Redação do Portal

Redação do Portal

A tarde desta sexta-feira (20) foi quente na mesa-redonda após o fim do "BBB18", vencido pela acriana Gleici: uma das brincadeiras era premiar os ex-participantes com prêmios sobre os rótulos dentro da casa. Em determinado momento, entrou em questão se Kaysar era verdadeiro ou tinha o comportamento exagerado dentro da casa, o que gerou uma discussão entre ele e Ayrton. "Lá fora posso subir, gritar... Aqui tem que pular e gritar?", questionou o sírio, que terá ajuda da ONU para continuar sua busca pela família. "Agora estou vendo outro Kaysar aqui, diferente do Kaysar da casa", lamentou o terceiro colocado do reality. "Que bom cara, obrigada", rebateu, em tom irônico, o garçom.

'Respeita meu pai', dispara Ana Clara

À frente da reunião dos ex-confinados, Vivian Amorim quis saber do carioca as mudanças que havia notado no refugiado: "O que ele tá diferente?". "No caso, ele está sendo muito debochado", reclamou Ana Clara. "Estou vendo um olhar muito arrogante e debochado", definiu o patriarca da Família Lima. "Ai, preguiça!", exclamou a ruiva. Kaysar, ainda sem planos de engrenar namoro com Jéssica, disse: "Cara, qualquer coisa que a gente fala vocês dois ficam bravos e chateados". "Ninguém tá bravo, meu amor", garantiu a jovem, premiada com R$ 20 mil em barras de ouro durante o reality. Após fazer, caretas, ele questionou a Família: "O que tem que fazer? Quer que eu grite e pule aqui? Se der uma cadeira, tem que sentar assim? Eu sou louco, tenho meu jeito", afirmou Kaysar, dirigindo a palavra à Vivian: "Vou respeitar você". Ana Clara, então, rebateu: "Aproveita e respeita o meu pai, porque você está desrespeitando bastante agora, coisa que você nunca fez com ele".

Ayrton pede que Kaysar não o chame de 'chefe'

Ao ver que a discussão estava quente, Vivian entrou no papo. "O que eles estão falando é o seu jeito de falar, que lá na casa você levava mais de boa". Na sequência, Ayrton destacou que falava com o sírio sempre que não gostava de um comportamento dele. "O exagero, quando eu falei, não falei nas costas dele", assegurou. "Tá bom, chefe!", exclamou Kaysar, sendo corrigido pelo analista, que não quis mais ser chamado pelo apelido. "Tá bom, Ayrton. Tá sempre certo e tem razão em tudo, parabéns para você", encerrou. Confira a seguir vídeos da discussão!

 

Fonte: msn


O atacante Keno, do Palmeiras, negou nesta quinta-feira (19) que o clube passe por má fase na temporada. Para o jogador, a sequência de três partidas sem vencer se atribui a azar e a desatenção em alguns lances, falhas que, segundo ele, serão solucionadas em breve e demonstradas a partir de domingo, quando o time volta a campo pelo Campeonato Brasileiro para tentar a primeira vitória nesta edição da competição.

"Por que má fase? Empatamos três jogos, fizemos um bom jogo contra o Boca (Juniors, pela Libertadores), tomamos um gol no final. Contra o Botafogo (na estreia deste Brasileirão) fizemos um bom jogo e tomamos um gol no final. Não estamos com essa cabeça de clima ruim e pesado. O campeonato começou agora", afirmou o atacante, titular nas duas últimas partidas", frisou o jogador, questionado, em entrevista coletiva, sobre o momento atual da equipe alviverde. 

PUBLICIDADE

Segundo Keno, titular da equipe de Roger Machado nos dois últimos jogos, os resultados positivos escaparam em compromissos recentes por questões de detalhes.

"Teve azar também. Desatenção do grupo. Não pode ter o deslize e tomar o gol no final. O Roger é um treinador que vem cobrando muito. Vamos seguir trabalhando forte para não cometermos esses erros no dia do jogo", comentou o jogador.

O próximo adversário do Palmeiras será o Internacional, domingo, às 16 horas, no Pacaembu, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

"No ano tem muitas coisas por vir. Temos de focar nos jogos que virão pela frente e ganharmos", disse Keno, depois de o time alviverde ter aberto a sua campanha no Nacional com um empate por 1 a 1 com o Botafogo, na última segunda-feira, no Engenhão, no Rio.

