Redação do Portal

Redação do Portal

Uma adolescente de 13 anos foi assassinada a tiros na noite desta quarta-feira (19) no Bairro Bonsucesso, em Fortaleza. Segundo a polícia, ela estava chegando à Rua Souza Carvalho em um carro de aplicativo de viagens, quando foi abordada e morta.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, o carro em que Lorena Monteiro Silva estava foi abordado por um homem armado. O suspeito mandou o motorista do aplicativo sair do veículo e atirou contra a vítima.

A mulher foi atingida por diversos disparos e morreu no local. O motorista do veículo não foi ferido.

Irmã da vítima presa

A Secretaria da Segurança comunicou que a passageira já tinha respondia a um ato infracional por tráfico de drogas. Após o crime, a irmã da vítima, de 20 anos, foi ao local e acabou sendo detida por possuir um mandado de prisão em aberto pelo crime de tráfico de drogas. Ela também respondia por associação para o tráfico, homicídio e porte e posse ilegal de arma de fogo.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) instaurou um inquérito policial para investigar o caso e descobrir a motivação do crime. O suspeito do crime não foi preso.

 

 

Fonte: G1-CE


Quatro pessoas foram baleadas no Bairro Bonsucesso, em Fortaleza, na tarde desta quarta-feira (19). De acordo coma Secretaria da Segurança do Ceará, as vítimas, duas mulheres e dois homens, estavam na rua Bia Mendes, quando foram surpreendidas por suspeitos armados, que chegaram em um carro.

Os criminosos efetuaram diversos disparos e atingiram as vítimas, que foram socorridas para unidades hospitalares.

A Polícia Civil, por meio do 27º Distrito Policial, investiga o caso com o intuito de identificar e prender os envolvidos, bem como descobrir a motivação do crime.

Até a tarde desta quinta-feira (20), ninguém havia sido preso.

 

Fonte: G1-CE


Não teve chance para equatorianos, altitude, ou qualquer lembrança da LDU. Jogando a 2.850 m acima do nível do mar, o Fluminense conquistou um importante resultado ao vencer o Deportivo Cuenca (EQU) por 2 a 0, nesta quinta-feira (20), em Quito, pela Copa Sul-Americana. A dupla Everaldo e Luciano foi responsável por balançar as redes e o Tricolor pode até perder por um gol na volta que se classifica — a próxima partida está marcada para o dia 4 de outubro.

Acorda, Digão!
Atuando a 2.850 m de altitude, o tempo de bola fica diferente e Digão foi o primeiro a sentir os efeitos. O zagueiro não acompanhou o lançamento da defesa e Rojas saiu de frente para o gol. Ele driblou Júlio César, mas se enrolou na hora de finalizar.

Primeiro chute, primeiro gol
Quando o Cuenca parecia dominar a partida, o Fluminense marcou. No primeiro chute tricolor, veio o primeiro gol. Luciano acertou uma
bela bola enfiada para Everaldo, que entrou na área e tirou do goleiro.

Travessão impede o segundo
Logo após marcar, Everaldo viu a trave impedir o seu segundo gol. Destaque do Flu na partida, o atacante fez jogada semelhante a realizada contra o Vitória, pelo Campeonato Brasileiro. Mesma posição, mesma finalização e novamente parando no travessão.

Parou, parou parou...
O Cuenca chegou ao empate no primeiro lance da segunda etapa. Preciado entrou em profundidade, cruzou e Gum marcou contra. No entanto, o bandeira marcou impedimento no lance, criando polêmica.

Júlio César aparece para salvar
Melhor no segundo tempo, o Cuenca se aproveitou da linha de impedimento mal montada do Flu. O empate só não veio graças a Julio César, que apareceu com duas grandes defesas: a primeira em escanteio, a segunda em cobrança de falta.

Luciano decide para o Flu
Com o Cuenca todo no ataque, bastou um contra-ataque bem feito para o Fluminense decidir a partida. Ayrton Lucas arrancou do campo de defesa, passou por dois marcadores e cruzou para Luciano empurrar ao gol vazio e aumentar a vantagem.

