Time alternativo do Ceará empata em 1 a 1 com o Pacajus na retomada do Cearense

Na retomada do Campeonato Cearense, o time alternativo do Ceará empatou com o Pacajus na tarde deste domingo, 1º, na Arena Castelão. O 1 a 1 ocorreu em um jogo em que o Ceará dominou pela maior parte do tempo, mas não conseguiu criar tantas chances. Foi a segunda partida do Alvinegro sem vitórias no Cearense. Os gols da partida foram marcadas por Testinha para o Pacajus e Felipe Baxola para o Ceará.

O próximo jogo do Ceará no Estadual ocorre na quinta-feira, 6, diante do Crato, também na Arena Castelão. Um dia antes, tem compromisso pela Copa Sul-Americana, contra o Bolivar, em La Paz. O Pacajus encarará o Fortaleza, também na quarta-feira, 5, no estádio João Ronaldo, em Pacajus.

O Ceará começou o jogo dominando a posse de bola quase que totalmente, mas sem conseguir ser efetivo. A primeira grande chance do jogo foi justamente do time que só havia se defendido até então. Aos 12 minutos, Testinha pegou forte em falta da intermediária e obrigou Vinícius a fazer grande defesa. No escanteio seguinte, o zagueiro Victor cabeceou para fora. 

A posse de bola do Ceará não conseguia romper as linhas do Pacajus. Exceção foi aos 23 minutos em que o Alvinegro teve uma rápida escapada, mas David errou o passe e só recuou para o goleiro. Aos 24 minutos, Alessandro arriscou de longe e Crismério encaixou. Aos poucos, o Pacajus ficou mais confortável para ficar com a posse de bola — e assim chegou ao gol. Após cruzamento de Rafael Rocha, a bola sobrou para Testinha, que limpou a marcação e bateu forte, fazendo um belo gol.

O Vovô Alternativo não conseguia assustar. Aos 35, Alessandro cabeceou após cruzamento vindo de falta, mas Crismério encaixou bem. Um minuto, David viu a bola sobrar para ele na lateral da área, porém, chutou fraco e ninguém conseguiu aproveitar o rebote do goleiro. O Pacajus, por sua vez, obrigava Vinícius a trabalhar. Rafael Rocha arriscou do bico direito da área e Vinícius espalmou para o meio da área. No rebote, ele defendeu à queima-roupa chute de Rayro. A bola ainda continuou pipocando na área até ficar nas mãos do goleiro alvinegro.

Foi só no final do primeiro tempo que o Ceará conseguiu criar as melhores chances. Aos 40, Rick arriscou da entrada da área e Crismério quase toma um frango, mas conseguiu se recuperar. A melhor chance do Ceará veio aos 47, quando Rick recebeu frontalmente na meia lua e chutou forte. A bola passou, perigosamente, à direita do gol.

O segundo tempo voltou em ritmo semelhante. Aos dois minutos, o Ceará conseguiu balançar as redes, mas a arbitragem assinalou falta no goleiro Crismério. Aos 10 minutos, Baixola isolou cobrança de falta. O Pacajus passou a apostar nos contra-ataques, mas também não conseguiu criar muito. Aos 17 minutos, Claudivan desperdiçou boa chance ao arriscar em cima da zaga. Na defesa, porém, o time da Região Metropolitana era eficiente. Aos 21, Gabriel Dias cruzou fechado, mas ninguém conseguiu tocar. A individualidade de João Victor, que entrou no intervalo, poderia vir a ser uma arma para driblar essa situação. Aos 27, ele recebeu da entrada da área, limpou bonito e arriscou de esquerda, obrigando o goleiro do Pacajus a espalmar para escanteio. A jovem promessa do Ceará, porém, saiu minutos depois após sentir lesão.

Veio aos 31, finalmente, a grande chance. Victor agarrou Rick dentro da área. Pênalti que Felipe Baixola bateu e converteu. Mas o gol não mudou o ritmo da partida. O Ceará continuava esbarrando na defesa do Pacajus e não conseguiu a virada. Aos 48, André Magno desviou de cabeça cruzamento da direita e acertou a rede pelo lado de fora. Foi a último bom lance do jogo, que ficou mesmo no empate. 

Fonte: opovo

Notícias Relacionadas