de quatro), todos os times que somaram cinco pontos avançaram às oitavas de final.

– Lá atrás eu pensava que tinha que ganhar o primeiro jogo. Tem é que ter grande desempenho, porque com nove pontos todos se classificaram. Com sete, todos se classificaram. Com cinco pontos, todos se classificaram, com o primeiro ou segundo critério. Isso passa que não tem que ter desespero – disse, no sábado, véspera da estreia.

O histórico mostra que é possível passar de fase até com pontuação menor. Nas últimas cinco edições, sempre houve ao menos uma seleção classificada com quatro pontos. Foi assim em 1998 (Dinamarca), 2002 (Paraguai, Turquia, Estados Unidos e Itália), 2006 (México e Austrália), 2010 (México, Coreia do Sul, Gana e Eslováquia) e 2014 (Grécia, Nigéria, Estados Unidos e Argélia).

Em uma única ocasião, uma equipe passou com apenas três pontos: o Chile, segundo colocado do Grupo B em 1998. A Itália ficou com a primeira vaga, com 7 pontos, e as duas seleções eliminadas (Áustria e Camarões) acumularam dois empates e uma derrota.

Os dois jogos restantes do Brasil na primeira fase são contra Costa Rica (na sexta-feira, em São Petersburgo) e Sérvia (dia 27, em Moscou). Mais um empate e uma vitória garantem a classificação.

 

Fonte: globoesporte


A seleção brasileira não passou do empate com a Suíça por 1 a 1, na estreia da Copa do Mundo. O jogo, realizado Arena Rostov, em Rostov, valeu pelo Grupo E do Mundial.

Foi a primeira vez desde a Copa do Mundo de 1978, na Argentina, que o Brasil não conseguiu vencer na estreia do Mundial. Na ocasião, empatou com a Suécia por 1 a 1. 

No primerio jogo da chave, também disputado neste sábado (17), a Sérvia já havia derrotado a Costa Rica, por 1 a 0

Gol do Brasil

A Suíça começou o jogo bem fechada na defesa. Com isso, o time brasileiro tinha dificuldade de penetração na grande área. A primeira grande chance aconteceu só aos 11', quando Philippe Coutinho tocou para Neymar na esquerda. O meia-atacante cruzou para Paulinho que finalizou na pequena área com perigo à esquerda do gol de Sommer.

Aos 17', após boa troca de passes, Gabriel Jesus invadiu a área pela esquerda e cruzou. Sommer defendeu.

Na primeira finalização certa do Brasil, aos 20', Philippe Coutinho cortou para a direita e chutou no ângulo de Sommer. Golaço do Brasil. 

Suíça se abre

O gol desmontou o esquema tático montado pelo técnico Vladimir Petkovic, de quatro jogadores fixos marcando a entrada da área e pressão na saída de bola do Brasil. A Suíça se viu obrigada a abrir mais, tentando o empate. A equipe equilibrou a posse de bola com a seleção brasileira. Porém, sem levar muito perigo ao gol de Alisson.

Aos 47', o Brasil voltou a ameaçar. Após cobrança de escanteio, Thiago Silva cabeceou com perigo. A bola foi para fora. 

Empate da Suíça

A Suíça chegou ao segundo tempo mais determinada. Logo aos 5', em cobrança de escanteio, o meia Zuber cabeceou sozinho para empatar o jogo. Os brasileiros reclamaram de empurrão em Miranda, mas o juiz mexicano Cesar Ramos não quis pedir a assistência do VAR, o árbitro de vídeo. 

Pressão do Brasil

Após o gol, a seleção brasileira buscou o ataque, mas encontrou muita dificuldade diante da marcação imposta pela equipe suíça. Em muitos lances, os dez jogadores adversários permaneciam atrás da linha da bola, dificultando as ações ofensivas do Brasil. char anúncio

Temeroso de perder um jogador em algum contra-ataque, Tite decidiu tirar Casemiro, que já tinha cartão amarelo, e colocar Fernandinho. Na pressão, aos 25', Neymar lançou Coutinho. O meia matou a bola no peito e finalizou errado.

Aos 29', Gabriel Jesus foi lançado no lado direito da área. O atacante girou e, quando tentava a finalização, caiu no gramado. Os brasileiro reclamaram pênalti. O árbitro novamente não quis usar o VAR. 