 

Fonte: R7


Com preocupação e medidas já tomadas, porém, não reveladas, a Conmebol respondeu ao ofício enviado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em relação à polêmica expulsão do zagueiro Dedé, do Cruzeiro, no jogo de ida das quartas de final da Taça Libertadores, contra o Boca Juniors, em Buenos Aires. A carta da Conmebol, assinada pelo presidente Alejandro Domínguez, foi destinada ao diretor executivo da CBF, Rogério Caboclo, e obtida pela reportagem do GloboEsporte.com.

No documento (leia abaixo na íntegra), a Conmebol diz compartilhar da preocupação sobre a atuação da equipe de árbitros na partida entre Cruzeiro e Boca Juniors. Aos 29 minutos do segundo tempo, Dedé recebeu o cartão vermelho após o árbitro Eber Aquino, do Paraguai, consultar o VAR - árbitro de vídeo. O juiz interpretou como lance para expulsão um choque casual do zagueiro com o goleiro Andrada, do Boca. Segundo a Confederação Sul-Americana, uma conclusão será comunicada imediatamente após os relatórios técnicos da partida serem analisados.

"(...) Nesse sentido, desde a CONMEBOL compartilhamos sua preocupação sobre a atuação da equipe de árbitros na partida mencionada anteriormente. Da mesma forma, afirmamos que a administração já tomou medidas a esse respeito e, uma vez que tenhamos os elementos necessários, que forem feitos os relatórios técnicos, e que tenhamos uma conclusão a respeito, a mesma lhe será comunicada imediatamente.(...)"

No ofício enviado à Conmebol, a CBF pediu reparação de danos ao Cruzeiro e a Dedé. Além disso, a entidade brasileira solicitou que haja uma investigação sobre o VAR, utilizado de maneira errada no caso, segundo o órgão que coordena o futebol brasileiro.

Também nesta quinta-feira, o presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, esteve na sede da Conmebol, no Paraguai, para manifestar insatisfação quanto à expulsão de Dedé. O clube mineiro protocolou uma representação solicitando a anulação da suspensão de Dedé, de forma que o zagueiro possa atuar no jogo de volta contra o Boca, dia 4 de outubro, no Mineirão.

Confira na íntegra a resposta da Conmebol:

"Luque, 20 de setembro de 2018

Senhor
Rogério Caboclo, Diretor Executivo de Gestão
Confederação Brasileira de Futebol

Ao cumprimentá-lo, me dirijo a você em relação a sua nota datada de hoje, referente ao Desempenho da arbitragem na partida das quartas de final da Copa Libertadores de América entre Cruzeiro Esporte Clube e Club Atlético Boca Juniors.

Nesse sentido, desde a CONMEBOL compartilhamos sua preocupação sobre a atuação da equipe de árbitros na partida mencionada anteriormente. Da mesma forma, afirmamos que a administração já tomou medidas a esse respeito e, uma vez que tenhamos os elementos necessários, que forem feitos os relatórios técnicos, e que tenhamos uma conclusão a respeito, a mesma lhe será comunicada imediatamente.

Como parte de nossos pilares de Regras Clara e Fazer Justiça, consideramos que a implementação do VAR é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento da arbitragem na América do Sul e, ao mesmo tempo, um instrumento que visa garantir a transparência e integridade de nossas competições.

Além das situações com as quais possamos nos deparar neste processo de implementação, nosso compromisso de melhorar a arbitragem sul-americana permanece intacto e continuaremos trabalhando no seu desenvolvimento.

Sabemos que a boa gestão da Confederação Brasileira de Futebol e seu futebol em particular, gozam de grande prestígio em todo o mundo, por isso, como membro da família do futebol sul-americano, para a CONMEBOL é de fundamental importância trabalhar de forma conjunta para que o nosso futebol se desenvolva em um quadro de maior esportividade e justiça.

Sem outro particular, renovamos protestos de elevada consideração.

