Dor no Cariri nas despedidas ao PM morto a pedradas em Mauriti e acusados presos em Caririaçu

                                 

Cerca de três horas após o sepultamento do corpo do Soldado PM José Samuel Bezerra Janoca, de 35 anos, a polícia prendeu dois homens acusados de matarem o militar a golpes de pau e pedradas. A operação foi coordenada pelo Tenente-Coronel L. Rodrigues, Subcomandante do 2º BPM e os presos foram identificados como Murilo Massaranduba Januário, de 24 anos, residente no Sítio Apanha Peixe em Mauriti, e Francisco Romário Farias, da mesma idade, que mora no Sítio Poço da Pedra em Barro, em cuja cidade o policial trabalhava.

Segundo a polícia, o primeiro já responde dois procedimentos por assaltos, enquanto o seu comparsa também responde por assalto e um homicídio. Inclusive, Romário já esteve preso por algum tempo na cadeia pública de Juazeiro. Os dois tinham fretado um taxi dentro do plano de fuga e trafegavam pela Rodovia Padre Cícero em Caririaçu, sendo que o motorista falou para os policiais que desconhecia o envolvimento de ambos no crime.

Ontem, o comando da Polícia Militar no Ceará emitiu nota de pesar pelo falecimento do Soldado Janoca, que ingressou na Corporação no dia 10 de setembro de 2007 e, de acordo com a nota, muito bem desempenhou sua missão em prol da segurança. O corpo foi encontrado às 05h30min desta quinta-feira ao lado de paus e pedras sujos de sangue e da sua moto. Ele morava no Sítio Cajazeirinhas em Mauriti e deve ter sido vítima de um crime de latrocínio, pois saíra na direção da Caixa para sacar um dinheiro.

Com informações do Site Miséria

Notícias Relacionadas