Policial

Policial 250

Polícia Civil deflagra greve

Sexta, 28 Outubro 2016 00:00 Written by

Após nove dias acampados em frente ao Palácio da Abolição, a Polícia Civil iniciou a greve da categoria durante assembleia geral na noite desta quinta-feira, 27. A partir da meia-noite de sexta-feira deverão funcionar apenas duas delegacias, sendo uma na Capital, o 34º DP (Centro) e a Delegacia Regional de Iguatu.

O presidente do Sindicato da Polícia Civil (Sinpol), Francisco Lucas, orientou os policiais a não irem até as delegacias nesta sexta-feira, 28, pois no próprio Palácio da Abolição será instalado um livro de ponto para os profissionais.

De acordo com o Sinpol, nenhum procedimento será realizado nas demais delegacias, incluindo flagrante de presos, boletins de ocorrências, guia cadavérica ou soltura de presos. Nenhum policial civil ficará nos xadrezes das delegacias, todos vão entregar as chaves aos delegados.

“Estamos aqui na porta do Governo para negociar, para por fim a essa crise, está pronto a dialogar. mas só queremos dialogar para resolver. Conversas sem solução a gente não aceita mais, pois causa um desgaste para o governo e para a categoria, mas tenham certeza que estamos nos esforçando a três anos para fortalecer uma instituição que tem um trabalho importante e relevante”, disse.

Com Informações O Povo

 


Diariamente, ao menos nove pessoas morrem em decorrência de intervenção policial no Brasil. E ao menos um policial é morto, durante o expediente ou fora dele, segundo reportagem do Jornal Folha de São Paulo, edição desta sexta-feira.

Os números estão no 10º Anuário de Segurança Pública, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública com base em dados de 2015. Esse relatório mostra que, ao combater violência com violência, o Estado brasileiro tem colaborado com o aumento dos índices já recordistas de homicídios.

Isso porque, entre 2014 e 2015, apesar de ter havido uma pequena queda de 1,2% (de 59.086 para 58.383) no total de mortes violentas no país – considerada como sinal de estabilização do indicativo–, as vítimas da violência policial cresceram 6,3%, para 3.345. Já o número de policiais mortos diminuiu 3,9%: foram 393 mortos em 2015.

“Falta hoje uma política de Estado que combata a violência”, destacou a socióloga Samira Bueno, diretora executiva do fórum. “Os Estados precisam fazer o controle de armas, e as polícias Militar e Civil devem ter um sistema de metas de redução de homicídios compartilhado’’, afirmou a socióloga.

Segundo Renato Sérgio de Lima, sociólogo e diretor-presidente da ONG, “o Brasil precisa discutir o modelo de uso da força de suas polícias”. “A razão de existência das polícias é o uso da força, mas tem de ser controlado e gradual.”

De acordo com a pesquisadora Tânia Pinc, major da reserva da Polícia Militar de São Paulo, “os discursos do Executivo e do Judiciário estimulam ações letais abusivas porque sugerem que o que se espera do policial é que mate o criminoso”. “É uma covardia porque quem assume essa morte depois é o soldado e sua família, e não essas instituições.”

Esta prática tem auxilio social: metade dos brasileiros concorda com a frase “bandido bom é bandido morto”.

Com Informações Folha de São Paulo


Um homem de 21 anos foi preso suspeito de hackear pelo menos 300 perfis de mulheres na rede social Facebook e extorquir vítimas, solicitando dinheiro em troca do sigilo de conversas e fotos íntimas hackeadas por ele na internet. O suspeito foi preso na última sexta-feira (21), no município de Triunfo, Sertão da Paraíba, mas a prisão só foi divulgada e confirmada nessa terça-feira (25) pela Polícia Civil do Ceará.

De acordo com o delegado Felipe Lira, da Polícia Civil de Ipaumirim, no Ceará, após a prisão, o suspeito confessou o crime, cometido há pelo menos três anos. Durante as investigações, a polícia encontrou uma lista com mais de 300 nomes de perfis hackeados.

Para hackear os perfis, o suspeito informou que explorava as próprias vulnerabilidades das redes sociais, através de softwares produzidos por ele.  Para conseguir o dinheiro, o jovem entrava em contato com algum familiar e solicitava fotos íntimas ou dinheiro. Segundo o delegado, mesmo quando as vítimas obedeciam, o suspeito publicava as fotos e conversas íntimas nos perfis das vítimas.

Conforme explicações da Polícia Civil, o jovem teria se inspirado em um filme para cometer os atos criminosos. Além disso, não teria demonstrado, durante depoimento, arrependimento ou consciência da gravidade dos crimes cometidos.