 

Fonte: R7


Fosse uma pessoa, o Vasco poderia ser diagnosticado com bipolaridade em 2018. O time - e consequentemente a torcida - alterna momentos de euforia e desespero com muita frequência, partida após partida. Os últimos jogos são prova disso. A montanha-russa cruz-maltina faz feridas dentro, fora de campo, nas arquibancadas e gera um clima de desconfiança constante.

A satisfação das viradas até chegar na final do Carioca se transformou em frustração após o gol do botafoguense Carli nos acréscimos e a derrota nos pênaltis. No Brasileiro, confiança em alta após vencer o Galo de virada. No jogo seguinte, atropelamento por 4 a 0 frente ao Racing na Argentina e futuro na Libertadores ameaçado.

Os três jogos fora do Brasil na Libertadores são um caso à parte. Primeiro, vitória por 4 a 0 sobre o Universidad de Concepción, no Chile. Nas outras duas, derrotas por 4 a 0 para Jorge Wilstermann e Racing. Contra os bolivianos, na altitude de Sucre, o sofrimento só terminou graças a Martín Silva, herói nas cobranças de pênaltis.

Até o encantamento com a grande fase de Paulinho se transformou em choro após a joia fraturar o cotovelo e saber que ficará cerca de quatro meses inativo.

As escolhas de Zé Ricardo

A instabilidade do time respinga diretamente no trabalho do treinador, que, embora tenha crédito com a diretoria e torcedores, tem algumas escolhas questionadas. Internamente há quem desaprove o fato de ele ter optado por mudanças de esquema tático em algumas partidas decisivas do Carioca e no duelo com o Racing. A avaliação é que foram arriscadas demais, principalmente por causa do pouco tempo de treinamento.

O diagnóstico é de que a equipe perde confiança e a probabilidade de erros aumenta. Também há quem torça o nariz para a manutenção de alguns jogadores que não estão em alta com a torcida, como Paulão e Wellington. Uma das características de comando de Zé Ricardo é dar confiança aos atletas, assim ele acredita que ganha a lealdade do elenco.

Diretoria: cada um para um lado

Formada no início deste ano após a eleição de Alexandre Campello, a cúpula do futebol também tem alguns problemas de comunicação. Muitas vezes o vice de futebol Fred Lopes, o diretor Paulo Pelaipe e o gerente Newton Drummond não falam a mesma língua. O processo é de isolamento.

A demissão de Rodrigo Caetano do Flamengo criou um fantasma bem próximo para os profissionais do futebol. Ele é próximo ao presidente Campello e conta com a admiração de muita gente influente no clube.

Neste domingo, o Vasco tenta se equilibrar mais uma vez. A equipe enfrenta a Chapecoense, em Santa Catarina, pela segunda rodada do Brasileiro.

 

Fonte: globoesporte 


O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes negou nesta sexta-feira (20) pedido de habeas corpus protocolado pela defesa do ex-diretor da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto. Ele foi preso no início do mês pela Polícia Federal em São Paulo.

Na decisão, Gilmar Mendes entendeu que o decreto de prisão não poderia ser questionado por meio de uma reclamação, uma classe processual do STF.

A prisão foi decretada no âmbito do processo sobre supostas irregularidades ocorridas em desapropriações para a construção do Rodoanel Sul. Segundo a defesa, a medida é arbitrária, sem fundamentos legais, além de desnecessária ante o perfil e a rotina do investigado, que sempre esteve à disposição da Justiça.

Segundo o Ministério Público Federal, durante as investigações, uma colaboradora informou ter sido ameaçada pelo ex-diretor da Dersa.

A defesa de Paulo Preto sustenta que investigações internas da empresa inocentaram o acusado de qualquer ato ilícito ou favorecimento a quem quer que seja. Os advogados também afirmam que a denúncia não se ampara nos elementos informativos colhidos no inquérito policial, que mostraram que ele não cometeu qualquer crime.

 

Fonte: R7


O WhatsApp trouxe um recurso bem interessante para quem administra grupos: agora, é possível remover o status de administrador de qualquer membro de forma direta e simples.  Quem pode fazer isso, porém, é apenas outro administrador, e a novidade aqui fica por conta de ser possível remover tal status sem precisar expulsar o membro do grupo.