Aos 32', após boa troca de passes no ataque, Fernandinho experimentou o chute. Mas a bola subiu muito, passando por cima. Um minuto depois, Neymar foi quem experimentou de fora da área. Sommer defendeu. Aos 43', em cruzmento na área, Neymar cabeceou livre. Mas Sommer encaixou fácil a bola.

Dois minutos depois, Neymar cobrou falta. Fernandinho cabeceou com perigo. Mas o goleiro suíço novamente defendeu. O mesmo Fernandinho finalizou aos 46' na rebatida de um escanteio. A bola passou perigosamente à direita do gol de Sommer. 

Próximos jogos

Na próxima rodada do Grupo E, o Brasil irá enfrentar a Costa Rica. O jogo será na sexta-feira (22), em São Petersburgo. Já a Suíça irá enfrentar a Sérvia. O jogo também será na próxima sexta, em Kaliningrado. 

FICHA DO JOGO
17/6 – Estádio: Arena Rostov (Rostov)
BRASIL 1X1 SUÍÇA

Árbitro: Cesar Ramos (México); Gol: Philippe Coutinho, aos 20’ do 1º tempo; Zuber, aos 5’ do 2º tempo. Cartões amarelos: Casemiro (Brasil) e Lichtsteiner, Schär e Behrami (Suíça).

BRASIL: Alisson; Danilo, Miranda, Thiago Silva e Marcelo; Casemiro (Fernandinho, aos 15’ do 2º tempo) e Paulinho (Paulinho, aos 22’ do 2º tempo); Willian, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus (Firmino, aos 34’ do 2º tempo). Técnico: Tite.

SUÍÇA:  Sommer; Lichtsteiner (Lang, aos 42’ do 2º tempo), Schär, Akanji e Rodríguez; Behrami (Zakaria, aos 26’ do 2º tempo) e Xhaka; Shaqiri, Dzemaili e Zuber; Seferovic. Técnico: Vladimir Petkovic

 

Fonte: R7


Boninho, diretor de núcleo da Rede Globo, se estranhou com Miguel Falabella durante o quadro “Show dos Famosos”, do “Domingão do Faustão”, neste domingo (17).

Tudo começou quando os dois avaliavam a performance do Paulo Ricardo, que interpretou e se caracterizou do grande ídolo da música brasileira, Roberto Carlos. Foi aí, que houve divergência nas opiniões dos jurados. Um gostou. O outro nem tanto.

 “Eu acho que você foi excelente no ‘Mamonas’, fez um Frank Sinatra bacana, mas senti que você estava desconfortável como Roberto Carlos, acho que faltou você surfar um pouco mais. A minha nota é 9,8”, disse o diretor a Paulo Ricardo.

Miguel Falabella discordou da opinião de Boninho, pegou o microfone e afirmou. “Eu vou discordar do meu nobre colega. Eu já disse que…”, palpitava Falabella, quando foi interrompido por Boninho. “Só tem um problema, Miguel. Eu trabalho com o Roberto Carlos há 200 anos”, alfinetou. “Não, mas eu tenho a minha opinião”, justificou Falabella, que finalizou dando a nota máxima, 10.

Além do BBB e outros programas da grade da Globo, Boninho é responsável pela produção dos especiais de Roberto Carlos exibidos pela Globo no fim do ano.

 

Fonte: msn


Existem oito planetas em nosso Sistema Solar (foi mal, Plutão), e, coletivamente, esses planetas hospedam mais de 175 luas, uma ou duas das quais podem até abrigar vida. De fato, a nossa galáxia, baseado no que observamos aqui, pode estar repleta de exoluas, um número significativo das quais pode ser capaz de abrigar vida, de acordo com um novo estudo.

• Nova técnica revela planetas “bebês” escondidos orbitando estrela recém-nascida
• NASA vai estender missão da Juno em Júpiter por mais três anos

Usando dados coletados pelo Telescópio Espacial Kepler, pesquisadores da Universidade da Califórnia em Riverside e da Universidade de Southern Queensland identificaram 121 exoplanetas gigantes que podem hospedar exoluas habitáveis. Nenhuma exolua de fato foi identificada neste estudo, mas há uma boa chance de que esses exoplanetas, todos com um raio três vezes maior que a Terra, possuam satélites naturais. E como esses 121 planetas residem na zona habitável do seu respectivo sistema estelar, algumas dessas exoluas podem até ter as condições necessárias para a vida. Os autores do novo estudo, liderados por Robert Wittenmyer, dizem que seu trabalho deve inspirar outros astrônomos a desenvolver novas formas de detectar bioassinaturas e outros sinais de vida nas atmosferas de luas distantes. Este trabalho agora aparece no periódico Astrophysical Journal.

