Bolsonaro estará no Ceará no dia que relatório da CPI da Covid será votado no Senado

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está com viagem marcada ao Ceará para a quarta-feira da próxima semana, 20 de outubro, quando participará de uma série de eventos ligados a obras hídricas em Russas, na região do Vale do Jaguaribe.

A visita de Bolsonaro ocorrerá no mesmo dia em que o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid será votado em Brasília. Entre diversos outros pontos, o relatório deve realizar o indiciamento do próprio presidente e de diversos ministros pela condução da pandemia no Brasil.

Segundo o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), Bolsonaro deverá ser indiciado por pelo menos onze crimes, incluindo crimes de responsabilidade, crimes contra a saúde pública e até crimes contra a humanidade, além de outras condutas previstas no Código Penal Brasileiro.

“Teremos com certeza mais de 40 acusados [indiciados]. Só com relação ao presidente da República, já selecionamos 11 tipos penais. Vão de crimes de responsabilidade, passando por crimes comuns, crimes contra a saúde pública e crimes contra a humanidade, também”, diz Calheiros.

Os indícios coletados pela CPI funcionam como um inquérito policial, com as conclusões da investigação sendo remetidas ao Ministério Público Federal. Depois, o órgão analisa a documentação levantada pelo grupo e avalia se apresenta ou não denúncia formal na Justiça.

Segundo a agenda do presidente no Ceará, Bolsonaro participará de um evento para a assinatura de um contrato e uma ordem de serviço para o início das obras de recuperação da Barragem Banabuiú, em R$ 15,4 milhões. A informação foi confirmada pelo deputado estadual André Fernandes (Republicanos), um dos políticos mais próximos do presidente no Ceará.

O presidente também deve fazer anúncios relacionados à nova obra da construção do Ramal do Salgado, trecho final do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco, que receberá investimentos em R$ 600 milhões.

Depois, o presidente visita a obra de abastecimento de água do Reservatório Tubarão, com investimentos federais em R$ 154 milhões, e também assina ordem de serviço para a retomada de obras da Barragem Fronteiras, mantida pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).

A última viagem de Jair Bolsonaro ao Ceará ocorreu em agosto deste ano, quando o presidente participou da cerimônia de entrega de casas populares em Juazeiro do Norte e no Crato.

Com informações do OPovo

Notícias Relacionadas