 

Até então, a única forma de fazer isso era removendo o participante e adicionando-o novamente. O novo recurso está disponível na versão 2.18.41 do WhatsApp para iOS e na versão 2.18.120 para Android, ainda em fase Beta, mas que também foi liberada e traz também o recurso de definir prioridade para as notificações de algumas conversas.

Para remover o status de administrador de um membro de grupo que você participa, basta acessar a lista de membros, manter o dedo sobre o participante e usar a opção “Remover como admin”. Em suma, seus planos malignos de dar um golpe no grupo do WhatsApp e permanecer como único administrador agora poderão ser concretizados — vale lembrar, porém, que o criador do grupo não pode ser removido do posto de administrador.

 

Fonte: TecMundo


A era digital já passou por vários períodos desde disquetes para os CDs, DVDs, pendrives e HDs externos. Atualmente, o recurso mais utilizado é o armazenamento em nuvem. Para descobrir a eficácia desses serviços, a Proteste, associação de consumidores, testou 11 plataformas. Entre os resultados, há boas opções gratuitas que oferecem backup instantâneo, compartilhamento e edição de arquivos.

Quando se trata da capacidade de armazenamento, o consumidor que possui poucos arquivos, pode contentar-se com um plano gratuito, tais como o Mega e Degoo. Já para os que possuem integração com o Microsoft Office – suíte de aplicativos para escritório –, uma facilidade é utilizar o Dropbox, Onedrive e Box – mais amplamente divulgados.

A possibilidade de editar arquivos sem ter que fazer o download é outro diferencial de um serviço moderno na nuvem. Nesse aspecto, os serviços Box, Cloudme, Dropbox, Google Drive, iCLoud, Onedrive e Proximus se destacaram.

Todos os avaliados oferecem a possibilidade de compartilhar os arquivos com outras pessoas e até mesmo permitir que elas os editem. Contudo, alguns possuem mais recursos do que outros. Por exemplo, apenas o Hubic tem a função nos planos gratuitos de definir por quanto tempo o arquivo pode ficar disponível para quem você compartilha. Enquanto o Dropbox permite isso somente para quem possui o plano pago.

Apenas o Box, Dropbox, Google Drive e Onedrive oferecem edição simultânea. Em relação à segurança, a associação viu que, com exceção do Cloudme e do Proximus, todos possuem criptografia adequada, garantindo que o usuário esteja seguro em suas transferências de arquivos.

Para avaliar a usabilidade foram criados três cenários: para um usuário único, para um que quer fazer backup e edições online e outro que pretende acessar por vários aparelhos. Nos três, os que se saíram melhor foram Google Drive, Dropbox e Onedrive. Eles são fáceis de iniciar, simples para o usuário básico, fazem backup, possuem edição online e podem ser acessados de diversos produtos. O Degoo, por sua vez, obteve um resultado muito ruim nos três cenários simulados. Vale destacar que Google Drive, Dropbox e Onedrive também foram considerados, de novo, os mais bem avaliados de todo o teste.

Cuidados antes de contratar o serviço

Antes de optar por um dos serviços, é necessário observar se ele é compatível com o sistema operacional do aparelho móvel em que será utilizado. Notebooks Windows e smartphones com iOS não terão dificuldades de acesso, já que todos os serviços são compatíveis com eles.

Porém, o consumidor terá problemas se quiser acessar seus arquivos por meio de um notebook Linux, de um celular Windows Phone ou de um e-reader Kindle. As nuvens Google Drive, Onedrive, Box, iCloud, Degoo e Proximus não possuem suporte no Linux. E, no Kindle, só Dropbox e Onedrive.

 

Fonte: msn


O deputado Osmar Serraglio (PP-PR) afirmou na última terça-feira 17, no plenário da Câmara, que sofreu pressões dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Renan Calheiros (MDB-AL) quando era ministro da Justiça.

O discurso ocorreu durante julgamento do caso de Aécio no Supremo Tribunal Federal (STF) que o tornou réu por corrupção passiva e obstrução de justiça. Nesta sexta-feira, 20, ao ser questionada, a assessoria de imprensa de Serraglio reiterou a acusação.