Até o momento, o Telescópio Espacial Kepler, da NASA, foi usado para detectar milhares de exoplanetas, alguns dos quais sendo planetas rochosos parecidos com a Terra estacionados dentro da zona habitável do seu sistema estelar — aquela região especial onde os planetas podem abrigar água líquida na superfície. A presença de água líquida persistente é importante, porque é considerada um pré-requisito essencial para a vida. Um objetivo primordial da missão Kepler é descobrir a taxa com a qual os planetas rochosos residem dentro das zonas habitáveis ​​de suas estrelas anfitriãs. Mas, como a nova pesquisa aponta, o Kepler também pode nos dizer a taxa com que os planetas gigantes aparecem dentro dessas zonas.

© Fornecido por F451 Midi Ltda.

Usando os dados do Kepler, os pesquisadores estimaram a frequência de planetas gigantes (ou seja, planetas com um raio três vezes maior que a Terra) em zonas habitáveis. Seus números mostram que cerca de 6% a 12% das estrelas apresentam planetas gigantes dentro de suas zonas habitáveis. Trabalhando com a suposição de que cada um desses exoplanetas tem pelo menos uma lua, eles estimam que cerca de 121 planetas gigantes detectados pela missão poderiam hospedar uma lua potencialmente habitável. E isso é uma estimativa conservadora — o número real é provavelmente muito maior.

"Existem atualmente 175 satélites conhecidos orbitando os oito planetas dentro do Sistema Solar, a maioria dos quais está em órbita ao redor dos dois maiores planetas do nosso sistema, com Júpiter abrigando 69 luas conhecidas e Saturno abrigando 62 luas conhecidas", escrevem os autores no estudo. "O grande número de luas no sistema solar, particularmente o grande número que orbita os planetas jovianos, indica uma alta probabilidade de luas orbitarem exoplanetas gigantes.”

Quando olhamos para a nossa própria Lua, vemos um orbe completamente sem vida e estéril. Mas a situação pode ser diferente para algumas exoluas, particularmente se elas estiverem na órbita de gigantes gasosos semelhantes a Júpiter ou Saturno. Elas representam candidatos intrigantes para a vida, mas, diferentemente da dependência de energia solar dos terráqueos, os habitantes dessas exoluas poderiam usar a radiação emitida pelos seus planetas hospedeiros. E, de fato, as exoluas podem até proporcionar um ambiente melhor para abrigar vida do que a Terra.

"As exoluas têm o potencial de ser ... 'super-habitáveis', porque oferecem uma diversidade de fontes de energia para uma biosfera em potencial, não apenas uma dependência da energia fornecida por uma estrela, como acontece com a Terra", escrevem os autores no estudo. "A biosfera de uma exolua super-habitável poderia receber energia da luz refletida e do calor emitido de seu planeta gigante próximo ou até mesmo do campo gravitacional do planeta gigante, por meio de forças de maré. Assim, as exoluas devem, então, esperar um período mais estável e longo, no qual a energia recebida poderia manter uma condição de superfície temperada habitável para a vida se formar e prosperar."

Por outro lado, Abel Méndez, astrobiólogo planetário e membro do NASA MIRS na Universidade de Porto Rico, em Arecibo, que não esteve envolvido no novo estudo, diz que devemos ser cautelosos em atribuir habitabilidade a luas distantes.

"Como regra geral, espera-se que as luas sejam muito menores do que seus planetas hospedeiros (as exceções são Terra e Plutão, por exemplo) e, portanto, muito pequenas para manter atmosferas", disse Méndez ao Gizmodo. "Então, em geral, apenas aqueles planetas gigantes com mais de mil massas terrestres (aproximadamente dez raios terrestres) serão grandes o bastante para ter uma lua do tamanho de Marte e, portanto, grandes o suficiente para ter uma atmosfera densa na zona habitável."

Méndez leva em consideração todos esses fatores em seu Catálogo de Exoplanetas Habitáveis, hospedado no Laboratório de Habitabilidade Planetária, da Universidade de Porto Rico. Sua equipe estima que, até o momento, entre todos os exoplanetas confirmados — não apenas aqueles vistos pelo Kepler —, existem apenas 40 planetas gigantes na zona habitável que são grandes o suficiente para ter uma lua maior ou do tamanho de Marte que poderia ser potencialmente habitável.

