Policial

Policial 250

Dois homens foram presos após praticarem assaltos a passageiros que solicitaram o serviço de transporte rápido, por meio de um aplicativo em Fortaleza. A prisão ocorreu na quinta-feira (1º), mas só divulgado pela polícia na tarde desta sexta-feira (2). Segundo a polícia, com os suspeitos, foi apreendida uma arma de fogo, celulares, roupas, dinheiro e o carro utilizado para efetuar os delitos.

De acordo com levantamentos policiais, a dupla prestava serviço para um aplicativo e na hora que pegavam os passageiros, anunciavam o assalto. Os criminosos efetuaram os delitos usando um carro alugado, de cor branca.

Os militares iniciaram as investigações para localizarem os criminosos, quando nas proximidades da Avenida Presidente Costa e Silva com Avenida Expedicionários, sensores do sistema Alerta Brasil da Polícia Rodoviária Federal (PRF) detectaram o veículo indicado nos crimes, trafegando pela localidade. Em posse das informações as composições se dirigiram até o local.

Armas e munições

Os suspeitos foram abordados em via pública, na Avenida Bernardo Manuel. Os policiais fizeram vistoria no veículo e encontraram um revólver de calibre 38, cinco munições, sete celulares, três relógios dourados, dois cordões dourados, uma mochila preta com vários objetos pessoais, inclusive farda de uma fábrica de confecção, um tênis novo, um cartão magnético, quarenta reais em moeda nacional e o veículo foi recuperado.

A polícia afirmou que a dupla já responde por roubo e receptação. Um inquérito foi realizado no 13° Distrito Policial e transferido na manhã desta sexta (2), para o 16° Distrito Policial que ficará responsável pelas investigações. Os trabalhos foram realizados por equipes da Polícia militar do Ceará (PMCE), por meio do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio).

Fonte: G1-CE


A PF (Polícia Federal) deflagrou a operação Trapaça na manhã desta segunda-feira (5). A operação é a terceira fase da Operação Carne Fraca e investiga um esquema de fraudes em laboratórios perante o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). 

 

A BRF, empresa do setor de carnes e processados, é um dos alvos da investigação. 

 

Estão sendo cumpridos 91 mandados judiciais em cinco Estados brasileiros — Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo. Segundo a PF, são 11 mandados de prisão temporária, 27 mandados de condução coercitiva e 53 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela 1ª Vara Federal de Ponta Grossa/PR.

 

As fraudes tinham como finalidade burlar o Sif/Mapa (Serviço de Inspeção Federal) e, com isso, não permitir que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento fiscalizasse com eficácia a qualidade do processo industrial da empresa investigada.

 

Segundo a PF, cinco laboratórios fraudavam os resultados de exames em amostras de seu processo industrial, "informando ao Serviço de Inspeção Federal dados fictícios em laudos e planilhas técnicos".

 

Além das fraudes nos resultados, as investigações também descobriram "manobras extrajudiciais" realizadas por executivos do grupo, para acobertar os atos ilícitos.

 

Os investigados com prisão cautelar decretada serão levados para a sede da PF em Curitiba. O R7 procurou a BRF e aguarda um posicionamento oficial. 

 

Ministério da Agricultura

 

A Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA), vinculada ao Ministério da Agricultura divulgou uma nota sobre a Operação Trapaça.

 

A SDA explica na nota que tem uma equipe de auditoria especializada atuando com a Policia Federal, "que pode adicionar ferramentas de investigação para desvendar este processo de fraude que poderia comprometer o sucesso de programas higiênico-sanitários no Brasil".

 

Conforme a nota, as empresas investigadas burlavam a fiscalização preparando amostras, por meio dos laboratórios investigados, com o objetivo de esconder a condição sanitária dos lotes de animais e de produtos, evitando assim, uma medida corretiva restritiva do Serviço Oficial.

 

A SDA esclarece que o alvo principal desta operação é a fraude nos resultados de análises laboratoriais relacionados ao grupo de bactérias Salmonella spp. A presença da bactéria salmonela é comum, principalmente em carne de aves, pois faz parte da flora intestinal desses animais. No entanto, quando utilizados os procedimentos adequados de preparo e de consumo, minimizam os riscos no consumo da salmonela, uma vez que a bactéria é destruída em altas temperaturas, como frituras e cozimento.