Serraglio diz que trechos das gravações telefônicas entre Aécio e Joesley Batista, dono da JBS, deixam claro que ele se recusou a ceder às pressões do senador mineiro que tinha objetivo emplacar um novo delegado da Polícia Federal de sua preferência. No diálogo, o senador mineiro aparece chamando Serraglio de um “bosta do c****”.

Ele falou para Joesley que estava insatisfeito com Serraglio porque, de acordo com o senador, ele não controlava a PFe a Operação Lava Jato. A partir dessas conversas e de depoimentos da delação de executivos do grupo J&F, o STF aceitou a denúncia contra Aécio esta semana.

“Pressões semelhantes advieram do Senador Renan Calheiros, ex-Presidente do Congresso Nacional, multi-investigado pela Polícia Federal”, continuou o deputado em plenário.

Segundo Serraglio, as pressões sofridas foram algumas das razões que “instabilizaram” sua permanência na Pasta. Ele foi demitido do Ministério da Justiça no ano passado em meio aos rumores de que poderia ser citado em delação premiada da Operação Carne Fraca.

Em nota, Renan disse que “não se prestaria a falar” com Serraglio. “Pelo contrário… virei oposição ao governo Temer justamente quando ele assumiu o ministério indicado, e teleguiado, pelo Eduardo Cunha. Quem conhece minimamente a política sabe que eu jamais me relacionei com esse grupo. Pelo visto, esse Osmar continua com a carne fraca”, disse Renan.

Desde a indicação de Serraglio como ministro da Justiça, Renan fez diversas críticas sobre uma suposta atuação de Eduardo Cunha (MDB-RJ) no governo mesmo após ter sido preso pela Operação Lava Jato. Segundo Renan, Serraglio seria um dos aliados do ex-presidente da Câmara.

Já a defesa do senador Aécio afirmou que ele “jamais” tentou interferir na nomeação de delegados para a condução de qualquer inquérito. “Essa questão é afeita exclusivamente à PF, que não se submete a esse tipo de ingerência”, justificou.

O advogado do tucano, Alberto Zacharias Toron, defendeu que todas as conversas que Aécio teve sobre o tema foram “no sentido de mostrar seu inconformismo com inquéritos abertos sem qualquer base fática, em especial, com a demora em serem concluídos, levando a um inevitável desgaste”.

Além disso, o advogado afirma que o senador mineiro procurou Osmar Serraglio para desculpar-se sobre “termos inadequados utilizados para referir-se” ao então ministro da Justiça.

“Com relação aos termos inadequados utilizados para referir-se ao então ministro, em conversa privada criminosamente gravada pelo Sr Joesley Batista, o senador telefonou diretamente a ele à época, desculpando-se pelas expressões utilizadas”, afirmou o comunicado. A defesa de Aécio reafirma “não ter havido nenhuma atitude imprópria de sua parte e lamenta que isso possa ter sido entendido de forma diversa”.

 

Fonte: msn


A CBF divulgou uma tabela parcial das oitavas de final da Copa do Brasil, que teve seus confrontos sorteados nesta sexta-feira. Duas partidas abrem a fase na próxima quarta-feira, às 19h30: Goiás x Grêmio, no Serra Dourada, e Vitória x Corinthians, no Barradão. Na quarta na semana seguinte, dia 2 de maio, no mesmo horário, haverá Atlético-MG x Chapecoense, no Independência, e Ponte Preta x Flamengo, no Moisés Lucarelli, em Campinas.

As datas e horários dos duelos de volta ainda não foram divulgadas, assim como o calendário dos confrontos Atlético-PR x Cruzeiro, Bahia x Vasco, Santos x Luverdense e Palmeiras x América-MG. Raposa, Vasco, Peixe e Verdão estão envolvidos em jogos da Copa Libertadores nas duas próximas semanas.

As outras datas reservadas para as oitavas são 9, 16 e 23 de maio. Já se sabe que o Grêmio, Corinthians e Flamengo não poderão jogar nos dias 16 e 23 por conta da competição sul-americana - farão a volta da Copa do Brasil na semana do dia 9. O Palmeiras tem Libertadores reservada na semana do dia 16, mesma situação de Santos, Cruzeiro e Vasco para a semana do dia 23.

