Tecnologia 888

Published in Tecnologia Fevereiro 26 2018

O Galaxy S9 foi apresentado pela Samsung em uma feira de tecnologia em Barcelona neste domingo (25) com a expectativa de atrair consumidores de tecnologia de ponta jovens e usuários de redes sociais em um mercado que começa a desacelerar. Veja vídeo da apresentação.

O novo smartphone da gigante coreana chega ao mercado com câmeras melhoradas, uma ferramenta de voz com inteligência artificial e funções de redes sociais que prometem ser mais fáceis de utilizar do que nos modelos anteriores.

O modelo S9 deve chegar ao mercado internacional com o preço de US$ 720. Já a versão S9+ deve ser oferecido por US$ 840.

O lançamento de mais um modelo de ponta da série Galaxy S surge em um momento desafiador para o mercado de smartphones. De acordo com dados divulgados na sexta (23) pela empresa de pesquisa de mercado Gartner, houve uma queda de 5,6% nas vendas de telefones inteligentes no quarto trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período em 2016. Foi o primeiro recuo nas vendas registrado em 14 anos.

Um dos fatores apontados como causa desta queda é o fato de os consumidores apostarem na compra de modelos de maior qualidade e, com isto, alongarem o tempo para a substituição do aparelho.

Smartphone para redes sociais

Para tentar convencer os consumidores mais jovens a trocar seu smartphone, a Samsung apostou em aplicações desenhadas para usuários de redes sociais, como uma câmera com super slowmotion automática que promete se tornar um sucesso no Instagram em breve.

Outra aplicação do S9 pensada para quem não sai das redes é um software que transforma selfies em emojis instantaneamente.

 

Fonte: R7

Published in Tecnologia Fevereiro 26 2018

Com a marca sob o guarda-chuva da HMD Global, a Nokia apresentou um novo catálogo de smartphones na MWC 2018 e incluiu no portfólio um aparelho de nome bem peculiar, mas bem promissor. Trata-se do Nokia 8 Sirocco.

Ele é uma "versão especial" do Nokia 8, que foi lançado no ano passado, e mudou muito mais do que apenas acrescentar um novo nome.O nome "Sirocco" é um termo para o vento quente e seco do deserto do Saara, que pode causar tempestades de areia que chegam até no sul da Itália.

O visual foi completamente modificado em relação ao Nokia 8 original. O chassi é feito de uma única peça metálica, mas a tela é toda de vidro e faz a chamada "curva em 3D" para as laterais. Há bordas nas extermidades, mas elas são suaves, especialmente nas laterais.


O hardware também foi melhorado e agora apresenta ainda o carregamento expresso Qi.A impermeabilidade é IP67. Nas demais especificações de desempenho, os números permanecem os mesmos.

Especificações técnicas

Sistema operacional: Android One

Tela: 5,5" pOLED (2.560 x 1440)

Processador: Snapdragon 835 octa-core

RAM: 6 GB

Armazenamento interno: 128 GB

Câmeras: 12 MP e 13 MP (traseiras) e 5 MP (frontal)

Bateria: 3.260 mAh

Na câmera, uma pequena diminuída nos megapixels da frontal (para 5 MP), enquanto a dupla de sensores traseiro tem 12 MP (wide) e 13 MP (para zoom óptico). Mas um modo Pro foi adicionado para atender a demanda de usuários mais veteranos - um ótimo acompanhamento para as lentes Zeiss. Esse modo completamente manual tem uma interface que lembra bastante a dos antigos Lumia

Disponibilidade

O Nokia 8 Sirocco sai em abril nos mercados que já recebem smartphones da marca sob a HMD Global, o que ainda não inclui o Brasil. O preço de lançamento foi considerado salgado: €749 (cerca de R$ 2.980 em conversão direta).

 

Fonte: TecMundo

Published in Tecnologia Fevereiro 26 2018

Há um novo veredito no mundo da tecnologia. De acordo com Samuel Veissière, pesquisador da Universidade McGill, no Canadá, e especialista em antropologia cognitiva, as telas não criam um vício em tecnologia, mas sim em contato social.

Para ele, estar conectado com outros seres humanos é um desejo evolutivo. Foi necessário que essa característica prevalecesse para que a espécie continuasse a sobreviver.

Assim, ele revisou dezenas de estudos a respeito do vício em smartphones e concluiu que a ‘nomofobia’ — termo que descreve a dependência destes aparelhos — é criada através dos aspectos sociais dos aparelhos. Logo, os celulares funcionam como uma adaptação das necessidades primitivas e a tecnologia é apenas o aspecto secundário. “Gostamos de nos comparar, de saber dos outros, de competir”, disse. “O problema dos smartphones é que a tecnologia dá acesso excessivo a algo que desejamos muito”, completa.