Atenciosamente,

Alejandro Domínguez"

 

Fonte: globoesporte


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmou que existe um planejamento para divulgar os códigos do sistema da urna eletrônica na internet. O comentário foi realizado por Rodrigo Coimbra, chefe da seção de voto informatizado, durante evento de cibersegurança em São Paulo na última quarta-feira (19).

Segundo a Folha, contudo, Coimbra adicionou que ainda não é possível estipular uma data para que isso aconteça: “A gente está na fase inicial de analisar a viabilidade. Estamos trabalhando para permitir isso”, afirmou.

O TSE ainda analisa certos pontos para possibilitar a publicação do código na internet

A ideia da inspeção livre sobre o código de urna eletrônica é algo que a comunidade de segurança busca há um bom tempo. É válido notar que, um dos expoentes na busca de vulnerabilidades nas urnas, o professor Diego Aranha, também estava participando do debate no evento Mind The Sec, em São Paulo.

O código-fonte da urna disponibilizado na internet permitiria que os cidadãos entendessem melhor como funciona a programação do sistema. Atualmente, um dos principais pontos sobre a transparência do Tribunal Superior Eleitoral se encontra na auditoria — você saberá mais sobre isso em breve aqui no TecMundo.

O TSE ainda analisa certos pontos para possibilitar a publicação do código na internet. Entre elas, estão questões legais, “como a disponibilização de porções do código originalmente fornecidas por empresas privadas e que talvez não possam ser abertas ao público”, escreve a Folha.

 

Fonte: TecMundo


Perlla decidiu relembrar parte de seu passado em conversa com Luane Dias e Gabi Prado nesta quinta-feira (20), na cozinha de “A Fazenda”, da Record. No papo, a cantora relatou sua saída de uma igreja evangélica.

 “Eu fui nascida e criada na igreja evangélica. Quando eu fiquei adolescente, resolvi sair”, comentou ela, que frequentava a Assembléia de Deus.

Luane, então, quis saber mais detalhes sobre a decisão. “Pensa em uma igreja hiper tradicional. Então…”, respondeu a funkeira.

Enquanto a conversa rolava, a emissora de Edir Macedo optou por não exibir mais aos telespectadores e cortou o sinal, alterando a câmera para outra parte da sede.

 

Fonte: msn


A Justiça Federal de Brasília incluiu o presidente Michel Temer e dois dos seus ministros mais próximos, Eliseu Padilha (Casa Civil e Moreira Franco (Minas e Energia), como testemunhas em processo que apura uma suposta organização criminosa que atuou na Petrobras.

O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, também pediu para ouvir como testemunha o empresário Joesley Batista, ligado à J&F.

Em decisão a que a Reuters teve acesso, o magistrado afirmou que as referências feitas a Temer, Moreira, Padilha e Joesley por réus no processo tornam "imprescindíveis" a tomada de testemunho deles. A data do depoimento deles, disse o juiz, será marcada após se ouvir testemunhas de acusação no processo.

Por ser presidente, Temer tem a prerrogativa de mandar as respostas por escrito.

Vallisney também abriu prazo de 15 dias para que o MPF e a defesa dos réus formulem as perguntas a Temer e, após esse prazo, o próprio magistrado poderá formular questionamentos adicionais se julgar conveniente.

STF

Esse caso refere-se à denúncia feita inicialmente há um ano pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em que acusou Temer no Supremo Tribunal Federal (STF) de ser o chefe do esquema do chamado grupo do MDB da Câmara.

Essa acusação criminal foi encaminhada para a Câmara, que posteriormente rejeitou permitir o Supremo de julgar se tornava o presidente réu. O caso contra Temer foi suspenso até ele deixar o mandato, mas o STF remeteu para a primeira instância prosseguir a apuração contra outros acusados.

Em abril deste ano, a Justiça Federal de Brasília tornou réus nove pessoas, como integrantes do MDB e amigos de Temer, o coronel João Baptista de Lima Filho e o advogado José Yunes, após o MPF da capital confirmar a denúncia de Janot e acrescentar novos fatos.

