'Facebook e Google se beneficiam das notícias falsas', diz organização

Published in Tecnologia Março 14 2018
Rate this item
(0 votes)

As gigantes da tecnologia estão sendo bombardeadas na Europa, acusadas de não fazerem o suficiente para remoção de conteúdos enganosos ou ilegais, incluindo o incitamento ao ódio, extremismo e a venda online de produtos falsificados. 

A Comissão Europeia escolheu um grupo de 39 especialistas para a criação de um código de princípios para plataformas online e redes sociais.

Segundo os especialistas, as empresas devem ser transparentes e explicar como os algoritmos escolhem as notícias mostradas para o público. Além de criar ferramentas para ajudar os usuários a enfrentarem o problema. Disseram também que as autoridades deveria deixar as empresas regularem a si mesmas.

A BEUC (Organização Europeia de Consumidores, em tradução livre), entidade que reúne 43 organizações de consumidores de 31 países europeus, afirma que o grupo ignorou o modelo de negócios que deu a empresas como Facebook e Google motivo para disseminar as fake news.

"Plataformas como Google e Facebook se beneficiam maciçamente de usuários lendo e compartilhando notícias falsas, que contêm publicidade. Mas esse grupo de especialistas escolheu ignorar esse modelo de negócio. Isso é uma política equivalente a enterrar a cabeça na areia", disse Monique Goyens, diretora geral da BEUC.

"O encargo de desbancar as notícias falsas não deve ser da população", acrescenta Goyens.

 

Fonte: R7

Read 99 times

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • bosco.jpg
  • master.jpg
  • 13.jpg
  • 15.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg
  • real2.jpg