Cruzeiro precisa de mais de R$ 30 milhões para colocar finanças em dia; entenda valores

greve dos jogadores do Cruzeiro expôs uma chaga aberta no clube mineiro que se arrasta há muito tempo. Os constantes atrasos de salários são a ponta de um problema ainda maior: dívidas passadas e acordos não pagos.

Após empatar com o Botafogo no Independência, e ver como quase impossível o acesso à Série A para 2022, os jogadores do Cruzeiro emitiram carta ao torcedor, informando que não iriam treinar, em protesto contra os salários atrasados.

Enquanto isso, o presidente do clube, Sérgio Rodrigues, estava em Portugal para ministrar palestra em um evento de gestão de futebol na capital Lisboa. O mandatário retornou ao Brasil na quinta-feira, tendo que lidar com a greve. Se reuniu na sexta com empresários parceiros, dando início à busca por uma solução. Também conversou com lideranças do elenco.

No domingo, os jogadores do elenco profissional já voltaram aos treinos na Toca da Raposa II. A diretoria apresentou um detalhamento da dívida com funcionários e atletas: R$ 9 milhões. O ge detalha abaixo por quê o time mineiro precisa de mais de R$ 30 milhões para conseguir entrar no próximo ano minimamente estabilizado para um planejamento de temporada.

Informações do site GE

Notícias Relacionadas