 

"Dentre os mais de 2 mil sorovares, existem dois de preocupação para a saúde animal e dois de saúde pública, que devem desencadear medidas específicas dentro das granjas avícolas e nos produtos sabidamente positivos para salmonela, visando a melhoria do manejo, a redução de riscos do campo à mesa do consumidor final", diz a SDA.

 

O órgão do Ministério da Agricultura acrescenta "que o processo de fiscalização do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal já havia identificado irregularidades nos procedimentos para respaldo à certificação sanitária implementada em algumas unidades frigoríficas, o que resultou em exclusão destes estabelecimentos para exportação aos 12 países que exigem requisitos sanitários específicos de controle e tipificação de Salmonella SPP".

 

Os procedimentos adotados pela SDA a partir desta ação conjunta com a Polícia Federal são:

 

— Suspensão do credenciamento dos laboratórios alvo da operação, até finalização dos procedimentos de investigação, que poderão resultar no cancelamento definitivo do credenciamento;

 

— Suspensão dos estabelecimentos envolvidos para exportar a países que exigem requisitos sanitários específicos de controle e tipificação de Salmonella SPP.

 

— Implementação de medidas complementares de fiscalização, com aumento de frequência de amostragem para as empresas envolvidas, até o final do processo de investigação.

 

Demais providências:

 

—- Implementação pela SDA de novos modelos de controle de laboratórios credenciados visando a redução de fraudes;

 

— Aprimoramento de ferramentas de combate a fraudes em alimentos como também continuidade de ações já desempenhadas pelo Serviço de Inspeção Federal, possibilitando redução de não conformidades a curto e médio prazo.

 

Operação Carne Fraca

 

A operação Carne Fraca foi deflagrada pela PF em março de 2017 para investigar empresas do setor frigorífico. Segundo as investigações, companhias alteravam a carne que vendiam tanto no mercado nacional como internacional. O escândalo envolveu 21 frigoríficos. 

 

Em maio de 2017 a PF realizou a segunda fase da Carne Fraca, que teve como alvo o ex-superintendente do Ministério de Agricultura no Estado de Goiás Francisco Carlos de Assis. Segundo as investigações, Assis foi flagrado flagrado em interceptações telefônicas destruindo provas importantes no âmbito da operação. 

 

A segunda fase da Carne Fraca foi batizada de operação Antídoto, em referência a uma ação policial colocada em prática com o objetivo de fazer cessar a ação criminosa do investigado e preservar eventuais novas provas.

Fonte: R7


Um homem apontado pela Polícia Civil como o foragido mais procurado de Pernambuco foi preso nessa quarta-feira (28) no município de Redenção do Gurguéia, a 661 km de Teresina. Jerry Adriani Gomes da Silva, de 45 anos, é suspeito de ser o autor de 25 homicídios na região de Santa Maria de Boa Vista, em Pernambuco, e cumpria pena de 47 anos enquanto aguardava pelo julgamento por três júris populares.

De acordo com informações da Polícia Militar, Jerry Adriani, conhecido como “Nego de Lídio”, foi preso em uma fazenda na zona rural de Redenção do Gurguéia. Com ele foram apreendidas duas pistolas calibre 38, uma espingarda calibre 12 e mais de 80 munições para as duas armas.

Entre os homicídios de que é suspeito, está o assassinato do líder sindical Fulgêncio Manoel da Silva com um tiro nas costas, em 1997. Fulgêncio era presidente do diretório municipal do PT em Santa Maria de Boa Vista e presidente da Associação dos Produtores Rurais do Norte do Projeto Caraíbas.

Jerry Adriani é ainda acusado de liderar dois assaltos a carros-fortes em 2001, no município pernambucano de Ouricuri, e apontado como responsável pelo primeiro registro de roubo a banco em cidades do interior do estado da Bahia, no município de Ribeira do Pombal em 2003.

Ele era considerado foragido da Justiça de Pernambuco desde dezembro de 2014, quando fugiu da penitenciária Barreto Campelo através de um túnel, se aproveitando de um momento em que o presídio ficou sem energia elétrica devido à explosão da subestação de energia de Curado, em Recife. Jerry cumpria pena de 47 anos enquanto aguardava pelo julgamento por três júris populares.

O foragido foi preso em uma operação conjunta das Polícias Militares do Piauí e Pernambuco e do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil do Piauí, e encaminhado para Força Tarefa Bancos de Pernambuco.

