A evolução do Instagram: das fotos quadradas à era dos vídeos

Em junho de 2021, Adam Mosseri, chefe do Instagram, anunciou que a plataforma estava prestes a abraçar os vídeos com mais afinco e, consequentemente, trazer algumas mudanças ao app. Segundo o CEO, a área é um dos novos focos da rede social (assim como criadores de conteúdo, compras e mensagens), e uma resposta ao público que hoje os procura em busca de entretenimento. Afinal, o Instagram não é mais apenas um aplicativo de compartilhamento de fotos, e como parte de um mercado tão competitivo, em que há concorrentes de peso como o TikTok, precisa se adaptar às demandas de seus usuários.

A fala de Adam causou repercussão, inquietando o público da rede sobre o impacto que essas mudanças trariam – e o quanto as fotos, nesse processo, poderiam ser colocadas de lado. Se engana, porém, quem pensa que essas novidades eram inesperadas, ou que esse interesse pela área de vídeo começou apenas em 2020, com a chegada dos Reels ao aplicativo.

Na verdade, o que a história do Instagram nos mostra é que, desde 2010, quando a primeira versão do app foi lançada e contava apenas com fotos quadradas e alguns poucos filtros nativos, houve um longo caminho de adaptações que o aproximaram dos vídeos e foram imprescindíveis para chegarmos no momento atual.

Toda história tem um começo

Lançado no dia 6 de outubro de 2010, o Instagram surgiu de um protótipo feito pelo engenheiro de software Kevin Systrom. Inicialmente chamado de Burbn, ele a princípio funcionaria como um serviço que combinava fotos, check-ins e planejamento, tudo em um mesmo lugar. Aos poucos, porém, o projeto tomou novos rumos, e, além de investidores, ganhou mais um criador, o brasileiro Mike Krieger, que ao lado de Kevin repensou o aplicativo, chegando em uma versão final muito mais enxuta e polida daquela do começo.

Nascia assim o Instagram tal qual o conhecemos, um aplicativo gratuito e exclusivo para iOS focado no compartilhamento de fotos quadradas. Além de contar com filtros nativos para serem aplicados às suas imagens, ele também tinha espaço para legendas, e a proposta de convidar seus usuários a compartilharem momentos do seu dia a dia com amigos e familiares.

Tão logo foi lançado, seu sucesso foi imediato e a rede social se tornou o app de fotos mais baixado da App Store em menos de 24 horas. Dois meses depois, ela já possuía 1 milhão de usuários, e um ano depois, em dezembro de 2011, a impressionante marca de 15 milhões. Um sucesso e repercussão inegáveis, que logo fizeram despertar em seus criadores a vontade de expandir essa experiência para outros públicos.

A evolução do Instagram: das fotos quadradas à era dos vídeos / Instagram / Divulgação
Lançamento do Instagram para Android (Imagem: Divulgação / Instagram)

Assim, em abril de 2012, o Instagram foi lançado também para Android, conquistando mais de 1 milhão de downloads ainda nas primeiras 24 horas. Se o objetivo era levar a plataforma para outro patamar, o caminho não poderia mesmo ter sido diferente, como explicou Thiago Costa, professor, integrante do Núcleo de Mídias Digitais e Coordenador da pós-graduação em Comunicação e Marketing Digital da FAAP, em entrevista ao Tecnoblog.

“Lá no começo rolou um negócio terrível de que ‘ah, [o app]vai ficar muito popular, vai ser a facebookização do Instagram’. Na verdade isso demonstra um enorme preconceito das pessoas. […] Então acho que uma das primeiras mudanças mais significativas foi essa, a de abertura para mais gente. Se pensarmos no Brasil mesmo, apenas 1% dos celulares são iOS. Então, quando você abre [o app]para mais pessoas isso causa uma mudança, inclusive no tipo de conteúdo produzido, com novas estéticas e visões surgindo.”

A mudança foi decisiva para o estabelecimento da rede social, que tirou de vez seu passaporte para o sucesso ao ser comprada pelo Facebook. Pelo valor de US$ 1 bilhão, sua equipe foi absorvida pela empresa de Mark Zuckerberg, que em poucos meses, além da versão 3.0, lançou também uma grande novidade na plataforma: a possibilidade de postar vídeos.

Com informações do TecnoBlog

Notícias Relacionadas