O delegado Felipe Lira informou que as investigações não estão encerradas, tendo em vista que alguns depósitos bancários eram feitos em contas bancárias pertencentes a outras pessoas. “Não descartamos a participação de outras pessoas”, ressaltou.

Além disso, não há como precisar quantas mulheres foram vítimas do jovem. “Após análise pericial que será feita no computador e nos celulares apreendidos vamos poder ter maior dimensão dos fatos acontecidos”, explicou o delegado.

O suspeito vai responder por extorsão e exibição ou publicação de fotografia com cunho sexual de crianças e adolescentes e se encontra preso na Cadeia Pública de Ipaumirim, no Ceará.

Fonte: G1/CE


Um incêndio foi registrado na madrugada desta quarta-feira (26), dentro do prédio da Delegacia Geral da Polícia Civil, no Centro de Fortaleza. De acordo com a Polícia Civil, o incêndio iniciou no almoxarifado, que fica no quarto andar do prédio da delegacia.

Ainda de acordo com a polícia, quatro carros do Corpo de Bombeiros foram chamados, sendo um caminhão-tanque, uma de salvamento e mais duas de apoio. Ainda conforme com o Corpo de Bombeiros, o fogo não se alastrou, foi controlado de forma rápida. O delegado-geral da Polícia Civil, Andrade Júnior, esteve no local e acompanhou o trabalho.

Os bombeiros disseram ainda que não houve danos à estrutura do prédio e ninguém ficou ferido. Foram apenas danos materiais. A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) deve divulgar um laudo com as causas do incêndio em 30 dias.

Fonte: G1/CE


Dois policiais acusados de crimes de agressão, tortura, ameaça e extorsão foram demitidos da Polícia Civil do Ceará. As sanções administrativas contra os agentes foram publicadas na quinta-feira (20), no Diário Oficial do Estado.

Conforme o documento, os inspetores Francisco Márcio Correia Cruz e Anderson Soares Pimenta torturam um preso dentro da Delegacia Regional do Crato. Os policiais exigiram o pagamento de quatro notebooks para liberação da prisão. O homem havia sido detido suspeito de praticar estelionato em diferentes cidades do Nordeste.

A decisão apontou que os policiais "não observaram a missão que lhes fora confiada, prejudicando a sociedade, a imagem da instituição da Polícia Civil e dos colegas de profissão. Atuando com inobservância ao Estatuto que rege suas condutas funcionais, posto que fizeram uso de suas prerrogativas de policial civil com o objetivo de cometer crimes".

Em 2010, os policiais e um delegado foram presos após operação realizada pela Corregedoria Geral de Disciplina (CGD), com o apoio da Polícia Federal. Os agentes eram apontados como membros de uma quadrilha que extorquia proprietários de veículos clonados.

De acordo com as investigações, o grupo praticava torturas, sequestro e peculato. Segundo denúncia do Ministério Público do Ceará (MP), os policiais exigiam das vítimas grandes quantias de dinheiro para a liberação de veículos apreendidos por supostas irregularidades.

Fonte: G1/CE


Uma quadrilha especializada em assaltos a carros de luxo foi presa na manhã de sábado (22) no Bairro Granja Portugal, em Fortaleza. Conforme a Polícia Civil, o grupo foi detido após roubar uma caminhonete Hillux de comerciante. Suspeitos já haviam sido flagrados por câmeras de segurança durante um assalto no Bairro Mondubim.

Quatro homens foram presos em flagrante e um adolescente foi apreendido. Além da caminhonete, os policiais também apreenderam um veículo Volkswagem, modelo Golf, que também apresentava queixa de roubo.

Os suspeitos foram conduzidos ao 12º Distrito Policial, no Bairro Conjunto Ceará, onde foram autuados em flagrante. Já o adolescente, foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).

De acordo com a Polícia Civil, pelo menos 10 vítimas já compareceram à delegacia para registrar boletins de ocorrência e reconhecer os assaltantes. Um inquérito policial será instaurado para apurar os crimes.

Câmeras de segurança flagram assalto
Conforme a polícia, os suspeitos são os mesmos que aparecem em um vídeo de um assalto registrado no dia 22 de setembro, no Bairro Mondumbim. As imagens mostram três homens armados abordando as vítimas e levando o veículo. Um dos criminosos ainda agride um idoso e rouba a bolsa de uma mulher que estava no local.

Fonte: G1/CE


Bandidos armados atacaram uma agência bancária no município do Crato, Região do Cariri do Ceará, na madrugada deste domingo (23).