Em seu artigo publicado no último dia 20 na revista científica Frontiers in Psychology, ele afirma que a disponibilidade constante é um problema geral da vida humana, não somente em redes sociais. “No mundo pós-industrial onde os alimentos são abundantes e estão sempre disponíveis, nossos desejos por gordura e açúcar, que surgiram durante a nossa longa evolução, podem ficar facilmente sobrecarregados e levar a obesidade, diabetes e doenças cardíacas”, explica.  “As necessidades e recompensas das relações sociais podem ser igualmente comparadas em um ambiente onde precisamos construir um perfil virtual para continuar interagindo”, afirmou. E o vício, claro, é o resultado.

Mas há controvérsias. De acordo co um estudo realizado na Universidade de Seul, na Coreia do Sul, divulgado em dezembro de 2017, a dependência de smartphones pode ser, sim, considerada um vício. Passar horas em frente a tela produz alterações químicas no cérebro, com reações e síndrome de abstinência semelhantes ao que acontece com dependentes de drogas. E não somente isso. Alista de efeitos negativos dos celulares só aumenta: metade dos adolescentes americanos são considerados adictos  e o uso do Facebook já se mostrou a causa de transtornos de ansiedade em alguns casos.

Por isso, até mesmo investidores da Apple s

 

Fonte: msn

Published in Tecnologia Fevereiro 24 2018

Você já deve saber que, após ter um telefone celular roubado, furtado ou extraviado, o ideal é registrar um boletim de ocorrência e solicitar o bloqueio do aparelho junto à operadora. Para isso, basta informar o número do IMEI, a impressão digital do dispositivo, que a informação vai para um banco de dados global para que o gadget nunca mais possa ser ativado em qualquer outra operadora do mundo.

No Brasil, existe o sistema Cime (Cadastro de Estações Móveis Impedidas), da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que serve exatamente como uma base de dados de IMEIs de portáteis roubados compartilhada com todas as operadoras. Quando um telefone tem o IMEI cadastrado no Cime, ele não pode mais ser habilitado. Isso, porém, apenas na teoria.

A última moda entre os criminosos para burlar a trava é um aparelho vendido no Paraguai capaz de trocar o IMEI de um portátil bloqueado. Com isso, ele “engana” as operadoras e pode ser habilitado para voltar a funcionar normalmente. Munidos do equipamento, aparelhos roubados são desbloqueados e vendidos em grupos do Facebook. Saiba mais: 1,6 milhão de pedidos de bloqueio de acesso do celular foram feitos em 2017. 

 iPhone X

De acordo com uma longa reportagem assinada pelo repórter Felipe Souza, da BBC Brasil, o aparelho fabricado na China e na Coreia do Sul foi proibido no estado de São Paulo há três anos, mas pode ser adquirido no país vizinho por cerca de US$ 350 (algo em torno de R$ 1,1 mil). Segundo o delegado titular da Delegacia de Cybercrimes do Departamento de Investigações Criminais (Deic), José Mariano de Araújo, apenas o iPhone X e o Galaxy S8 são imunes ao desbloqueio.

Entretanto, Araújo aposta que é só questão de tempo para que os bandidos superem as travas impostas nos dois flagships. Como o dispositivo recebe atualizações online, não deve demorar muito até que ele seja capaz de fazer o mesmo nos gadgets da Apple e da Samsung.

 

Fonte: TecMundo

Published in Tecnologia Fevereiro 24 2018

O tubarão-albafar é uma das criaturas mais misteriosas dos oceanos. Raríssimos, eles têm um par extra de abertura de guelras e, há muito tempo, dividiram-se em duas espécies: o tubarão-vaca (Hexanchus griseus), que pode viver a até 2,4 mil metros de profundidade (a zona escura dos oceanos, lar dos peixes abissais), e o zorro-olho-grande (Hexanchus nakamurai), que habita os 700 metros de profundidade – mais raso, só que, ainda assim, de difícil alcance para os pesquisadores.

E agora biólogos descobriram que há uma nova espécie de albafar. Em em um primeiro momento, acreditaram que se tratava de mais um exemplar de zorro-olho-grande. O zorro, porém, vive no Índico. E a população em questão foi descoberta no Atlântico.

A equipe, então recorreu à genética para fazer o tira teima. Analisaram pares de genes mitocondriais para confirmar que a nova população do Atlântico é diferente o bastante da do Índico para ser considerada uma nova espécie. E ei-la aqui. É o Hexanchus vitulus. Bem vindo ao mundo maravilhoso da catalogação biológica, vitulus!

 

Fonte: msn

Página 10 de 99

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • ok.jpg
  • 13.jpg
  • 15.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg
  • real2.jpg