Ainda assim, isso mostra que as exoluas estão maduras para uma investigação mais aprofundada.

"Agora que criamos um banco de dados dos planetas gigantes conhecidos na zona habitável de suas estrelas, as observações dos melhores candidatos a hospedarem exoluas em potencial serão feitas para ajudar a refinar as propriedades de exolua esperadas", disse Michelle Hill, coautora do estudo e estudante de pós-graduação da Universidade de Southern Queensland, em um comunicado. "Nossos estudos de acompanhamento ajudarão a informar um futuro projeto de telescópio para que possamos detectar essas luas, estudar suas propriedades e procurar sinais de vida."

Ainda assim, isso mostra que as exoluas estão maduras para uma investigação mais aprofundada.

"Agora que criamos um banco de dados dos planetas gigantes conhecidos na zona habitável de sua estrela, as observações dos melhores candidatos para hospedagem de exoluas em potencial serão feitas para ajudar a refinar as propriedades exóticas esperadas", disse Michelle Hill, coautora do estudo. um estudante de graduação da Universidade de Southern Queensland, em um comunicado. "Nossos estudos de acompanhamento ajudarão a informar um futuro projeto de telescópio para que possamos detectar essas luas, estudar suas propriedades e procurar sinais de vida."

Sem dúvidas, o desafio daqui para frente será duplo: detectar exoluas reais em torno desses gigantescos mundos e, em seguida, fazer a varredura em busca de possíveis bioassinaturas. Os métodos possíveis incluem imagens diretas (mas com telescópios mais potentes), espectroscopia (algumas exoluas ofuscarão seu planeta hospedeiro em certos comprimentos de onda) e microlentes (em que a interação gravitacional dos corpos celestes distorce levemente a luz recebida). Também devemos enviar missões robóticas a Encélado e Europa, duas luas possivelmente habitáveis em nosso próprio Sistema Solar.

 

Fonte: msn


 

Uma vez foi na Cúpula das Américas, em abril deste ano em Lima, no Peru. O tema do evento era Governança democrática e a luta contra corrupção. Ou seja, era impossível fugir do assunto. Disse Temer naquele encontro: “Não se pode tolerar a corrupção. A corrupção corrói tecidos sociais, compromete a gestão pública e privada, tira recursos valiosos da educação, da saúde, da segurança. O combate à corrupção, portanto, é imperativo da democracia (...)”. A outra ocasião foi quando deu posse, em junho de 2016, a Torquato Jardim no ministério da Transparência, Fiscalização e Controle.

Em declarações à imprensa, o termo corrupção não faz referência ao combate a esse tipo de crime. Só aparece quando algum jornalista lhe faz uma pergunta ou quando ele usou os meios oficiais para descredenciar as acusações que o delator Joesley Batista, empresário e um dos ex-controladores da JBS, fazia contra ele. Disse o presidente: “O governo não atendeu a seus pedidos [de Batista]. Não se sustenta, portanto, a acusação pífia de corrupção passiva”. O levantamento foi feito nos sites do Palácio do Planalto e o Ministério das Relações Exteriores onde são divulgados os pronunciamentos oficiais do chefe do Poder Executivo.

E por que o presidente quase não se manifesta sobre o assunto em um país onde uma das principais preocupações dos cidadãos (eleitores) é exatamente o combate à corrupção? “É quase impossível que o tema seja tratado de uma maneira propositiva, direta, aprofundada, por um Governo, ele próprio, com tantas acusações de corrupção. Então, a melhor tática de comunicação é evitar ao máximo o tema”, opina o diretor-executivo da Transparência Internacional, Bruno Brandão

Só nas últimas semanas, o nome de Temer foi envolvido mais uma vez em escândalos de corrupção. A Polícia Federal suspeita que o presidente tenha lavado dinheiro de propina com reformas em imóveis de familiares e em transações imobiliárias. O alvo da vez é uma das filhas do presidente, a psicóloga Maristela Temer. No fim de semana, o jornal Folha de S. Paulo revelou que parte da reforma de uma casa dela (56.500 reais) foi paga com dinheiro vivo, algo incomum em negociações com empreiteiras. E que esse pagamento foi feito a pedido de Maria Rita Fratezi, a mulher do coronel João Baptista Lima Filho. Esse militar já foi preso preventivamente em uma das operações que envolvem o presidente, é apontado como um dos operadores de Michel Temer e coordenou diversas campanhas dele a deputado federal nos anos 1990 e 2000.