 

Fonte: G1-PI


O delegado Fernando Segovia foi demitido do comando da Polícia Federal. A decisão é do ministro extraordinário da Segurança Pública Raul Jungmann. O novo diretor deve ser o delegado Rogério Augusto Viana Galloro, atualmente na Secretaria Nacional de Justiça.

Segovia ficou à frente da PF pouco menos de quatro meses e durante este período protagonizou episóidos polêmicos.

No auge da crise, teve que se explicar ao ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre uma entrevista à Reuters, em que afirmou não haver indícios de crime cometidos pelo presidente Michel Temer no inquérito do Decreto dos Portos. Ele ainda disse que a tendência era que o inquérito fosse arquivado. 

Na segunda-feira (26) a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ameaçou pedir o afastamento de Fernando Segovia caso o delegado voltasse a se manifestar sobre inquéritos.

No entanto, a permanência do ex-diretor geral no cargo gerava desconfiança até mesmo na Associação de Delegados da Polícia Federal. Desde a posse de Segovia, em novembro do ano passado, os próprios delegados acreditavam que ele não ficaria no posto até fevereiro. 

Quem é Galloro

Galloro ingressou na PF em agosto de 1995. Com mais de 22 anos de carreira, o delegado já ocupou postos estratégicos na instituição. Entre abril de 2011 e junho de 2013 foi adido da PF nos Estados Unidos. Ele também foi superintendente regional em Goiás (outubro 2007/janeiro 2009).

Posse de Jungmann

Esta foi a primeira decisão de Raul Jungmann após o ministro tomar posse do Ministério Extraordinário da Segurança Pública nesta terça-feira (27), no Palácio do Planalto, em Brasília. 

O general Joaquim Silva e Luna assumiu a pasta deixada por Jungmann e é o ministro interino da Defesa.

 

Fonte: R7


O traficante Inácio de Castro Silva, conhecido como Canelão da Rocinha, foi preso neste sábado (24), em Diadema, na Grande São Paulo, após denúncia de que ele estava cidade. Inácio estava foragido desde setembro de 2017 e era procurado no Rio de Janeiro.

De acordo com a PM, o criminoso fazia parte do Comando Vermelho, no Rio de Janeiro e, em 2006, por conta de desavenças com o Nem, líder da Rocinha, se escondeu em São Paulo.

Segundo o boletim de ocorrência, os policiais militares estavam em patrulhamento quando receberam uma denúncia de que o suspeito estaria pela região, com um veículo Honda HVR, de cor cinza.

A equipe encontrou o automóvel com as características recebidas. O copeiro dirigia o carro e estava com mais dois passageiros: um motorista de 22 anos e um técnico em farmácia de 28 anos.

Durante a abordagem, nada de ilícitos foi encontrado nem com os homens nem com o veículo. Porém, em pesquisa ao setor de dados criminais, foi localizado um mandado de prisão a cumprir, expedido pela justiça do Rio de Janeiro em nome de Inácio.

O veículo e o celular do criminoso foram apreendidos para perícia. O caso foi registrado como captura de procurado pelo 3º DP de Diadema.

 

Fonte: G1-SP


Um uruguaio foi preso por tráfico internacional de drogas, na noite desta quarta-feira (21), em Pelotas, no Sul do Rio Grande do Sul. Segundo a Polícia Federal, o homem de 28 anos transportava 231 quilos de maconha pela BR-116.

Ele seguia no sentido Jaguarão-Pelotas e foi abordado próximo a praça de pedágio. De acordo com o chefe da delegacia da PF em Pelotas, Cassio Berg, agentes federais receberam a informação que um carro suspeito com placas do Paraná trafegava pela região.

A droga estava no porta-malas, em um fundo falso. O uruguaio foi encaminhado ao Presídio Regional de Pelotas. A maconha será incinerada.

É a segunda grande quantidade da droga apreendida nesta semana na chamada “faixa de fronteira” do estado. Na segunda-feira (19), 125 quilos de maconha foram apreendidos em Santa Vitória do Palmar.

 

Fonte: RBS TV


A Polícia Civil apreendeu 133 kg de maconha, escondidos em uma carga de latas de massa corrida, que seriam despachados de Goiânia para Feira de Santana (BA). O material estava no pátio de uma transportadora, cujo nome não foi revelado. O carro que levou o carregamento até a empresa também foi apreendido. O responsável por contratar o transporte é tido como suspeito.