 

Fonte: msn


Depois de anos numa disputa entre Apple e Gradiente para decidir quem possui o direito de usar a marca iPhone no Brasil, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu mais uma vitória à empresa da Maçã.

Com a maioria de votos, a quarta turma do tribunal decidiu que a Gradiente não possui exclusividade sobre o nome iPhone. De acordo com a decisão, a empresa nacional pode continuar utilizando o nome como marca mista (a empresa chegou a lançar um Gradiente iPhone há quase dez anos), mas não o termo sozinho, que continua como sendo de propriedade da Apple.

Ainda não se sabe se a Gradiente irá recorrer da decisão, mas a Apple já afirmou que não irá tecer comentários sobre o caso.

Entenda o caso

A Gradiente deu início ao registro da marca Iphone (com esta grafia mesmo) no ano 2000, só que o Instituto Nacional de Propriedade Intelectual somente concedeu a licença no ano de 2008 — quando o primeiro iPhone da Apple já estava lançado nos Estados Unidos. Para agravar a situação da empresa brasileira, a companhia somente conseguiu lançar o seu Gradiente Iphone em 2012, quando o nome iPhone já estava mundialmente atrelado aos smartphones da Apple.

Em 2008 o iPhone da Apple chegou ao Brasil (mesmo ano em que saiu a licença da Gradiente); então, a empresa nacional abriu um processo exigindo direitos sobre a marca. Em 2010, a Apple solicitou na justiça a anulação da patente concedida à Gradiente, que, por sua vez, rebateu afirmando que o que valia era o momento do registro (2000). A briga vinha durando desde então, com a Apple, agora, saindo vitoriosa.

 

Fonte: msn


O Palmeiras venceu bem o Colo-Colo (CHI) por 2 a 0 em Santiago, e abriu caminho para chegar à semifinal da Libertadores. Bruno Henrique e Dudu fizeram os gols da equipe de Luiz Felipe Scolari.

Para chegar ao resultado, o Verdão teve um bom início, mas precisou suportar pressão por boa parte do segundo tempo, até fechar o placar. Assim, segue com campanha perfeita fora de casa na Liberta (cinco vitórias em cinco jogos) e pode até perder por um gol de diferença no Allianz Parque, dia 3/10, que mesmo assim avançará de fase.

Pressão cedo dá resultado

O Palmeiras começou o jogo encurralando o Colo-Colo e assim abriu o placar com três minutos. De uma bola roubada por Borja na entrada da área chilena, Moisés tocou para Bruno Henrique abrir o placar. O primeiro tempo poderia ter sido até melhor, se Dudu tivesse convertido as duas outras oportunidades que teve. O time da casa só conseguiu uma chance clara antes do intervalo, na falta batida por Paredes, que Weverton rebateu e Barroso perdeu.

Saudades dos meus exs?

Dois dos principais jogadores do Colo-Colo são Valdivia e Barrios, ambos ex-Palmeiras. O Mago foi o principal organizador dos chilenos, que amassaram o Verdão no segundo tempo. O camisa 10, inclusive, por pouco não fez o gol de empate, em chute desviado por Mayke e defendido por Weverton. Valdivia pediu pênalti, só que o árbitro viu no vídeo o lateral-direito com o braço colado ao corpo. Por isso, só deu escanteio.

Já o centroavante paraguaio, pouco perigoso na primeira metade, também teve grande chance, de cabeça, mas o desviou saiu rente à trave palmeirense. Sem conseguir o empate apesar de tanta pressão, o time da casa acabou castigado.

Dudu mata o jogo

Felipão tirou Borja para fazer o Palmeiras se aproveitar de um contra-ataque, que não saía com o colombiano no ataque. Willian e Dudu tiveram duas chances mais do que claras assim, mas cometeram erros que pareciam custar caro. Pois em novo contragolpe, o tiro na trave de Willian deixou a bola livre para Dudu, enfim, matar o jogo: 2 a 0. Nos acréscimos, Pérez ainda foi expulso graças à atuação do VAR. Grande vantagem palmeirense no Chile.