Sempre que as notícias sobre os delitos surgem, Temer rapidamente nega seu envolvimento, diz ser inocente e defende a legalidade de seus atos ou de seus familiares. A citações de seus parentes é o que mais tem afetado o mandatário, segundo seus aliados. Um deles disse ao EL PAÍS que frequentemente o medebista se queixa desse cerco aos seus familiares.

Apesar das negativas do presidente, no Ministério Público Federal, a avaliação é que ele está cada vez mais próximo de ser alvo de uma terceira denúncia criminal. Outras duas foram arquivadas pela Câmara dos Deputados, o que fez com que ele só pudesse ser julgado a partir do fim de seu mandato, em 31 de dezembro.

Comprometimento político

Enquanto o principal mandatário do país, Michel Temer, está envolto em uma série de investigações e acusações, uma campanha quer tentar convencer os candidatos aos cargos de deputado federal e senador a se comprometem com o combate à corrupção. Há uma semana, seis entidades lançaram o movimento Unidos contra a corrupção, que tem como objetivo obter o maior número de apoio de eleitores a um pacote de 70 medidas legislativas que visam a melhoraria do combate a esse delito.

Em uma semana, 5.000 pessoas assinaram o manifesto. Os trabalhos serão intensificados em agosto, quando as candidaturas ao Congresso já estarão formalizadas e os pretensos parlamentares serão convidados a assinarem um termo de comprometimento com as propostas do grupo.

Ao contrário do projeto denominado “Dez medidas contra a corrupção”, dessa vez a ideia não é apresentar uma lei de iniciativa popular, e, sim sugerir diversos artifícios legais que vão desde projetos de lei a até propostas de emendas constitucionais (PECs). “Queremos atacar as causas estruturais do problema da corrupção”, diz o diretor-executivo da Transparência Internacional, Bruno Brandão.

Durante o mês agosto, as ONGs também lançarão um aplicativo e um website para demonstrar quais os candidatos atendem a três critérios que elas entendem como essenciais para um parlamentar: passado limpo, compromisso com a democracia e endosso às novas medidas contra corrupção. As entidades que articulam o movimento são: Transparência Internacional, Contas AbertasInstituto Cidade DemocráticaInstituto EthosMovimento de Combate à Corrupção Eleitoral e Observatório Social do Brasil.

 

Fonte: msn

 


Após as saídas de Vinicius Junior e Rodrygo, Paquetá se tornou a joia brasileira mais cobiçada por grandes clubes europeus. Segundo o jornal inglês The Mirror, o Liverpool pode oferecer 43 milhões de libras (R$ 212 milhões) pelo meio-campista do Flamengo.

Segundo o tabloide, Jurgen Klopp vê no flamenguista a melhor alternativa para o lugar de Fekir, meia do Lyon e da seleção francesa, que estava prestes a ser anunciado mas acabou permanecendo no time francês.

Vídeos, notícias, gols, estatísticas, jogos, análises e opinião ESPN: tudo para o fã do esporte na página especial do Liverpool.

Titular absoluto do Flamengo desde o início deste ano, Paquetá acumulou uma série de grandes atuações e foi incluído na lista de suplentes para a Copa do Mundo 2018.

 

Fonte: msn


O técnico Tite definiu o lateral-esquerdo Marcelo como capitão da equipe na estreia do Brasil na Copa do Mundo da Rússia. O time brasileiro enfrenta a Suíça neste domingo, às 15h, em Rostov. 

O jogador do Real Madrid já foi o capitão da seleção brasileira anteriormente. Foi na vitória sobre o Equador, por 2 a 0, ainda nas eliminatórias da Copa do Mundo. 

Na primeira fase do Mundial da Rússia, o Brasil ainda irá enfentar a Costa Rica, em São Petersburgo, e a Sérvia, em Moscou. 

Na atual temporada, Marcelo foi peça fundamental do Real Madrid na conquista do título da Liga dos Campeões. Na final, o time de Madri venceu o Liverpool por 3 a 1. 

 

Fonte: R7


Página 1 de 408

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • bosco.jpg
  • master.jpg
  • 13.jpg
  • 15.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg
  • real2.jpg