Desta forma, os jogos Palmeiras x América-MG serão nas semanas de 9 e 23 de maio. Santos x Luverdense, Atlético-PR x Cruzeiro e Bahia x Vasco terão de jogar nas semanas do dia 9 e 16. A CBF afirmou que, em breve, irá divulgar as datas de tais confrontos em comum acordo com os clubes. Palmeiras, Luverdense, Vasco e Cruzeiro decidem em casa.

 

Fonte: msn


 

A força-tarefa da Lava Jato do MPF (Ministério Público Federal) no Rio ofereceu mais duas denúncias à Justiça Federal contra o ex-governador do Rio Sérgio Cabral e mais 25 pessoas. Já são 23 ações contra Cabral. Os denunciados são suspeitos de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

As denúncias são referentes à Operação Pão Nosso, que investigou, no mês passado, irregularidades em contratos firmados entre a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) e empresas do ramo alimentício.

 

De acordo com a investigação, Cabral é suspeito de ter recebido pelo menos R$ 1 milhão ofertado pelo então secretário da Seap, César Rubens, e pelo empresário Marcos Lips.

Os procuradores citaram na denúncia que, mesmo com diversas irregularidades apontadas pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado), o então secretário renovou o fornecimento de refeições para os presídios com a empresa Induspan, do denunciado Carlos Felipe Paiva.

Segundo os procuradores, "o esquema criminoso instalado na Seap reflete mais um dos inúmeros braços dessa imensa organização criminosa" chefiada pelo então governador do Rio Sérgio Cabral.

R7 entrou em contato com a defesa de Sérgio Cabral, mas ainda não obteve resposta

 

Fonte: R7

 


Bastou um encontro registrado no Instagram para desatar a loucura entre os fãs de Luis Fonsi e Anitta. Será que, assim como Ivete Sangalo, a funkeira estará ao lado do borícua em sua turnê brasileira?

Segundo o LatinPop Brasil apurou, a ideia é de que cada praça tenha uma convidada diferente. A intérprete de Bang se apresentaria no Rio de Janeiro. Faltaria, então, uma voz feminina para Échame La Culpa em Curitiba.

Oficialmente, esta versão não foi confirmada.

Há quem diga ainda que o encontro renderá mais do que uma simples participação de Anitta na Love And Dance Tour. Em sua passagem pelo Brasil, Fonsi confirmou que acompanha o trabalho da brasileira e gostaria de colaborar com ela.

Será que vem feat bombástico por aí?

Love And Dance Tour

A turnê acontecerá nos dias 4, 5 e 6 de maio, começando por Curitiba e terminando em terras cariocas. Os ingressos para os dois primeiros já estão à venda e variam de R$ 120 a R$ 6 mil.

Os shows são organizados pela Forever Music, empresa de eventos do jogador Daniel Alves, da seleção brasileira e do Paris Saint Germain.

Aos 40 anos, essa será a primeira vez do astro porto-riquenho no país. Por aqui, ele estourou com Despacito, mas já tinha uma legião de fãs com seu repertório antigo, mais baladista e intimista.

Em entrevista ao site no ano passado, Fonsi declarou que o Brasil era sua questão pendente e que tinha planos de vir o mais rápido possível. Contudo, a esperada promoção durante o boom da parceria com Daddy Yankee e Justin Bieber não aconteceu, decepcionando seus seguidores brasileiros.

Agora, o cantor virá na esteira do sucesso de Échame La Culpa, sua parceria com Demi Lovato.

Luis Fonsi no Brasil – Love & Dance Tour

São Paulo

Data: 4 de maio

Local: Espaço das Américas

Preço: R$ 60 a R$ 200

IngressosTicket 360.

 Curitiba

Data: 5 de maio

Local: Live (R. Itajubá, 143 – Novo Mundo, Curitiba)

Preço: de R$ 120 a R$ 6 mil

IngressosDisk Ingresso.

Rio de Janeiro

Data: 6 de maio

Local: Vivo Rio

Preço: R$ 70 a R$ 180

Ingressos:  Eventim

 

Fonte: msn


Página 1 de 364

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • ok.jpg
  • 13.jpg
  • 15.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • marcio.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg
  • real2.jpg