FICHA TÉCNICA

COLO-COLO 0 X 2 PALMEIRAS

Local: Monumental David Arellano, Santiago (CHI)

Data-Hora: 20/9/2018 - 21h45

Árbitro: Andres Cunha (URU)

Assistentes: Nicolas Taran (URU) e Richard Trinidad (URU)

Público/renda: Não disponíveis

Cartões amarelos: Insaurralde e Baeza (COC), Bruno Henrique e Thiago Santos (PAL)

Cartões vermelhos: Damián Pérez, aos 52'/2ºT (COC)

Gols: Bruno Henrique (2'/1ºT) (0-1), Dudu (32'/2ºT) (0-2),

COLO-COLO: Orion; Zaldivia, Barroso (Pavez, aos 44'/2ºT) e Insaurralde; Opazo, Baeza (Valdés, aos 30'/2ºT), Valdivia, Carmona e Damián Pérez; Paredes e Barrios. Técnico: Héctor Tapia.

PALMEIRAS: Wéverton; Mayke, Antonio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Gustavo Gómez, aos 28'/2ºT), Bruno Henrique e Moisés; Willian, Dudu (Lucas Lima, aos 46'/2ºT) e Borja (Jean, aos 18'/2ºT). Técnico: Felipão.

 

Fonte: msn


O STJ (Superior Tribunal de Justiça) aceitou pedido do ex-governador do Paraná e candidato ao Senado Beto Richa (PSDB) para alterar acórdão que diz que a 13ª Vara Federal em Curitiba, onde atua o juiz Sérgio Moro, não tem competência para investigar suspeitas contra o tucano.

A decisão desta 4ª feira (19.set.2018) foi unânime. Os ministros concordaram com o voto (íntegra) do relator Og Fernandes.

A alteração da decisão esclarece que “a apuração da prática de crimes eleitorais e conexos é de competência do Juízo Eleitoral da 177ª Zona Eleitoral de Curitiba, e a investigação dos fatos que o referido Juízo considerar como não conexos com a jurisdição eleitoral deve ser remetida para uma das varas federais com competência criminal de Curitiba-PR, por livre distribuição, sem prevenção do Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba”.

Segundo o MPF (Ministério Público Federal), até o momento não há indícios de ligação com os crimes ligados à operação Lava Jato. Fernandes fixou, no entanto, que se houver indícios lavagem de dinheiro o caso deve ser encaminhado novamente para a Justiça Federal.

As suspeitas

O processo contra Richa é baseado na delação de 2 ex-executivos da Odebrecht. Tramitava no STJ até junho, em acolhimento de pedido da defesa. Em abril o tucano deixou o cargo de governador para concorrer ao Senado–e, portanto, perdeu o foro privilegiado– o processo corria na 1ª Instância.

Beto Richa é citado nas delações premiadas de Valter Lana e Benedicto Júnior, ex-executivos envolvidos no caso Odebrecht. Segundo eles, o ex-governador recebeu o valor de R$ 2,5 milhões como caixa 2 durante a campanha eleitoral de 2014. Os recursos teriam sido lançados como gastos na duplicação da estrada PR-323.

O tucano foi eleito governador do Estado em 2010 e reeleito em 2014. Chefiou o governo estadual por 2 mandatos até abril. Na semana passada Richa foi preso em uma operação do Ministério Público estadual. Foi solto por decisão do ministro Gilmar Mendes e retomou a campanha eleitoral.

 

Fonte: msn


Página 3 de 495

Commentários

Share on Myspace

Compartilhar

COMPARTILHAR

Previsão do Tempo em Mauriti-CE

Agenda Cultural do Cariri

  • felix.jpg
  • juazeiro.jpg
  • 13.jpg
  • 25.jpg
  • 42.jpg
  • damiao2.jpg
  • lora.jpg
  • lovyle.jpg
  • moto2.jpg
  • net.jpg