Ninguém foi preso até o momento. A droga foi encontrada na noite de terça-feira (20). Segundo o delegado Ailton de Ligório, titular do 5º DP e responsável pelo caso, a investigação começou há quatro meses, após uma denúncia anônima. A transportadora contribui com a investigação e é tida como vítima.

"O que apuramos até agora é que uma pessoa de Feira de Santana esteve aqui em Goiânia, adquiriu o carregamento de drogas e quis despachar para ele mesmo depois que voltasse para a Bahia. No entanto, acreditamos que ele apresentou um nome falso para tentar enviar o material pela transportadora", disse.

Ao todo, foram encontradas 21 latas, de 27 kg cada, recheadas de drogas. Os tabletes de maconha chegavam a ser misturados com porções de massa corrida para disfarçar o verdadeiro conteúdo, disse o delegado.

Durante a investigação, a polícia conseguiu identificar um homem que teria levado a droga até a transportadora para que ela fosse enviada ao Nordeste. O carro que ele utilizou, um VW Spacefox foi apreendido. No entanto, ele não foi preso, pois o delegado ainda investiga se ele sabia ou não que o carregamento era de maconha. Outro homem, que o teria ajudado, é procurado.

Ligório afirmou ainda que já está em contato com a polícia baiana para tentar encontrar o dono do carregamento.

 Carro que levou carregamento até a transportadora foi apreendido pela polícia (Foto: Sílvio Túlio/G1)

Fonte: G1-GO


Um homem de 23 anos foi preso por suspeita de estuprar a ex-namorada, em troca de não divulgar fotos íntimas dela. A prisão ocorreu nesta terça-feira (20) no bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus.

A vítima relatou à polícia que o homem já teria lhe estuprado no sábado (17). De acordo com a titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Debora Mafra, a jovem procurou a polícia e o homem começou a ser monitorado.

"Ele constrangia ela a fazer sexo com ele em troca de não divulgar fotos íntimas que ele tinha dela. Aconteceu no sábado, ela fez exame de corpo delito e hoje ele [suspeito] voltou procurando, perseguindo, causando novamente constrangimento, que foi no momento que ele foi preso", disse.

O autor do crime foi capturado em frente à residência da vítima, quando a ameaçava em troca do ato sexual. A delegada informou que o material íntimo da vítima não foi encontrado, mas ressaltou que as investigações devem continuar.

O homem foi encaminhado até a sede da DECCM, onde foi autuado por estupro e tentativa de estupro. Ele deve passar por audiência de custódia nesta quarta-feira (21).

 

Fonte: G1-AM


Uma operação conjunta da Brigada Militar e da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) nesta terça-feira (20) terminou com a apreensão de uma banana de dinamite, entre outros materiais, no Presídio Estadual de Erechim, município do Norte do Rio Grande do SuI.

O explosivo estava em uma cela da penitenciária. Foram encontrados também telefones celulares, drogas e "estoques" – facas feitas de forma artesanal por apenados.

O artefato explosivo foi colocado em um local isolado na penitenciária. Uma equipe do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da Brigada Militar, deve ser deslocada a Erechim para fazer a detonação, mas a operação não tem data prevista.

 Outros materiais além da dinamite também foram apreendidos pela BM e Susepe (Foto: Divulgação/Brigada Militar)

Fonte: RBS TV


Um homem foi preso após ser flagrado por policiais militares com maconha no banco traseiro do carro que dirigia, na cidade de Barreiras, oeste da Bahia.

A prisão ocorreu na noite de segunda-feira (19), durante abordagem da Rondesp Oeste. Eles avistaram o veículo em atitude suspeita e abordaram o motorista. No banco do carro, foram achados dois tabletes de maconha prensados.

O motorista Daived Allan Pereira de Souza Lima informou sobre mais seis tabletes da droga escondidas em um matagal.

Ao todo, foram apreendidos 8,975 kg de sementes de maconha e 8,860 kg de maconha prensada. O suspeito e a droga apreendida foram levados para o complexo policial de Barreiras.

 

Fonte: G1-BA


Página 3 de 18

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • ok.jpg
  • 13.jpg
  • 15.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg
  • real2.jpg