De acordo com a Companhia de Policiamento do Interior (CPI), o ataque aconteceu por volta de 3 horas da madrugada.

Homens armados com pistolas e escopetas entraram no setor de autoatendimento e arrombaram um dos caixas, usando um maçarico.

A polícia isolou o local e não soube informar se o dinheiro foi levado. Até a manhã desta segunda-feira (24), ninguém foi preso.

Este foi o 66º ataque a banco registrado no estado este ano, segundo o Sindicato dos Bancários do Ceará, que também considera chegadinhas e saidinhas bancárias no levantamento.

Fonte: G1/CE


A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (20), o criminoso envolvido na morte de um policial civil e foragido de uma unidade prisional do Estado. Além do criminoso, a polícia prendeu outros três com armas de fogo. A operação ocorreu no Bairro Serrinha, em Fortaleza.

De acordo com a polícia, Mario Keyton Almeida de Sousa de 22 anos, que responde por latrocínio, porte ilegal de arma de fogo e receptação, além de ser foragido da unidade prisional conhecida como “Carrapicho”, é apontado como envolvido na morte do policial civil Antônio Márcio Rios de Souza, ocorrida em junho de 2015.

Ainda segundo a polícia, o quarteto, formado por ele e por outros três homens foi capturado pela composição policial na Rua Justo Araújo. Os outros três suspeitos, de acordo com a polícia, já respondem por roubo, porte ilegal de arma de fogo e vários procedimentos policiais.  O bando foi interceptado quando seguia em um carro.

Os policiais abordaram os suspeitos durante trabalhos investigativos na área, ao perceberem que eles estavam em atitude suspeita no veículo. Os três revólveres, de calibre 38, foram encontrados nos bancos do automóvel. Além das armas e do carro, munições e dois celulares foram apreendidos com os infratores, que foram encaminhados ao 11º Distrito Policial e autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, com base no Estatuto do Desarmamento.

Foragido
Para enganar a polícia, Mario Keyton ainda se identificou com um nome falso, se apresentando como se fosse seu irmão. Mas logo os policiais descobriram a farsa. Ele é suspeito da morte do policial Antônio Márcio, cometida dentro de uma lanhouse, no Bairro Monte Castelo. Ainda no dia do delito, um dos suspeitos foi morto em troca de tiros e outros dois comparsas –  entre eles Marcio – foram presos. Um quarto envolvido na ocorrência morreu em troca de tiros com a vítima.

Fonte: G1/CE


A Polícia procura por um casal que na tarde desta segunda-feira matou um comerciante português durante tentativa de assalto no bairro Montese. De acordo com  a Polícia Civil, Nuno Antônio Torres, de 39 anos, negociou através de uma rede social a venda de relógios importados com o casal.

Ao chegar à loja que pertence ao sogro da vítima os suspeitos anunciaram o assalto e ao reagir o português foi atingido pelos disparos. Outros clientes ainda tentaram segurar os assaltantes, mas eles conseguiram fugir em um carro que estava estacionado fora do estabelecimento. A Polícia acredita que imagens de circuito interno podem ajudar na identificação dos latrocidas.

Fonte: Ceará Agora


Menos de 24 horas depois do crime de latrocínio que vitimou um comerciante português, no bairro Montese, um policial militar, de folga e sozinho, acabou por prender suspeitos de serem os assassinos. Na manhã de hoje, um sargento PM Oliveira perseguiu e trocou tiros com o casal entre os bairros Conjunto Esperança e Aracapé, na zona Sul da Capital.

Depois do tiroteio os acusados tentaram ainda se evadir, mas acabaram cercados no quintal de uma residência. Os dois suspeitos foram presos ainda com uma arma de fogo que  pode ser a mesma utilizada no assalto que terminou a morte do comerciante português Nuno Antônio Portugal Torres, 39 anos. O crime foi filmado pelas câmeras da loja da vítima, localizada na Rua Euzébio de Queirós.

Era por volta de 15h30 de ontem, quando o casal entrou na loja do português para, supostamente, comprar relógios importados que a vítima vendia. Em meio à venda, o homem sacou um revólver e ao tentar render Nuno, este reagiu. Em meio à luta corporal, o assaltante disparou vários tiros, matando o estrangeiro. Dois funcionários da loja ainda tentaram intervir mas foram ameaçados de morte e um deles levou um tiro no pé.

O casal fugiu levando os produtos da loja.

Os acusados estão sendo levados neste momento para a DHPP


Página 18 de 18

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • ok.jpg
  • 13.jpg
  • 15.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg
  • real2.jpg